Blog

Blog

11 de jan de 2013

A hora da escuridão - Parte I


As matérias do blog sobre a seita testemunhas de Jeová e o uso de imagens subliminares, tem gerado muita polêmica e muitos ficam espantados com as evidentes provas, tanto da sua associação com a maçonaria quanto da quantidade de imagens subliminares nas publicações.

Na imagem acima,um unicórnio disfarçado de cavalo.

Muitos tem buscado mais informações sobre o assunto, então atendendo a pedidos, vamos expor mais alguns fatos com mais esta matéria ,encerrando as dúvidas sobre este assunto .

Quando surgiu a primeira evidência das imagens secretas :
                       

O assunto imagens subliminares da seita das testemunhas de Jeová, Foi abordado no livro, A Hora da Escuridão de autoria de Darek Barefoot
Em 1992, Darek Barefoot, uma ex-Testemunha, chegou a publicar o livro em inglês, apresentando uma coleção de imagens subliminares subliminares, revelando muitas coisas que descobriu da seita.

O video acima mostra como funciona a técnica das imagens espelhadas subliminares

Indagados pelas evidentes provas Randall Watters no artigo "A Arte Subliminar nas Publicações da STV" datado de 20/5/2004 diz o seguinte.

Durante os últimos 20 anos em que escrevo sobre a Sociedade Torre de Vigia, no Boletim Informativo do Ministério de Betel, e seu sucessor, o Jornal do Freeminds, eu recebi muitas correspondências relativo às supostas imagens subliminares intencionais, encontradas em muitas das pinturas que são criadas pelos artistas das Testemunhas de Jeová, e reproduzidas nas publicações

Eu não duvido que houveram alguns artistas das Testemunhas de Jeová, que colocaram algum tipo de desígnio subliminar ou faces na arte deles, pelo menos há alguns anos atrás, Algumas imagens bem interessantes e assustadoras também, pareciam surgir, ao se ampliar partes de faces ou outro local.

         

 Na imagem acima foi descoberto a face de baphomet no fogo que desce do Céu para queimar o Holocausto.


  Ele continua : Vamos dar a eles um pouco de crédito, senão podemos perder nossa própria credibilidade ao critica-los.

Até mesmo as publicações da Sociedade Torre de Vigia foram objeto de rumores. Por exemplo, que um dos artistas que tinha introduzido figuras de demônios secretamente nas ilustrações, foi descoberto e subseqüentemente desassociado !

Se assim é porque continuam surgindo evidências ?

Porque parece que muita coisa não se encaixa,isto parece muito mais uma boa desculpa diante das grandes evidências, diante do fato que o fundador da seita era maçom e amante da egiptologia.

veja as imagens.

                 

Acima vemos uma pirâmide feita em homenagem ao fundador T. Russel com o emblema maçônico próximo ao seu túmulo,tendo ao fundo  uma loja maçônica,nenhum lugar mais apropriado para um  maçom.

Também a capa de uma revista dos testemunhas de Jeová da época com simbolos explicitamentes da maçonaria e da ordem dos templários.

 O fundador:

1870 - Charles Taze Russel, fílho de uma família presbiteriana e com passagem pelo Adventismo, apregoa que todas as religiões existentes eram falsas e não representavam o verdadeiro cristianismo. Reúne então um grupo em Pittsburgh (EUA) para estudo da Bíblia, defendendo doutrinas como a inexistência do inferno, da Trindade e da imortalidade da alma.

   As testemunhas de Jeová apresentam todo um perfil de seita, com provas irrefutáveis,é evidente que se defendem por serem uma organização financeira, e que jamais deseja  perder dinheiro e fiéis.

Em 1877 - Russel renuncia aos negócios da família e passa a dedicar-se integralmente à divulgação de suas doutrinas, insinuando-se como escolhido de Jeová para trazer as pessoas de volta às verdades bíblicas.

                        
Um rosto de uma criatura oculta na cachoeira    

1879 - É publicada a primeira edição da revista Torre de Vigia (hoje Sentinela). Nela, Russel anuncia para 1914 o início do Milênio bíblico, com a destruição dos sistemas políticos e das religiões, além da volta dos judeus à Terra Santa. Além disso, afirma que Cristo já voltara ao mundo, de forma invisível, em 1874.
1914 - Diante do fracasso de suas previsões, Russel muda a versão e diz que a data marcou, na verdade. o "fim dos tempos dos gentios". Ele remarca, então, os acontecimentos apocalíticos para 1918.


                   

Novamente aqui nesta imagem, além de Jeová estar fazendo o sinal de baphomet ídolo maçom, vemos também um rosto oculto na palma da mão dele.