Blog

Blog

26/12/2011

Os primeiros jornais do Brasil



Os Primeiros Jornais do Brasil

.
.
Por causa da censura e da proibição de tipografias na colônia, impostas pela Coroa Portuguesa, o Brasil tardou a conhecer a imprensa. Data de 10 de Maio de 1747 a ordem régia de D. João V, executando o seqüestro de todas as letras de imprensa que se encontrassem no Brasil. Somente em 1808 é que surgem os dois primeiros jornais brasileiros. Em junho, o Correio Braziliense, editado e impresso em Londres pelo exilado Hipólito da Costa e em setembro do mesmo ano, a Gazeta do Rio de Janeiro.
A ironia da história é que, nem o Correio Braziliense é propriamente brasileiro e nem a Gazeta do Rio de Janeiro é propriamente imprensa. O Correio Braziliense foi fundado em Londres, e ali editado durante todos os 14 anos de sua existência, pelo brasileiro exilado Hipólito da Costa, que fazia praticamente sozinho uma publicação de até 150 páginas. Através desse veículo, remetido clandestinamente para o Brasil, Hipólito defendia idéias liberais como o fim da escravidão, dando ampla cobertura à Revolução Pernambucana de 1817 e aos acontecimentos de 1821 e de 1822 que originaram a Independência do Brasil. Para fazer oposição a  este periódico, a coroa portuguesa, ainda no Rio de Janeiro, patrocinou o Investigador Portuguez , em Londres, com a intenção de enfraquecer as idéias propagadas pelo Correio Braziliense.
A Gazeta do Rio de Janeiro era um jornal oficial, dedicado aos comunicados de governo e aos louvores à família real. Dos equipamentos que serviu para criar a Imprensa Régia, primeira editora plantada em terras brasileiras, saiu depois a Gazeta.
O Farol Paulistano foi o primeiro jornal impresso na então Província de São Paulo, era seu editor José da Costa Carvalho. De linha editorial liberal, foi fundado em7 de fevereiro de 1827.
No nordeste, em maio de 1811, a província da Bahia passou também a produzir seu periódico, o Idade D’Ouro do Brazil, impresso na Tipografia de Manoel Antônio da Silva Serva. A partir dos anos 1920 surgiram publicações como o Diário do Governo do Ceará em Abril de 1824 e em setembro de 1832 o primeiro número de O Natalense, o primeiro jornal do Rio Grande do Norte, que era impresso no Maranhão, pernambuco ou Ceará, porque não havia prelo na provincia.
Na área de jornais específicos, por exemplo, O Patriota, redigido por Manuel Ferreira Araújo Guimarães na capital, foi o primeiro periódico brasileiro a publicar artigos literários, políticos e mercantis.  O sexo feminino foi um dos primeiros periódicos a advogar pelo sufrágio feminino.
Começo a  exposição com  a imagem do primeiro jornal do mundo, denominado  Aller Fürnemmen und Gedenckwürdigen Historien (Algo como “A Coleção de todas as Histórias”), reconhecido pela Associação Mundial de Jornais como o primeiro jornal do mundo,  e a imagem do decreto de instalação da “Impressão Régia”,  de 13 de maio de 1808. Ainda, no final,  A Gazeta,  o primeiro jornal em português,  fundado em 1641, em Lisboa.
.
.





Referências de pesquisa: Arquivo Público do estado de São Paulo. Fundação Biblioteca Nacional. Livro “História da imprensa no Brasil” , págs. 105 a 109, Por Nelson Werneck Sodré. Museu da Comunicação.  Livro “História da cidade do Natal”, págs. 300 e 317, de Luiz da Câmara Cascudo.Site da Biblioteca Nacional.  Site tipografos. Annaes da Bibliotheca Nacional do Rio de Janeiro, págs 437 e 438. Correio braziliense, ou, Armazém literário, Volume 1 Por Hipólito José da Costa. Biblioteca Nacional de Portugal.