Blog

Blog

19 de jan de 2013

Muçulmanos queimam homossexuais vivos no Iraque


A sessão de agregação de notícias do site Free Republic colocou no ar há poucos minutos um link para um vídeo que o blog anti-islâmico Answering Islam colocou no ar dia 19 de abril último, terça-feira.

O vídeo havia sido originalmente colocado no YouTube, mas, claro, foi removido em poucas horas.

A postagem mais antiga deste vídeo que consegui encontrar foi a do blog anti-islâmico Islam Watch, de 09 de abril, postagem à qual cheguei a partir do blog antí-islâmico Creeping Sharia. Na página do Islam Watch somos informados de que a barbárie aconteceu no Iraque. Só que esta postagem do Islam Watch contém, na verdade, um link para uma página em árabe e nela não se vê o vídeo. Assim, a postagem mais antiga em que ainda se consegue ver o vídeo é mesmo a do Creeping Sharia, ao menos que eu tenha conseguido achar.

Como  não sei árabe, não posso dizer se o vídeo de fato é do Iraque e se os coitados que os monstros queimam vivos aí são são mesmo gays. Mas se trata, é óbvio, de uma barbárie perpetrada por muçulmanos observantes contra desafetos seus. Pode perfeitamente bem ter acontecido no Iraque, hoje uma terra de ninguém onde facções terroristas muçulmanas operam livremente, e pode muito bem ter sido dirigida contra bichas, ou pessoas sendo acusadas de serem, já que os muçuns observantes são unânimes: veado tem que morrer -- dê uma olhadinha na postagem do Creeping Sharia, ela traz vários outros vídeos de clérigos muçulmanos dizendo qual a postura ortodoxa do Islam em relação às bichas.





 
 Os esquerdistas e seus protegidos gays fariam bem em assistir filmagens como estas. Dentro de alguns anos,   cenas assim vão acontecer na Europa, é só o número de muçulmanos continuar crescendo lá.

Aí esse pessoal vai chorar de saudades do valente deputado Jair Bolsonaro, que não pregava o assassinato das bichas, só que o pai desse uns murros no filho que começasse a desmunhecar, que é pra ele virar homem. Vamos ver se então a patrulha pró-bicha vai ter culhão de se voltar contra os muçulmanos com a fúria que se voltaram contra o Bolsonaro ou se vão se acovardar  como bichas que são e por o rabo entre as pernas quando o perigo de críticas a perseguições reais contra os homófilos for pra valer.

O deputado Jair Bolsonaro em 2031, quando a tortura, a perseguição e o assassinato de bichas na Europa, por parte de muçulmanos devotos, já vai ter virado noítica diária:

Já estão com saudades, bicharada?
Talvez eu não fosse tão ruim afinal, hein?