Blog

Blog

17 de dez de 2013

Você ainda não viu tudo! - O seu fim de noite!



Esquecendo o que se deseja esquecer


Excelente documentário sobre vários níveis do sintoma do Alzheimer.
Gostei do conteúdo do vídeo abaixo que expõe algumas facetas do sintoma que muitos desconhecem e que precisam observar atentamente com seus familiares.

Muita gente não pesquisa e não se interessa muito em saber sobre um sintoma que seja diagnosticado pela medicina cartesiana. Não é fingindo que não está vendo que as coisas vão melhorar, muito pelo contrário. Entendendo como o SINTOMA se manisfesta podemos providenciar movimentos e comportamentos mais assertivos para lidar com eventos futuros que possam levar TODA a família aos caos total. Podemos passar por isso sem estresse se soubermos como tudo funciona.

O que muitos não entendem nesse sintoma (Alzheimer) em particular é a FUGA estratégica que a mente usa para escapar daquilo que é insuportável para sua alma. Indivíduos que apresentam esse sintoma tem uma característica muito clara em face a outras demências comuns - a de não desejar mais tomar iniciativas, ter responsabilidades sobre coisas, pessoas ou eventos que a tirem do controle. 

A característica básica de pessoas com esse tipo de demência se traduz na inflexibilidade de mudar sua opinião, seu comportamento, seu modo de pensar. Elas são duronas na queda! Não gostam que digam o que fazer e não querem mudar sua posição por medo de perder o controle daquilo que acredita.

A estratégia do cérebro é a de "amenizar" aquilo que faz muito mal ao organismo inteiro, e essa estratégia é a de "esquecer" aquilo que não deseja lembrar

Pessoas, lugares, estilo de vida, ambientes, fatos e eventos que as faça ter que tomar uma atitude ou fazer escolhas sobre elas que não desejam. Então, a melhor saída é deixar que "alguém" faça isso em seu lugar. Querem ser cuidados, mas sem que isso viole suas convicções, tudo num nível INCONSCIENTE.

Todo sintoma se manisfesta 
num estado de inconsciência do ser

Como assim?

Repare: elas não lembram mais como fazer um café ou sua própria comida, mas "lembram" como dirigir um carro (independência necessária). Não lembram como chegar a casa de um filho, mas sabe muito bem quanto tem de dinheiro na sua conta bancária (independência necessária). Não lembram o nome de um parente, amigo, ou cuidador, médico, (os que ela quer esquecer), mas lembra que não gosta dele. 

São capazes de narrar histórias antigas com tamanha precisão, e detalhes (boas lembranças), mas não lembram da cor da roupa que estão usando (não querem fazer escolhas estúpidas)

Já mapeie tantos elementos contraditórios nos casos familiares com demência do tipo Alzheimer que você ficaria maluca para entender! Espero que você comece a anotar essas particularidades das personalidades com esse sintoma e verá como a demência funciona e mais; entenderá que a genética não fará de você mais uma "vitima" do Alzheimer, a menos que você siga direitinho esse modelo de vida de quem você está alimentando, vestindo, banhando, medicando, divertindo...




JF Kennedy sabia demais...


São 50 anos de muito encobrimento, de muita matança para manter o controle do conhecimento. Muitos foram silenciados e outros ainda serão... a menos que um numero muito grande de seres desperte desse pesadelo e mude o rumo das coisas. 
Vamos acordar!


Por que os Guarda Costas são retirados da escolta? 

Visita a Puma Punku com Dr. Robert Schoch

puma punku
Um pequeno vídeo mostrando, in locco, as maravilhas inexplicáveis de Puma Punku. É impressionante que ainda hoje tantos “especialistas” insistam que peças de pedra maciça, algumas pesando centenas de toneladas, tenham sido construídas usando ferramentas simples como punções e martelos. A precisão dessas peças, seja nas medidas ou nos ângulos, é por demais impressionante, com cantos vivos internos que hoje, com nossa tecnologia seria virtualmente impossível reproduzir. Impossível que tenham sido confeccionadas simplesmente com martelos. É evidente que foram utilizadas máquinas sofisticadas para a confecção dessas peças, por mais que isso não se encaixe no esquema estabelecido da suposta evolução humana.

Uma Busca por Atlântida – Completo, Legendado



A-Suposta-Ilha-Perdida-De-Atlântida
Platão é conhecido pelos estudantes de ocultismo, esoterismo e da Sabedoria Antiga, como um iniciado, assim como outros filósofos como Pitágoras e Sócrates. Platão em seus diálogos Timeu e Critias, conta que Solon, ao visitar o Egito, ouviu de um alto sacerdote (provavelmente um hierofante) algo sobre essas tradições ancestrais que falavam sobre Atlantida, uma ilha localizada para além dos pilares de Heracles, onde o Mediterrâneo terminava e o Oceano começava.
Outras personalidades ligadas ao esoterismo e a metafísica também escreveram sobre a Atlantida, como Helena Petrovna Balvatsky, fundadora da Sociedade Teosófica, e Edgar Cayce, famoso clarividente, apelidado de o profeta adormecido.
Atlantida, tem sido referida como uma civilização extremamente avançada, até mais do que a nossa sociedade atual. Escrituras antigas orientais nos contam sobre as famosas Vimanas, naves voadoras que guerreavam nos céus.
A teoria dos “astronautas antigos”, que foi primeiramente abordada por Eric Von Daniken em seu clássico: Eram os Deuses Astronautas?, e alguns outros estudos de mitologia antiga como a da Suméria, por Zecharia Sitchin, estudos quais, nos remetem a noções tecnológicas “avançadas demais” para a época de um passado muito antigo, nos sugerem, que essas podem ser as evidências da existência de uma civilização extremamente antiga e que precedeu a nossa, mas por alguma razão, desapareceu. Muitos defendem que essa razão seria a de um cataclismo global. Então, os astronautas e naves pintados e esculpidos pelos antigos, assim como os descritos nas mitologias antigas, seriam antes de evidências de seres de outros planetas, evidências de outras humanidades que já existiram e foram muito mais avançadas que a nossa.
Mas afinal, será que não existem evidências da Atlantida, ou qualquer outra civilização mais avançada que possa ter existido? Este documentário aborda algumas evidências relacionadas a isso e algumas teorias para explicá-las.
Muito material interessante relacionado pode ser encontrado neste livro: A História Secreta da Raça Humana:
http://www.editoraaleph.com.br/site/a…
http://www.scribd.com/doc/6921981/a-h…

Não devemos também nos esquecer da previsão de Egar Cayce sobre o que tem debaixo da Esfinge do Egito, e que já foi confirmado por uma leitura de uma espécie de sonar:

http://www.youtube.com/watch?v=1Fe3st…
http://www.fascinioegito.sh06.com/cam…


Madre Teresa De Calcutá - Grandes Biografias   

O Legado de la Madre Teresa de Calcutá   


Nascidos Para Matar

Atração Perigosa - Sem Remorso   

Assassinos em Série - Ted Kaczynski - O Unabomber 

Assassinos em Série - Jerry Brudos - O assassino da luxúria

Atração Perigosa - Mentes Diabólicas   

Atração Perigosa - Assassinato na Sunset Strip 

Meu Segredo Obscuro - S01E06 - DENTRO DA FLORESTA

 

Meu Segredo Obscuro - S01E05 - A mulher do Pastor


Mahatma Gandhi

Líder pacifista indiano

Biografia de Mahatma Gandhi

Mahatma Gandhi (1869-1948) foi líder pacifista indiano. Principal personalidade da independência da Índia, então colônia britânica. Ganhou destaque na luta contra os ingleses por meio de seu projeto de não-violência. Além de sua luta pela independência da índia, também ficou conhecido por seus pensamentos e sua filosofia. Recorria a jejuns, marchas e à desobediência civil, ou seja, estimulava o não pagamento dos impostos e o boicote aos produtos ingleses.
As rivalidades entre hindus e muçulmanos retardaram o processo de independência. Com o início da Segunda Guerra Mundial, Gandhi voltou a lutar pela retirada imediata dos britânicos do seu país. Só em 1947 os ingleses reconheceram a independência da Índia.
Mahatma Gandhi (1869-1948) nasceu em Porbandar na Índia, no dia 2 de outubro. Seu nome verdadeiro era Mohandas Karamchand. Seu pai era um político local. Como era costume Gandhi teve um casamento arranjado aos 13 anos de idade. Foi para Londres estudar Direito e em 1891 voltou ao seu país para exercer a profissão. Dois anos depois, vai para a África do Sul, também colônia britânica, onde inicia um movimento pacifista.
Terminada a primeira guerra mundial, a burguesia na Índia, desenvolveu forte movimento nacionalista, formando o Partido do Congresso Nacional Indiano, tendo como líderes Mahatma Gandhi e Jawaharlal Nahru. O programa pregava a independência total da Índia, uma confederação democrática, a igualdade política para todas as raças, religiões e classes, as reformas sócio-econômicas e administrativas e a modernização do Estado.
Mahatma Gandhi destacou-se como principal personagem da luta pela independência indiana. Recorria a jejuns, marchas e a desobediência civil, incentivando o não pagamento de impostos e o não consumo de produtos ingleses. Embora usassem a violência na repressão ao movimento nacionalista da Índia, os ingleses evitavam o confronto aberto. Em 1922 uma greve contra o aumento de impostos reúne uma multidão que queima um posto policial e Ganghi é detido e condenado a seis anos de prisão. Em 1924 é libertado e em 1930 lidera a marcha para o mar, quando milhares de pessoas andam mais de 320 quilômetros, para protestar contra os impostos sobre o sal.
As rivalidades que existiam entre hindus e muçulmanos, que tinham como representante Mohammed Ali Jinnah e que defendia a criação de um Estado muçulmano, retardaram o processo de independência.
Com o início da Segunda Guerra Mundial, Gandhi volta à luta pela retirada imediata dos britânicos do seu país. Por fim em 1947 os ingleses reconheceram a independência da Índia, mantendo contudo seus interesses econômicos. As divisões internas levaram o governo a criar duas nações, a União Indiana, governada pelo primeiro ministro Nehru, e o Paquistão, de população muçulmana. A divisão interna gerou violenta migração de hindus e muçulmanos em direção opostas da fronteira, que resultou em sérios conflitos.
Gandhi aceita a divisão do país e atrai o ódio dos nacionalistas. Um ano após conquistar a independência, foi morto a tiros por um hindu rebelde e suas cinzas foram jogadas no Rio Ganges, local sagrado para os hindus.

Mahatma Gandhi - Vida e Obra 


Gandhi O FILME   


todas as notas1

Todas as Notas: A História por trás dos Clássicos


Essa série contemporânea explora as histórias por trás das obras e compositores clássicos mais famosos. O renomado pianista canadense Jon Kimura Parker apresenta os programas ao lado de músicos expressivos. Uma série que conquistará novatos e aficcionados pela música clássica.
Ludwing Van Beethoven – Triunfo sobre Adversidade: De que modo Beethoven, mesmo após perder a audição, conseguiu superar as dificuldades e compor peças como a Sinfonia nº 5. Músicos analisam a obra e o temperamento explosivo do compositor alemão.
Tchaikovsky – Romântico sem Solução: O romantismo do compositor russo Tchaikovsky, discriminado por muitos críticos, que associavam sua obra apenas ao balé. Músicos comentam o caráter emocional de suas peças, como as Sinfonias nº 4, nº 5 e nº 6.
Maurice Ravel – A Cor da Música: O francês Maurice Ravel herdou da mãe o gosto pela música espanhola, que o influenciou na criação de obras como Bolero. Músicos entrevistados contam como Ravel conseguiu dar popularidade à música erudita.
Wolfang Amadeus Mozart – Dando Nome à Perfeição : Criança prodígio, o compositor austríaco Mozart, autor de obras-primas como o Concerto nº 21 para piano, sintetiza influências e supera os esquemas musicais utilizados por seus antecessores e contemporâneos.
Johan Sebastian Bach – Servindo Deus Através da Música: Análise da religiosidade presente na música de Bach, com depoimentos de maestros e pianistas e apresentação de algumas de suas obras mais importantes, como o Concerto nº 5 e a Missa em si menor. Último compositor barroco da Alemanha, sua arte ficou esquecida durante muito tempo, até ser redescoberta por Mendelssohn.
Antônio Vivalde – Um homem para todas as estações: Antônio Vivaldi foi o maior compositor de concertos italiano, tendo escrito mais de 500 ao longo da vida. Mas porque o famoso compositor do século 20 Igor Stravinsky alegou, 200 anos depois da morte de Vivaldi, que ele não escreveu 500 concertos mas um, 500 vezes ?
Frederic Chopin: Será que Frederic Chopin, que nunca escreveu sinfonias, óperas ou quartetos para cordas, que escreveu só para piano, pode ser considerado um dos maiores compositores clássicos de todos os tempos ?
Sergei Rachmaninoff – Sob a Influência : A trajetória do compositor russo Sergei Rachmaninoff, que, depois de criar sua primeira sinfonia, mal recebida pela crítica, entrou em depressão por três anos. Mas recuperou-se e compôs obras importantes, como o Concerto para piano nº 2 em dó menor.
Franz Schubert: Como pode, Franz Schubert, o compositor do clássico “Ave Maria”, que não era um músico virtuoso e nem nunca teve um piano, ser considerado o maior compositor de “melodias clássicas” ?
Johannes Brahms
Joseph Papa
George Friederic Handel