Blog

Blog

26 de fev de 2013

Rede de prostituição operava dentro do Vaticano, diz jornal

Vaticano


Bento 16
La Repubblica publicou que o papa ficou
abalado com o conteúdo de um dossiê
Joseph Ratzinger (foto) estava disposto a renunciar havia algum tempo por causa de sua idade avançada, mas só tomou a decisão diante de um dossiê de 300 páginas e capa vermelha, em dois volumes, com o levantamento sobre a existência de uma rede de prostituição que funcionava dentro do Vaticano e em suas cercanias, além de casos de corrupção. A informação é do La Repubblica.

O jornal italiano publicou que o dossiê foi elaborado por três cardeais — o espanhol Julián Herranz, o italiano Salvatore De Giorgi e o eslovaco Josef Tomko — designados por Ratzinger para uma investigação que durou nove meses. Tomko, 88, foi diretor do serviço de contraespionagem do Vaticano durante o pontificado de João Paulo II. 

La Repubblica informou que o papa ficou abalado ao saber dos detalhes de uma descoberta de 2010:  Angelo Balducci, então presidente do Conselho Nacional Italiano de Obras Públicas, telefonava com frequência para Chinedu Thiomas Eheim, um integrante do coro da Capela da Sacrossanta Basílica de São Pedro e que também atuava como agenciador de encontros homossexuais em uma sauna, entre outros locais fora de Roma, e em um endereço dentro do Vaticano.

O telefone de Balducci tinha sido grampeado pelo Vaticano porque se suspeitava que ele estivesse envolvido em corrupção, o que se confirmou. Mas não se esperava que o graduado funcionário estivesse envolvido em uma rede de prostituição, da qual também faziam parte seminaristas gays, de acordo com o jornal. 

Em uma das ligações interceptadas, Eheim disse a Balducci: “Só digo que ele [garoto de programa] tem dois metros de altura, pesa 97 quilos, tem 33 anos e é completamente ativo”. 

A sauna seria o local preferido de outros religiosos para encontros com amantes, o que o monsenhor Tommaso Sttenico já tinha admitido em entrevista ao canal La7 e foi suspenso de suas atividades por causa disso. Alguns bispos teriam sofrido "influência externa" (chantagem) de laicos com quem estabelecem laços de "natureza mundana", afirma o dossiê.
Ratzinger tomou conhecimento das conclusões “devastadoras” do dossiê no dia 17 de dezembro, embora o caso Balducci-Eheim tivesse sido noticiado com poucos detalhes em 2010.

Diante do documento, Bento 16 teria dito que o próximo papa, para acabar com essa degenerescência no seio da Igreja, precisaria ser “bastante forte, jovem e santo”.

O conteúdo do dossiê é que teria levado o papa a fazer declarações públicas como a de que “a fragilidade humana está presente também na Igreja”.

O explosivo documento está trancado em cofre em um aposento papal onde poucos têm acesso. A imprensa especula se ele será liberado pelo papa para os cardeais que participarão do conclave da escolha de seu sucessor.

Frederico Lombardi, porta-voz do Vaticano, disse que não confirmaria nem desmentiria a reportagem do La Repubblica. “A comissão [dos três cardeais] fez seu trabalho e entregou seu relatório nas mãos do Santo Padre como deveria ter feito.”

TV destaca que papa renunciou
dois meses após saber sobre dossiê


  VaticanLeaks: Sexo Grupal e Sacrifícios Humanos em Rituais no Vaticano

Virgens que são estupradas em rituais com orgias violentas, mantidas em cativeiro e seus bebês são sacrificados para Satanás, e ainda, são queimadas vivas após longas torturas - 
 
Poderia ser um enredo de um filme, se o nome de João Paulo II não estivesse nisso.
 

Parece que um Monsenhor está prestes a confessar, para não estourar no ex-Papa.
 

E ainda, há a suspeita de que muitas outras garotas desaparecidas tiveram o mesmo destino, e que algumas ainda estão vivas agora mesmo, mas estão sendo mantidas como escravas sexuais em rituais estranhos que acontecem secretamente no Vaticano.

A seguir, a história que nenhuma TV teve a coragem para lhe contar, por que é um caminhão de dinamite na cabeça da Igreja Católica, e a mídia de todo mundo está sendo pressionada a não falar sobre o caso. 

Qual é o segredo sinistro do Vaticano por trás do desaparecimento adolescente Emanuela Orlandi?

Clérigos seniores católicos parecem ter fileiras cerradas contra uma investigação policial.

Uma adolescente cujo desaparecimento em Roma permaneceu um mistério, foi seqüestrada para festas de sexo por uma quadrilha envolvendo policiais do Vaticano e diplomatas estrangeiros.

O túmulo de um chefe da máfia sepultado em uma basílica em Roma é para ser aberto em uma tentativa de resolver um mistério que incomoda o Vaticano durante três décadas.
Emanuela Orlandi, que tinha 15 anos na época de seu desaparecimento, era filha de um empregado do Vaticano

Emanuela Orlandi foi assassinada e seu corpo eliminado. 

Na última reviravolta em um dos mistérios mais duradouros da Santa Sé, disse a aluna de 15 anos de idade, foi arrancada das ruas do centro de Roma e forçada a participar de orgias sexuais.
"Este foi um crime com motivação sexual. Partes foram organizados, com um gendarme Vaticano atuando como o recrutador das meninas." afirmou o exorcista do Vaticano.
Eles encontraram os restos mortais dela dentro do túmulo na Basílica de Sant' Apollinare em Roma e também, outros ossos em uma cripta próxima.

Vaticano diz que tem 'segredos' em caso da adolescente desaparecida

O Vaticano não tem nada a esconder e está disposto a trabalhar com os investigadores para resolver o mistério desconcertante em torno do desaparecimento de uma adolescente, disse o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi.


O Vaticano não tem nada a esconder e está disposta a trabalhar com os investigadores para resolver o mistério desconcertante em torno do desaparecimento de uma adolescente há quase 30 anos, porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi mídia disse.

Vaticano acusado de encobrir sobre o misterioso desaparecimento de menina adolescente

Viajar ao exterior é cada vez mais desgastante e o Papa irá cortar suas viagens ao exterior, disse o irmão do Papa

Papa Bento XVI a cortar viagens ao exterior: o Papa Bento XVI, segurando um homem alto, vela, iluminado branco, entra em um silencioso e escuro Basílica de São Pedro, no Vaticano no sábado, 7 de abril de 2012

Qual é o segredo sinistro do Vaticano por trás do desaparecimento adolescente Emanuela Orlandi?

Clérigos seniores católicos parecem ter fileiras cerradas contra uma investigação policial.

Ido mas não esquecido: folhetos em Roma destacar o caso dos desaparecidos Emanuela Orlandi - Qual é o segredo sinistro do Vaticano por trás do desaparecimento adolescente Emanuela Orlandi em 1983?


VATICANO TELEFONA PARA O PROGRAMA POLICIAL E AMEAÇA MATAR OS PAIS DA MOÇA, A APRESENTADORA, E ACABAR COM A EMISSORA DE TV
Embora todas as bobagens ditas, Cláudio Heckert termina com "a razão" dentro do pensamento dos católicos, por que ele sempre disse que João Paulo II era um antipapa.