Blog

Blog

24 de dez de 2013

Direto da redação - O seu fim de noite! Feliz Natal!




As quatro luas de sangue

O pastor americano John Hagee mostra o quanto os eclipses lunares e solares estão relacionados com os eventos relacionados ao povo judeu as festas judaicas e o nascimento do Estado de Israel em 1948 e a data de anexação de Jerusalém a Israel em 1967.
A NASA já previu que haverá 4 desses eventos entre abril de 2014 e outubro de 2015, e três deles nas datas das festas judaicas no ano de 2014, o que pode significar que o sinal em Mateus 24:29 está correto e que algo grande está para acontecer em breve.

Obs: Não compactuamos com algumas informações e opiniões do pastor John Hagee, entretanto o contexto do que ele diz é extremamente relevante, pois as festas judaicas foram instituídas por Deus e com toda certeza essas festas e Israel terão papel principal no desenrolar da história do “fim deste mundo”.
Tag: Luas de Sangue
fonte: http://www.youtube.com/user/fconst42?feature=watch
Como seria o fim do mundo



World Trade Center: Provas definitivas


Documentário parte da Série “Prepare se” mostra claramente a farsa criada em 11 de Setembro. Ao pesquisar sobre o melhor apanhado de entrevistas, vídeos e provas, estes três vídeos que resumem todo o acontecimento e deixaram você com mais respostas que a TV mostrou…
Os 3 vídeos são incríveis, então assista os três e entenderá o que ocorreu naquele fatídico dia.






FEMA: Vídeos que provam a realidade da situação nos Estados Unidos!


fema-katrina-camp
Acompanhe este Post especial com vídeos mostrando a intensa movimentação de Trailers, ônibus de evacuação em massa, além dos vários campos criados, centenas de cemitérios coletivos em vários pontos do País. Se não bastasse tanto mistério ainda surgem imagens, relatos e provas das bases subterrâneas construídas com o dever de proteger o Governo e demais de algo grandioso e de escalas globais para um fim já previsto. Navios em bases no meio do deserto e demais mistérios que você confere nos vídeos abaixo:


Os Quatro Cavaleiros do Ateísmo

O ateísmo sempre foi mal visto pela maior parte da sociedade. Chamados de anti-cristo, demônios, bruxos.
Existem cerca de 8 milhões de deuses. Todas as pessoas que crêem em alguma divindade, que seguem alguma religião, de certa forma estão rejeitando os outros 7999 deuses. Bem, um ateísta é descrente desses mesmos 7999, mais 1. O ateu não crê na existência de nenhuma divindade.
Os ateus são céticos, descrentes em relação a afirmações sobrenaturais, devido a falta de evidências empíricas. Se assemelham aos cientistas, que realizam testes e observações para comprovar suas crenças.
Esse vídeo mostra os quatro maiores nomes do ateísmo: Richard Dawkins, Daniel Dennett, Sam Harris e Christopher Hitchens, num debate altamente intelectual sobre o ateísmo.

Eminente zoólogo, etólogo, evolucionista e popular escritor de divulgação científica britânico, natural do Quênia, além de ex-professor da Universidade de Oxford. Conhecido principalmente pela sua visão evolucionista centrada no gene, exposta em seu livro O Gene Egoísta, publicado em 1976. Escreveu muitos outros livros sobre evolução e apareceu em vários programas de televisão e rádio para falar de temas como biologia evolutiva, criacionismo e religião. É famoso por sua defesa e divulgação de correntes como o ateísmo, ceticismo e humanismo. Também é um entusiasta do movimento bright e, como comentador de ciência, religião e política, um dos maiores intelectuais conhecidos no mundo. Esses assuntos são retratados em Deus, um delírio, livro de sua autoria que se tornou best-seller em várias partes do mundo.


Proeminente filósofo estadunidense, suas pesquisas se prendem principalmente à filosofia da mente (relacionada à ciência cognitiva) e da biologia. Dennett é ainda um dos mais proeminentes ateus da atualidade. Ele foi eleito para a Academia Americana de Artes e Ciências, em 1987. Co-fundador (1985) e co-diretor do Software Studio Curricular na Tufts University, contribuiu para a concepção que o museu exibe em computadores para o Smithsonian Institution, o Museu da Ciência, em Boston, e Museu do Computador, em Boston. Ele é um humanista laureado da Academia Internacional de Humanismo e um Fellow da Comissão de Inquérito Skeptical. A Associação Humanista Americana chamou-o de Humanista do Ano 2004.

Escritor, filósofo, e neurocientista estadunidense. É o autor de O Fim da Fé (2004), laureado com o prêmio PEN/Martha Albrand em 2005, e de Carta a Uma Nação Cristã (2006), uma resposta elaborada às críticas que o livro anterior recebeu. Em 2009, ele completou o seu doutorado em neurociência na Universidade da Califórnia em Los Angeles. A mensagem básica de Harris é a de que chegou a hora de questionar livremente a ideia de fé religiosa. Ele entende que a sobrevivência da civilização está em perigo devido ao tabu de não se permitir questionar as crenças religiosas. Sua posição é a de que o ateísmo não é uma visão de mundo ou filosofia, mas a "destruição de ideias más". Declara que a religião é especialmente cheia de ideias más, chamando de "um dos mais perversos maus usos de inteligência que nós já inventamos"

Jornalista, escritor e crítico literário britânico e americano, escreveu para uma variedade de publicações incluindo a Vanity Fair, The Nation, Harper's, e The New Yorker. É frequentemente considerado um dos mais proeminentes expoentes do moderno ateísmo e é descrito como parte do movimento do "novo ateísmo". Seu livro "Deus não é grande – como as religiões envenenam tudo", publicado em 2007, o alçou a essa posição de grande destaque.
É humanista e antiteísta, descreve-se como um crente nos valores filosóficos do Iluminismo. 
Seu principal argumento é o de que o conceito de Deus ou de um ser supremo é uma crença totalitária que destrói a liberdade individual, acreditando que a livre expressão e a investigação científica deveriam substituir a religião como um meio de ensinar ética e definir a civilização humana.

Neste vídeo você terá a honra de ver esses quatro gigantes, sentados numa pequena mesa redonda, apenas conversando, num debate pra lá de interessante sobre ateísmo
.

Assista aqui ao debate completo



Já legalizada em alguns países do mundo, a cannabis, ou maconha, só nos EUA, atualmente, rende cerca de 35,8 bilhões de dólares por ano.


Um número bastante expressivo, não?




Pois isso não é absolutamente nada perto do potencial econômico desta magnífica planta. O cânhamo caminha de volta a tomar seu lugar de direito na agricultura e pecuária, indústrias têxtil, alimentícia, farmacêutica, do papel, agro-indústrias de óleo,  combustível, suplementos alimentares entre muitos outros subprodutos da erva.

Devido ao seu fácil cultivo, baixo custo, sua qualidade, durabilidade e adaptação a quase todos os climas terrestres, a maconha tem cerca de 250.000 subprodutos como:

plástico=forte como o do petróleo, porém biodegradável; fibra têxtil=A mais forte fibra existente antes do nylon, não mofa como o algodão; papel=mais barato, ecológico, e tão bom quanto o da celulose das árvores; etanol=muito mais ecológico que o do milho e da cana de açúcar; alimentos=sua semente é muito mais nutritiva que a soja e não contém THC; medicamentos=contra dor, esclerose múltipla, glaucoma, ansiedade; entre diversos outros


 Mesmo com infinitas utilidades, a maconha ainda é criminalizada. O governo insiste com o modelo de repressão e proibição a planta. A rentabilidade fornecida pela planta da cannabis é algo a ser considerado, ao invés de ser excluído pelo preconceito e pela ignorância.


O Mente Aguçada disponibiliza o documentário O Sindicato: O Negócio por Trás do Barato, focando na rentabilidade da maconha e como ela gera um mercado ilegal e infreável, de muito dinheiro. O governo gasta muito dinheiro e prende milhões de pessoas, arruinando suas vidas e as de suas famílias, por uma causa inegavelmente perdida.

Assista ao documentário completo:



Austrália, Terra de Papagaios

Croácia Selvagem - Planeta Terra   

Inverno no Parque Yellowstone - Planeta Terra 

Antártida -Pinguins da Antártida   

Gelo - Terra, O Poder do Planeta. Dublado. Discovery completo

 O Que Existe Abaixo de Nós? (Completo e Dublado) 

Pastor testemunha que maná ainda cai em regiões da África; Universidade fez análise do material e atestou ser próprio para o consumo; Assista


Pastor testemunha que maná ainda cai em regiões da África; Universidade fez análise do material e atestou ser próprio para o consumo; Assista
Durante o êxodo judeu do Egito em direção à Terra Prometida, Deus providenciava alimento para o povo em forma de maná, um alimento descrito como flocoso e com sabor adocicado, que caía do céu todas as manhãs.
O pastor Gérson Pires de Araújo, adventista, revelou em vídeo publicado recentemente que durante um ano em que trabalhou como voluntário na África ensinando teologia a seminaristas de Angola, soube de uma região do país onde haviam relatos de que o maná descrito pela Bíblia ainda caía no campo.
Curioso para ao menos ir ao local onde o alimento teria caído, ele e sua esposa foram ao local, acompanhados por outros irmãos angolanos, e descobriram que, apesar de em poucas quantidades, o maná ainda cai.
No vídeo, o pastor Araújo explica que na região, há uma missão cristã e que seus voluntários passaram por muitas privações, desde 1939, quando houveram os primeiros relatos da queda do maná naquela área. Mais recentemente, uma criança descobriu o maná enquanto os adultos se reuniam para definir o que fazer para obter alimentos já que era época de seca.
Segundo o testemunho, a criança teria voltado com as mãos cheias de flocos brancos e dizendo que homens vestidos de branco teriam dito que eles poderiam se alimentar daquilo.
“Não existe explicação natural para aquilo, porque é um lugar específico, e não é em grande quantidade porque não há necessidade
Missionários colhem o maná em Angoladisso. Então, fiquei pensando: porque será que isso cai ali, desde a época em que caiu grande quantidade? Para mim, ao analisar um pouco a maneira como Deus trata seus filhos, é que Deus ainda quer dizer o seguinte: ‘Meu filho, se você um dia passar necessidade, não temas, não tenha preocupação, porque eu vou te sustentar’. Isso me fez lembrar daquela passagem da Bíblia que diz que seu pão e suas águas serão certas. Não importa o que venha, desde que nós somos filhos de Deus, confiamos n’Ele inteiramente, nós não vamos morrer de fome”, comentou o pastor.
Araújo afirmou que trouxe para o Brasil, envolto em papel, uma pequena quantidade do maná que ele conseguiu colher no dia que foi à região, e o levou para análise em um laboratório dedicado ao estudo de massas da Universidade de Campinas (Unicamp), e o resultado dos testes indica que a composição do maná contém frutose, glicose, sais minerais e aminoácidos, o que o torna apropriado para o consumo humano.
Assista o vídeo:



Obras Incríveis: Airbus A380 - O Gigante do Céu   

Holocausto - Execução do Mal (Completo e Dublado) 

SBT Reporter pula a cerca e revela o mundo da INFIDELIDADE.   

LADRÕES que se deram MAL - 24/05/13 - Câmera Record