Blog

Blog

7 de mar de 2013

Os segredos maçônicos da Segunda Guerra mundial











Um dos 117 ritos maçônicos vigentes hoje em todo o mundo é o dos Iluminados da Baviera, ou Illuminati. Os rumores sustentam que a Fraternidade tem influenciado ao longo da história o controle sobre os acontecimentos mundiais. Há também autores que afirmam que os Illuminati colocaram Hitler no poder e, hoje dominam as orientações empresariais, políticas e cientificas. Fundada por Adam Weishaupt, um obscuro professor de Direito da Universidade de Ingosladt, na Bavária, Alemanha, a sociedade secreta Antigos Visionários Iluminados da Bavária se baseava nas fontes que seu fundador bebera. Era uma mistura de preceitos maçons, sufismo – e misticismo islâmico – e como Weishaupt tinha sido originariamente Jesuíta, usava de disciplina mental de Santo Inácio de Loyola. Em seu Proofs of a Conspiracy – Against All the Religions and Goverments of Europe, Carried on The Secret Meetings of Freemasons, Illuminati and Reading Societies(Provas de uma conspiração Contra Todas as Religiões e Governos da Europa, Planejadas durante as Reuniões Secretas das Sociedades dos Maçons, Illuminati, Leitora), publicado em 1798, John Robinson afirma que os Illuminati juraram ódio ao altar e ao trono, bem como esmagar os Deus dos cristãos e destruir todos os reis da Terra, em outras palavras, os membros desse rito maçônico estariam buscando controlar o mundo.

De fato, muitos autores afirmam que Hitler teve relação com os Illuminati. Há duas teorias principais sobre o tema. Uma das teses é que o Fuhrer foi uma simples marionete nas mãos da organização. Em sua escalada ao poder, foi apoiado nos âmbitos político e financeiro pela Fraternidade. Depois foi aconselhado a agir como agiu, desencadeando a Segunda Guerra Mundial. Em seguida os Illuminati o fizeram cair. A outra versão sustenta que os Illuminati teriam apoiado Hitler até ele chegar a Chancelaria, mas quando conquistou essa posição, o Fuhrer decidiu seguir o seu próprio caminho. Para tanto se protegeu com sua própria organização armada, a SS, dirigida por Heinrich Himmler. Não podendo se vingar pessoalmente, os Illuminati teriam optado por satanizar sua imagem pública. Dessa maneira, a Ordem advertia a todos os futuros colaboradores de seus planos sobre o destino que os aguardava se um dia também lhes ocorresse traí-los. Os Illuminati se infiltraram no próprio Vaticano, a Opus Dei é controlada pela organização. Antes da canonização do fundador da Opus Dei, José Maria Escrivã, a associação Católicos pelo Direito de Decidir publicou nota afirmando que “ a evidencia atual é que o Opus tem uma influencia cada vez maior. Com sua filiação à Obra(Opus Dei), um crescente número de intelectuais, médicos, parlamentares, juizes e jornalistas dão ao Vaticano uma força poderosa e oculta que pretende impor seu código moral não somente ao católicos, mas através das leis e da política. 


Adolf Hitler anunciara publicamente todos os seus desejos e os seus planos antes mesmo de assumir o poder na Alemanha. Em sua auto biografia “Mein Kampf”(Minha Luta), escrita enquanto Adolf Hitler que, na época, servia uma sentença de prisão por tentar subverter o governo democrático na Alemanha no início de 1920, Adolf Hitler escreveu que a Maçonaria havia sucumbido aos judeus e que a Maçonaria tinha se tornado um excelente instrumento de luta para os objetivos judeus pois estes se utilizavam de seus fios invisíveis para puxar as camadas superiores da sociedade para os seus desígnios. Adolf Hitler continua: A paralisia pacifista geral do instinto nacional de auto-preservação começada pela Maçonaria é transmitida então às massas da sociedade em geral pela imprensa.”

Em 1931 era dada a todos os oficiais membros do Partido Nacional Socialista uma "Guia e Carta Instrutiva" que declarava: A hostilidade dos camponeses contra os judeus, e sua hostilidade contra a Franco maçonaria como sendo os servos dos judeus, deve ser trabalhada freneticamente. Adolf Hitler chegou ao poder na Alemanha em Janeiro de 1933. Em 7 de Abril, Hermann Goering, um dos oficiais do alto escalão do Partido Nazista, concedeu uma entrevista ao Grande Mestre von Heeringen da "Land" - Grande Loja da Alemanha, e disse a ele que na Alemanha Nazista não havia lugar para a Francomaçonaria.O então Ministro da Agricultura alemão, o Dr. Walter Darre, declarou diante de uma grande enorme multidão reunida num grande comício que os Maçons eramos arqui inimigos dos camponeses da Alemanha e que esses planejavam sabotar a política Nazista. 

Na Itália, Perseguição da Maçonaria por Benito Mussolini Na Espanha, Perseguição da Maçonaria pelo General Franco No Japão Até mesmo no Japão o governo japonês tentou incitar ataques contra a Maçonaria. O delegado japonês para o congresso de Weltdienst em 1938, Fujiwara, disse," A Maçonaria Judaica está forçando os chineses a transformarem a China em uma ponta-de-lança para um ataque contra o Japão, forçando então o Japão a se defender contra esta ameaça. O Japão não está em 3guerra contra a China mas sim contra a Maçonaria, que é representada pelo General Chiang-Kai-shek, sendo este o sucessor de seu mestre, o Maçom Sol-Yat-Sen."

O Maçom Chinês Chiang-Kai-shek O Maçom Chinês Sol-Yat-Sen


Ataques contra Maçonaria e a Maçons Individuais por Nazistas e Fascistas Conclusão -- Por que os ditadores se opõem a Maçonaria Hitler e outros ditadores eram obcecados com Maçonaria porque ela por mais de 200 anos tem estado constantemente do lado da liberdade política e da dignidade do ser humano. Durante os anos 1800, ser um Maçom era equivalente a ser um “campeão da democracia”. E atraiu vários dos campeões da decência humana e assim também atraiu o ódio desses que temiam o progresso. A Maçonaria é constituída de “tradições humanísticas”. Em 1938, a editora de Adolf Hitler editou e publicou o livro Freemasonry, Its World View (Weltanschauung),Organization and Policies (A Maçonaria, Sua Visão Mundial (Visão Global),Organização e Políticas), escrito por Dieter Schwarz, com um prefácio escritopor Reinhard Heydrich, o segundo no comando da policia secreta, a Gestapo.Para demonstrar porque cada novo adepto do Partido Nazista deveria confirmar com a sua palavra de honra que ele não pertencia a uma

Loja Maçônica, estava escrito:

“As Lojas Maçônicas são....associações de homens que, pelos estreitos laços de união e pela utilização de símbolos, representam um movimento “espiritual” supranacional, os ideais de Humanidade.....e é uma associação geral de homens, sem distinção de raças, povos, ou convicções políticas.” Embora tenha sido escrito porum inimigo, esta citação pode ser considerada uma excelente descrição do valor e de importância da Maçonaria no mundo.