Blog

Blog

18 de mar de 2013

AUTO-HEMOTERAPIA - A Verdade que o CNM e os Laboratórios querem sufocar!



Auto-hemoterapia é um recurso terapêutico de baixo custo, simples que se resume em retirar sangue de uma veia e aplicar no músculo, estimulando assim o Sistema Retículo-Endotelial, quadruplicando os macrófagos em todo organismo. 

SUMÁRIO 

A técnica é simples: retira-se o sangue de uma veia comumente da prega do cotovelo e aplica-se no músculo, braço ou nádega, sem nada acrescentar ao sangue. O volume retirado varia de 5ml à 20ml, dependendo da gravidade da doença a ser tratada. O sangue, tecido orgânico, em contato com o músculo, tecido extra-vascular, desencadeia uma reação de rejeição do mesmo, estimulando assim o S.R.E. A medula óssea produz mais monócitos que vão colonizar os tecidos orgânicos e recebem então a denominação de macrófagos. 

Antes da aplicação do sangue, em média a contagem dos macrófagos gira em torno de 5%. Após a aplicação a taxa sobe e ao fim de 8h chega a 22%. Durante 5 dias permanece entre 20 e 22% para voltar aos 5% ao fim de 7 dias a partir a aplicação da auto-hemoterapia. A volta aos 5% ocorre quando não há sangue no músculo. As doenças infecciosas, alérgicas, auto-imunes, os corpos estranhos como os cistos ovarianos, miomas, as obstruções de vasos sangüíneos são combatidas pelos macrófagos, que quadruplicados conseguem assim vencer estes estados patológicos ou pelo menos, abrandá-los. 

No caso particular das doenças auto-imunes a autoagressão decorrente da perversão do Sistema Imunológico é desviada para o sangue aplicado no músculo, melhorando assim o paciente.

Histórico 

Em 1911, F. Ravaut registra: modo de tratamento auto (uno mismo, haima - sangra) empregado em diversas enfermidades infecciosas, em particular na febre tifóide e em diversas dermatoses. Ravaut usa a auto-hemoterapia em certos casos de asma, urticária e estados anafiláticos (dicionário enciclopédico de medicina, T.1 de L. Braier).
Em 1941 o Dr. Leopoldo Cea, no Dicionário de Términos Y Expressiones Hematológica, pg 37, cita: auto-hemoterapia, método de tratamento que consiste em injetar a um indivíduo cierta cantidad de sangre total (suero Y glóbules) tomada de este mismo indivíduo.

H. DOUSSET - AUTO-HEMOTERAPIA - Técnicas indispensáveis. É útil em certos casos para dessensibilizações - 1941.

Stedman - Dicionário Médico - 25ª edição - 1976 - pág 129 - Auto-hemotherapy - auto-hemoterapia - tratamento da doença pela retirada e reinjeção do sangue do próprio paciente.

1977 - Index Clínico - Alain Blacove Belair - auto-hemoterapia - terapêutica de dessensibilização não específica.

Entretanto foi o professor Jesse Teixeira que provou que o S.R.E era ativado pela auto-hemoterapia em seu trabalho publicado e premiado em 1940 na Revista Brasil - Cirúrgico, no mês de Março. Jesse Teixeira provocou a formação de uma bolha na coxa de pacientes, com cantárida, substancia irritante. Fez a contagem dos macrófagos antes da auto-hemoterapia, a cifra foi de 5%. Após a auto-hemoterapia a cifra subiu a partir da 1ª hora chegando após 8 horas a 22%. Manteve-se em 22% durante 5 dias e finalmente declinou para 5% no 7º dia após a aplicação.

O Site do Institute of Sciense (www.instituteofSciense.com) tem uma versão em pdf (por US$ 27.00) do trabalho Autohemotherapy Reference Manual & Historical
Review de autoria de S. H. Shakman. Este pesquisador listou 916 artigos
publicados no período de 1905 a 1982, sendo que ao final do trabalho
nas referências bibliográficas temos os autores, período dos estudos e
países onde foram realizados os congressos ou foi publicado o artigo.O que mais chama a atenção é a diversidade de países onde os estudos foram
realizados, tais como China, Rússia, Alemanha, Romênia, Itália,
Espanha, França, Bélgica, etc. Caso haja interesse por trabalho de médicos
brasileiros temos também: - Imunoterapia –Dr. Ricardo Veronesi, -
Autohemotransfusão - Dr. Jessé Teixeira - Auto-Hemoterapia – Dr. Luiz Moura,
Prof. Dr. José de Fellipe Junior, Dra. Berenice Wilke.

 


DOENÇAS TRATADAS PELA AUTO-HEMOTERAPIA
acnase
sapinhos
Alergias
alzheimer
anemia
acnase
sapinhos
Alergias
alzheimer
anemia
Ansiedade
Artrite
Artrose
asma
autoimunohemoterapia
câncer
cancer_de_pele
cardiopatia
cistite
cistos
colesterol
Colite
coracao
crohn
Depressão
dermatite
derrames
diabetes doenca_de_chagas
dor_de_garganta
ers
dores_na_coluna
enfisema
Enxaqueca
epilepsia
erisipela
Esclerodermia
spondylitic
esteatose
estresse
feridas
Fibromialgia
fibroso
Fungos
furunculose
gastrite

glaucoma
gota
gripe
hemorróidas
Hepatite hernia_de_disco
herpes
Hipertensão
Histoplasmose
hiv
Infecc
insónia
Labirintite
leucemia
leucopenia
lúpus
mal_de_parkinson
Menopausa
Menstruação
Micoses
mioma
na_odontologia
neurofibrose
osteomielite
Osteoporose
pênfigo
prisao_de_ventre
problemas_anestesia problemas_circulatorios
problemas_de_pele
problemas_de_vista
problemas_estomacais
problemas_pulmonares
problemas_renais
Psoríase
púrpura
reumatismo
rinite
síndromes
sinusite
tiróide
Toxoplasmose
thrombosed
tumores
varias_patologias
varix
verrugas
virus_hpv



NO MÉXICO


Auto-hemoterapia, variam de 2 a 10 c.c. no lactante de 1 a 2c.c. Não há vantagem nenhuma em injetar doses maiores, o efeito útil se obtem com as pequenas doses já indicadas.
As descobertas “in vitro” do pesquizador da Dinamarca e Premio Nobel em 1984. Niels K. Jerne, estabeleceram, sem querer, bases científicas para o desenvolvimento da Autohemoterapia



DOENÇAS AUTO-IMUNE TRATADAS 

Acné postestreptocócica 
Glomerunefritis
 
Acantosis nigricans
 
Psoriasis
 
Autismo
 
Artritis reumatoide
 
Enfermedad de Addison
 
Infertilidad espontánea
 
Anemia hemolítica autoinmune
 
Uveítis
 
Enfermedad de Crohn
 
Retinitis pigmentosa
 
Síndrome de Goodpasture
 
Asma
 
Alergias

Púrpura trombocitopénica idiopática 
Alzheimer
 
Diabetes Mellitus
 
Polimiositis
 
Esclerosis múltiple
 
Lupus eritematoso sistémico
 
Miastenia gravis
 
Lupus eritematoso discoide
 
Pénfigo vulgar
 
Esclerodermia
 
Anemia perniciosa
 
Síndrome de Sjögrens
Fiebre reumática
 
Enfermedad de Graves
 
Tiroiditis de Hashimoto

COMPROVAÇÕES CIENTÍFICAS

Este tratamento, originário da França, é praticado há mais de 100 (cem) anos e sua efetividade é comprovada através de alguns trabalhos nacionais:
Imunoterapia – Dr Ricardo Veronesi;
Autohemotransfusão – Dr Jessé Teixeira,
Auto-hemoterapia – Dr. Luiz Moura;
Prof. Dr José de Felipe Júnior;
Dra Berenice Wilke e centenas de trabalhos estrangeiros, como pode ser verificado na extensa revisão feita por S. H. SHAKMAN, em seu trabalho “AUTOHEMOTHERAPY REFERENCE MANUAL & HISTORICAL REVIEW”, acessando o site