Blog

Blog

04/08/2012

A mulher do Algodão - Documentário


 Fenômeno do Algodão



Dona Edelarzil, também conhecida como "mulher do algodão", é uma médium capaz de materializar objetos que simbolizam as energias negativas de pensamentos, inveja, magia e quaisquer obstáculos presentes em nosso plano astral que nos impedem ou dificultem de alcançar nossos objetivos e que atrapalham nossa vida.

Sabemos já que a maioria das nossas dificuldades provém em grande parte, da forma como enxergamos a vida. Nossas lentes sujas pelas crenças passadas de geração a geração, limitam nosso crescimento e geram frustrações, uma vez que nem sempre somos conscientes disso.

Nossos pensamentos são o primeiro passo para a concretização de qualquer coisa em nossa vida. Então, podemos parar um pouco para analisar o que pensamos no nosso dia-a-dia. Será que somos positivos? Ou talvez passamos grande parte julgando e criticando não só os outros mas a nós mesmos? Quanto mais observarmos o que estamos pensando, mas fácil identificar de onde vem as coisas ruins em nossa vida e aos poucos ir perdendo os hábitos que não nos servem mais.

Voltando a Dona Edelarzil, ela já faz esse trabalho há mais de 50 anos. É muito querida, uma alma missionária nesse planeta, que decidiu passar a vida, e a maior parte dela, auxiliando as pessoas que a procuram para curar doenças, resolver conflitos, abrir seus caminhos e os resultados podem ser comprovados pelas pessoas que voltam várias vezes por terem tido resultados positivos.

Mais informações sobre ela e o processo: Materializações de Dona Edelarzil


A viagem e o processo

No dia 14/10 saímos de SP com uma excursão com destino a  Votuporanga, uma cidade no interior de SP, onde fica o sítio no qual são realizados os atendimentos.

Chegamos de madrugada, dormimos o resto da noite em um quarto no sítio, já preparado para receber as excursões. A viagem foi tranquila e fomos muito bem recebidos.

Pela manhã, tomamos café, depois compramos pedaços de algodão para desfiar. Pode-se levar algodão de casa  se preferir.

Eu, mentalizando e desfiando o algodão
Para cada algodão, é preciso mentalizar o problema que deseja resolver, podendo ser eliminar influências negativas, vender um imóvel, resolver alguma questão profissional ou financeira, enfim, a pessoa vai desfiando e mentalizando. É possível também fazer o processo para outras pessoas, amigos e familiares que precisam.

Eu desfiei algodão para mim, para familiares e para minha casa, para remover as influências negativas.

Depois de desfiar todo algodão, aguardamos para o início da palestra com a Dona Edelarzil, onde ela explica o processo, conta um pouco da sua história e faz uma oração para pedir bençãos a todos que ali se encontram e para que consigam alcançar as graças desejadas.

Local onde são feitas as materializações
Em seguida as primeiras 15 pessoas vão para a sala onde o processo se inicia. O algodão é colocado sobre uma peneira, encima de um tanque de concreto, onde ele é molhado com água e álcool. Pude ver todo o local e realmente não tem como inserir objetos no algodão, tudo fica bem visível e sai muita coisa, o algodão vai sumindo e os objetos, muitas vezes grandes, vão sendo materializados.

Interessante que dos objetos que saíram para mim, todos estavam relacionados com aquilo que havia mentalizado. E pude comprovar isso com outras pessoas. 

Uma vez que os objetos são retirados, cada pessoa os leva para fora numa mesa, onde pode ver com detalhes o que saiu e conferir seu significado, através de uma lista que é passada no começo da palestra. Os objetos podem ser levados embora ou então deixados no local, onde são recolhidos e incinerados.


As Materializações

O que mais sai nas materializações, pelo que pude observar, são velas ou fitas coloridas, onde cada cor representa algum tipo de influência negativa. Saem correntes, ossos, vidros, objetos que foram perdidos ou roubados, penas, enfim, cada item contém um significado específico.

Velas vermelhas para a pessoa não progredir, vela marrom para problemas financeiros, e uma cinta de couro com um nó
Mais velas coloridas, algumas com imagens e uma com um nó, para manter a pessoa presa, amarrada
Correntes para manter a pessoa acorrentada, vela preta com imagem e um objeto muito antigo, algo já enraizado

Vela preta em forma de caixão, corrente, osso, pedra

Considerações finais

Foi uma experiência muito boa e pretendo retornar para fazer mais uma limpeza. Saímos de lá mais leves e apesar da distância e da viagem, valeu  a pena. Depois do processo é necessário fazer algumas orações durante 13 dias, para alcançar as graças recebidas. 


No local, pairava uma atmosfera de paz e tranquilidade, em meio a natureza até um casal de tucanos veio se fazer presente durante a cerimônia. Na nascente de água cristaliza onde Dona Edelarzil teve a visão de Nossa Senhora ainda na infância, as pessoas matavam sua sede com a água considerada benta e ainda podiam fazer suas orações para pedir auxílio.

Existem então essas pessoas, com capacidades que nossa ciência ainda não está preparada para explicar, mas que fazem o bem e se dedicam para expandir os limites de nossa consciência. É claro que sempre é importante verificar a integridade dessas pessoas, pesquisar a respeito, visitá-las se necessário para então formar uma opinião.


Para maiores informações seguem links importantes:



Obs.: O artigo falta tão somente o episódio 6! Você encontra facilmente no youtube

Mulher do Algodão - [1 de 6] - Paranormal Materializadora - Mistério - Edelarzil

       

     Mulher do Algodão - [2 de 6] - Paranormal Materializadora - Mistério - Edelarzil

     Mulher do Algodão - [4 de 6] - Paranormal Materializadora - Mistério - Edelarzil

     Mulher do Algodão - [5 de 6] - Paranormal Materializadora - Mistério - Edelarzil