Blog

Blog

9 de jan de 2013

Transmissões Secretas da NASA




2/9 - NASA Transmissões Secretas - Ufos, Óvnis (Legendado, Português)  

3/9 - NASA Transmissões Secretas - Ufos, Óvnis (Legendado, Português)   

4/9 - NASA Transmissões Secretas - Ufos, Óvnis (Legendado, Português)   

5/9 - NASA Transmissões Secretas - Ufos, Óvnis (Legendado, Português)

6/9 - NASA Transmissões Secretas - Ufos, Óvnis (Legendado, Português)   

7/9 - NASA Transmissões Secretas - Ufos, Óvnis (Legendado, Português)   

8/9 - NASA Transmissões Secretas - Ufos, Óvnis (Legendado, Português)   

9/9 - NASA Transmissões Secretas - Ufos, Óvnis (Legendado, Português)  


Assista aos vídeos em TELA CHEIA

Martyn Stubbs é canadense e mora numa pequena ilha próxima a Vancouver.

Ele era gerente de uma TV a cabo quando conseguiu que lhes dessem uma parabólica para gravar as transmissões da Nasa.

Passou então a gravá-las cobrindo um período de 5 anos. Ao assistir as fitas, começou a perceber que algumas coisas estranhas apareciam que não deveriam estar lá.

Passou então a decompor cada fragmento de filme em equipamento apropriado para ver o que estava acontecendo e constatou que dois fenômenos espaciais ocorriam com freqüência, aos quais ele denominou:

Fenômeno espacial [1] São esferas brilhantes captadas pelas câmeras da NASA que apareciam com freqüência próximas a Estação Mirr (Russa), próximas ao Ônibus espacial e nas cercanias da atmosfera terrestre.

Fenômeno espacial [2] Piscadas de Luz que somente após treinar o olho é possível captá-las. Quando 1  segundo do filme é decomposto em 30 quadros, percebe-se que a luz aparece num quadro e desaparece no outro, tamanha a rapidez com que se manifesta, ou seja, o Luz pisca numa velocidade de 1/30 de segundo e  desaparece.

A partir daí, procurou ajuda de cientistas da NASA e de Institutos de Pesquisa para tentar decifrar o enigma, mas ninguém soube dizer seguramente do que se tratava.

No caso do fenômeno espacial [1], a NASA as vezes os identifica como cristais de gelo, outras como meteoros e as vezes como fragmentos.

Mas, o fato é que somente uma mente cínica para achar que são fragmentos, meteoros ou cristais de gelo, dado que freqüentemente demonstram trajetória que indicam uma clara manobra.