Blog

Blog

12 de mar de 2013

Chefão da Globo confessa que manipulou a eleição de Collor para presidente



Em entrevista, Boni diz que emissora foi procurada por Collor

Uma revelação bombástica do maior executivo da história das organizações Globo aconteceu na última semana. José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, afirmou que ajudou o então candidato Fernando Collor de Mello nas eleições presidenciais de 1989.

A declaração reacendeu a polêmica sobre o que a Globo fez para interferir no resultado da primeira eleição presidencial que Lula disputou.


José Bonifácio de Oliveira Sobrinho

Aos 76 anos, Boni, que já foi o homem mais poderoso da Rede Globo, abaixo apenas do dono Roberto Marinho, lançou um livro de memórias. E durante uma entrevista ao canal Globo News, da própria Globo, ele fez uma revelação surpreendente sobre a história recente do Brasil.

- Nós fomos procurados pela assessoria do Collor... o Miguel Pires Gonçalves é que pediu que a gente desse alguns palpites e eu achei que a briga do Collor com o Lula tava desigual, porque o Lula era o povo e o Collor era a autoridade, confessou.

Para aumentar a polêmica, Boni ainda declarou.

- Nós conseguimos tirar a gravata do Collor, colocar um pouco de suor com glicerinazinha, e colocar as pastas todas que estavam ali, com supostas denúncias contra o Lula, essas pastas estavam inteiramente vazias, com papéis em branco. Foi uma maneira de melhorar a postura do Collor junto ao espectador, pra ficar em pé de igualdade com a popularidade do Lula.


Fernando Collor de Mello

E mais, pela primeira vez um homem do alto escalão da Globo admite abertamente que a emissora manipulou a participação de um candidato à Presidência.

- Todo aquele debate, foi, foi... não o conteúdo. O conteúdo era do Collor mesmo. Mas a parte, vamos dizer assim, informal, nós é que fizemos.

Assista à reportagem exclusiva com as declarações de Boni logo abaixo: