Blog

Blog

13 de mar de 2011

Os piores psicopatas da história!...


Os piores psicopatas da história
Pessoas que matam por instinto, prazer, ou satisfação, você conhece as histórias terríveis desses indivíduos?
Aqui está a lista resumida dos dez piores assassinos que apavoraram ruas, cidades e bairros com seus atos extremamente cruéis.

1º Pedro Alonso Lopez (+ de 300)
Teve uma infância terrível, filho de prostituta e expulso de casa aos 8 anos, foi recolhido por um pedófilo e sodomizado a força.
Agiu em três países da América do sul: Equador, Peru e Colômbia. Em 1978 já havia assassinado 100 meninas no Peru. Mudou-se para a Colômbia onde matava três vezes por semana.

Gilles de Rais (+ de 140)
 Herói de guerra francês, século XV, atuando junto com Joana D’Arc na guerra dos cem anos (Inglaterra contra França), era expert em retirar ingleses da França. Tinha como seu principal alvo os meninos, onde eram sodomizados e depois decapitados. Em seguida ele masturbava-se sobre as entranhas de suas vítimas.
Foi enforcado e queimado simultaneamente.

Luis Alfredo Gavarito (140)
 Colombiano. Andava com um caderno em seu bolso, onde em 140 linhas estavam simbolizadas as suas vítimas.
Os corpos foram encontrados decapitados, com sinais de amarração e mutilação.
Depois de muitos homicídios, em 2000, ele foi preso, após acharem vários corpos, sendo condenado a 1853 anos de prisão.

Dr. Jack Kevorkian (130)
 O Dr. Morte, EUA, em 26 de março de 1999 matou um homem doente com injeção letal e o filmou.
O Dr. Morte está envolvido em 130 suicídios assistidos desde 1990, este número faz dele o mais ativo serial killer dos EUA.
Disse em um julgamento, no qual representou-se sozinho, que não tinha mais nada a perder, pois restava-lhe pouca vida.

Delfina e Maria de Jesus Gonzáles (+ de 91)
Dirigiam um Bordel na cidade de Guanajuato, México. Recrutavam prostitutas e as matavam. Mataram também clientes ricos. Após muitos desaparecimentos, a polícia achou 11 corpos de homens, 18 de mulheres e vários fetos.

Elizabeth Bathory (+ de 40)
Condessa húngara, que inspirou muitos filmes e fãs de vampirismo. Ela matava suas vítimas para tomar banho com o sangue delas.
Diz-se que certo dia, sua serva a puxou o cabelo enquanto o escovava e foi espancada, após sentir o respingo de sangue em sua mão, ela pensou tê-la rejuvenescida, então passou a massacras servos em gaiolas de cravos e, em seguida, tomar banho com o seu sangue.
Um caderno encontrado revela 650 nomes que, supostamente, Elizabeth tenha matado para se banhar, entretanto não há registros jurídicos disto.
Morreu em um calabouço sem portas, sem janelas, após ser condenada.

Jane Toppan (+ de 31)
 Nascida em Boston com o nome de Nora Kelly, 1854. Ainda era criança quando sua mãe morreu e seu pai, alfaiate, foi internado por tentar costurar seus próprios olhos para sempre.
Foi adotada pela família Toppan e teve uma vida normal até ser rejeitada pelo seu noivo, o que a levou a uma tentativa de suicídio.
Na escola de enfermagem passou a se interessar por autópsias, foi demitida depois que dois pacientes aos seus cuidados morreram misteriosamente.
Começou a trabalhar em domicílios e mesmo assim, seus pacientes morriam de forma misteriosa, com altas doses de morfina que causaram pelo menos 31 mortes.

Patrick W. Kearney (+ de 28)
O mais importante assassino das estradas da Califórnia. Deixava suas vitimas desmembradas e lavadas em sacos de lixo ao longo das estradas.
Suas atividades iniciaram-se em 1957 e acabaram em 1977, quando viram seu pôster de procurados e se entregaram. Depois foram soltos por falta de provas.
Obs.: A foto de Marcel não foi divulgada
Marcel Petiot (+ de 24)
 Agiu durante a 2ª Guerra mundial, onde passava-se por membro da resistência francesa e dizia que ia mandar os judeus para a América do sul. Eles então pagavam e Marcel os dava uma injeção letal dizendo ser vacina contra doenças tropicais. Enquanto morria, Marcel os observando-os morrer através de um pequeno buraco. Fazia isso em uma casa a prova de som. Em seguida incinerava os corpos.
Foi guilhotinado em 1946.

10º Bela Kiss (24)
Serial killer húngaro. Suas façanhas foram imortalizadas pelo poeta surrealista Antonin Artaud. Em 1912, mudou-se com sua esposa para a vila de Czinkota. Sua esposa começa a ter um caso. Logo os amantes sumiram e Bela contou aos vizinhos que eles fugiram, logo depois adquiriu 55 barris de metal, alegando a iminente guerra. Em 1914, foi recrutado para a guerra, foi para o campo de batalha, onde morreu.
Em seguida, os soldados, precisando de gasolina, lembraram-se dos barris de Bela, então quando os soldados abriram os barris encontraram corpos conservados em álcool.
Bela chamava-se a si mesmo de Hoffman, colocava anúncios nos jornais descrevendo a si mesmo como solitário viúvo à procura de companhia feminina. Garroteava as mulheres e as colocava nos barris. Foram encontrados lá o corpo de sua mulher e dos amantes da mesma.