Blog

Blog

22/09/2012

A Dualidade


Esse texto é uma continuação do artigo: A Singularidade/Ponto Zero

Yin & Yang

A dualidade é uma das manifestações da Fonte, onde ela se manifesta como Yin: Frio, Sombra, Abstrato, Feminino(Preto) e Yang: Calor, Luz, Lógico, Masculino(Branco). Não deve ser interpretado como "Bem e Mal" pois isso é uma criação da mente humana, não existe tal coisa, isso é uma questão de opinião e a Singularidade não opina, ela simplesmente É!
A idéia ao meu ver, é que a luz se projeta na escuridão pra compreender a si própria(Amor = Conexão), refletida no seu oposto, que seria a ausência de si mesma(Medo). Penetra dentro da ilusão de separação para se achar novamente. Quando o UM(Singularidade) era só luz estava cego em si, e a sombra nem sequer tinha consciência da sua existência. Nós estamos vivenciando essa dança entre sombra e luz, pelo menos enquanto estivermos nessa realidade. É necessário a existência do "caos"(sombra), ou seja, uma fragmentação do todo, para podermos analisar pedaço por pedaço, um de cada vez, quando tudo está junto é simplesmente pura consciência, agora o nosso trabalho é criar consciência de que estamos conscientes, em todos os niveis!
Nós somos a Singularidade, o UM, a Luz, Consciência, se projetando na sua ausência, na escuridão, para tentar entender tudo que existe para ser entendido, ou talvez, simplesmente vivenciado.

Esse é o modelo mais comum.
Um fato interessante é que essa dualidade está embutida até na estrutura da nossa mente. Existem muitas pesquisas, e muitos padrões descobertos sobre a mente humana, mas um estudo em especial que quero destacar, que é do psicólogo Carl Gustav Jung e o seu modelo da Psique humana(Psiquê na mitologia grega* é a personificação da alma):
Ego: O ego é o conjunto de personalidades que acumulamos, os padrões de comportamento que gostamos e assimilamos, então tomamos como parte do nosso comportamento também. É o nosso lado consciente. Essa consciência faz uma divisão de preferências é isso que cria a...
Persona
: A persona é o que você gostaria de ser, ou acha que é. É a sua personalidade ideal, baseada na sua opinião e no que você conhece.
Shadow(Sombra): É o conjunto de todas as outras informações que foram assimiladas, incluindo as que não foram "iluminadas" pela consciência do Ego. A Sombra é o nosso lado subconsciente, embora continue fazendo parte da estrutura do Ego.
Animus/Anima: É a "roupa" que a sombra usa para se comunicar com a estrutura consciente, a comunicação é sempre de maneira abstrata(Intuição, imaginação, projeções mentais de formas-pesamento e algumas vezes até manifestações sensoriais como em casos de esquizofrenia) fazendo o Ego desenvolver melhor a capacidade de interpretação.
∞ Self: A única real liberdade se encontra nessa "singularidade", o "ponto zero" do nosso ser. Aqui se encontra nossa essência, a Fonte de tudo, "deus", nosso verdadeiro Ser.

(Mitologias em geral são partes do nosso subconsciente, as historias foram criadas para expressar conceitos e sentimentos profundos do nosso mundo interior, hoje em dia os filmes, desenhos e etc tomaram o lugar da mitologia antiga, mas servem o mesmo propósito: Nos mostrar parte de nós que ainda não conhecemos ou não queremos ver como parte de nós)


É importante destacar que a separação é uma ilusãojamais podemos nos separar do todo.
A dualidade é só um JOGO, estamos dando forma a parte de nós que é abstrata. Essa realidade é real somente até certo ponto, mas mesmo sendo "real", não faz dela nossa verdade absoluta, SE existe uma verdade absoluta, ela certamente é o conjunto de verdades relativas.
O UM nunca nasceu, e nunca vai morrer, pois é a existência em si, tudo que existe é o UM, o que não existe simplesmente não existe, é impossível imaginar o que não existe, qualquer coisa que existe faz parte do UM, portanto está conectado!



A Premissa da Dualidade  [por Einstein]


Reflexões Acerca do Ego

"O sentido de liberdade só pode ser compreendido integralmente quando forem aniquilados os grilhões de nosso próprio cárcere psicológico, e isto só é possível na ausência absoluta do mim mesmo, sem desejos, sem paixões, sem apetências e temores. Querer melhorar é estúpido, desejar a santidade é inveja, cobiçar virtudes significa robustecer o EU com o veneno da cobiça. Os termos BEM e MAL servem para JUSTIFICAR E CONDENAR, porem jamais para COMPREENDER. A liberdade é algo que há que conseguir dentro de si mesmo. Compreender este eu mesmo, minha pessoa, o que eu sou, é urgente quando se quer muito sinceramente conseguir a Liberdade"  

(Cenas retiradas do filme Revolver)

A Vida é a Escolha entre Amor ou Medo

 

O Lado Sombra