Blog

Blog

10 de fev de 2013

Da ficção para a realidade: O Exterminador do Futuro – A Salvação



Prepare-se para conhecer algumas tecnologias atuais que lembram um pouco do que vemos durante esse filme futurista. Hasta la vista baby!

Supercomputadores, inteligência artificial avançada, robôs e muitas tecnologias nos aguardam no futuro. Ao menos é o que a série de filmes do Exterminador vem mostrando desde 1984 – ano em que foi lançado o primeiro longa-metragem.
O Exterminador do Futuro é possivelmente uma das séries de maior sucesso de todos os tempos, sendo que ficou muito conhecida por trazer o ator Arnold Schwarzenegger às telonas. Em nosso artigo de hoje não vamos abordar todos os filmes, pois nosso objetivo é focar tem tecnologia.
Pensando assim, optamos por analisar o quarto filme, que por sinal é o único que realmente se passa no futuro. Com direção de McG e contando com Christian Bale e Sam Worthington no elenco, o longa-metragem lançado em 2009 rendeu 372 milhões de dólares!

Terminator Salvation
E assim começa o futuro...
No início do século XXI a central da Skynet tornou-se autossuficiente e, vendo na humanidade uma ameaça à sua existência, ela agiu primeiro. Os sobreviventes do inferno atômico chamaram o evento como “O julgamento final” e encararam um novo pesadelo: a guerra contra as máquinas!
Para erradicar os humanos, a Skynet construiu exterminadores. Com isso a guerra ficou mais acirrada e o desespero tomou conta dos líderes da resistência humana. Alguns acreditam que um homem é a salvação, outros o julgam um falso profeta. Seu nome é John Connor. O ano é 2018.








Pensando assim, optamos por analisar o quarto filme, que por sinal é o único que realmente se passa no futuro. Com direção de McG e contando com Christian Bale e Sam Worthington no elenco, o longa-metragem lançado em 2009 rendeu 372 milhões de dólares!



Em “O Exterminador do Futuro: A Salvação” visualizamos um planeta Terra sem grandes esperanças de vida, onde os humanos são cercados por alta tecnologia, a qual ameaça a existência de qualquer um que se oponha ao regime da Skynet. Apesar de o filme ter um foco afastado da tecnologia, podemos aproveitar as maravilhosas cenas para conhecer possíveis recursos que teremos no futuro e alguns que já temos no presente.
Equipamentos avançados para comunicação!
Logo no começo do filme há uma aparição de John Connor (Christian Bale) utilizando um headset avançado para manter contato com sua base. Até aí nada demais, até porque nós também temos telefones que contam com fones do tipo Bluetooth, os quais são tão pequenos quanto os que aparecem no filme. Contudo, a grande diferença entre nossa tecnologia e a do filme está na qualidade e capacidade de transmissão dos aparelhos.
Connor está explorando uma caverna subterrânea localizada a mais de dez metros de profundidade no meio do nada e ainda assim ele consegue manter contato com seus soldados. Além disso, na mesma cena um dos soldados utiliza um computador e conecta-se à base da resistência.
Tecnologia de alta potência para transmissão de áudio
Considerando que vivemos em um país onde há regiões que nem mesmo a ADSL está disponível, a tecnologia mostrada no filme surpreende muito aos espectadores. Todavia, na atualidade já contamos com diversas experiências e protótipos de rede WiMAX. Redes deste tipo prometem velocidades de até 1 Gbps conectando computadores que estejam a 50 Km de distância um do outro.
Possivelmente as redes WiMAX não sejam tão eficientes quando atrapalhadas por barreiras, porém uma evolução desse padrão vai permitir que consigamos um alcance tão impressionante quanto os que são exibidos no filme.
Inteligência artificial avançada
Não há como negar, computadores são máquinas fantásticas. Contudo, eles dependem muito dos seres humanos para realizar as tarefas, fator que limita quase todas as máquinas do mundo. Por mais que haja investimento em tecnologia, dificilmente é divulgado algum resultado expressivo na área da Inteligência Artificial.
Em “O Exterminador do Futuro: A Salvação” nos deparamos com máquinas capazes de analisar todo tipo de atividade. Reconhecimento de sons (a longa distância), visão altamente precisa e desenvolvida (capaz de analisar dados biológicos de um ser humano) e locomoção independente são apenas algumas das capacidades que vemos nos robôs do filme.
Na vida real o progresso da tecnologia nesse sentido é crescente e já existem alguns protótipos de robôs capazes de realizar tarefas básicas. Um exemplo da capacidade das máquinas atuais é o robô Twenty One, o qual é consegue manusear objetos com cuidado, comunicar-se (ouvir e responder) com humanos e interagir (ele obedece comandos específicos) com seu dono. Surpreenda-se com o robô no vídeo abaixo:





Obviamente o Twenty One é bem limitado e não tem personalidade, fator que obriga o robô a aguardar boa parte dos comandos. De qualquer maneira, podemos considerar o desenvolvimento desta máquina japonesa um grande progresso, visto que ele pode ser o início de uma nova era em tecnologia.
Os exterminadores
Os mais temíveis inimigos no filme são os exterminadores, sendo que existem diferentes modelos para cada tarefa. Entre os mais famosos estão o T600 (robôs bem básicos sem revestimento), o T800 (com aparência humana) e o T1000 (transmorfos e construídos de metal líquido).
Os exterminadores são programados para matar e para isso contam com alta tecnologia de construção, programação e armamento. Capazes de agir por conta própria, com reconhecimento visual, sonoro e inteligência avançada para encurralar suas presas, os exterminadores mostram-se impiedosos e cruéis.
Não há como negar, computadores são máquinas fantásticas. Contudo, eles dependem muito dos seres humanos para realizar as tarefas, fator que limita quase todas as máquinas do mundo. Por mais que haja investimento em tecnologia, dificilmente é divulgado algum resultado expressivo na área da Inteligência Artificial.
Em “O Exterminador do Futuro: A Salvação” nos deparamos com máquinas capazes de analisar todo tipo de atividade. Reconhecimento de sons (a longa distância), visão altamente precisa e desenvolvida (capaz de analisar dados biológicos de um ser humano) e locomoção independente são apenas algumas das capacidades que vemos nos robôs do filme.
Na vida real o progresso da tecnologia nesse sentido é crescente e já existem alguns protótipos de robôs capazes de realizar tarefas básicas. Um exemplo da capacidade das máquinas atuais é o robô Twenty One, o qual é consegue manusear objetos com cuidado, comunicar-se (ouvir e responder) com humanos e interagir (ele obedece comandos específicos) com seu dono. Surpreenda-se com o robô no vídeo abaixo:
O inimigo é muito perigoso
Felizmente não temos nada parecido com os exterminadores na vida real e torçamos para que nunca tenhamos robôs tão perigosos quanto eles. No entanto, novamente os japoneses inovaram e desenvolveram “uma robô humanoide” capaz de desfilar — sim, ela é top model —, sorrir e deixar muita gente impressionada.
A HRP-4C tem aparência semelhante à de uma mulher: um metro e meio de altura, tem 43 Kg de massa e apresenta um rostinho bem simpático. Exibida em 2009 ao público, a HRP-4C promete ser um marco na robótica e com certeza deve ser o princípio da alta tecnologia que vai auxiliar seres humanos no futuro. 


Naves de alta tecnologia
A Cyberdyne Systems é uma empresa de alta tecnologia, motivo pelo qual possui tantos aparatos tecnológicos. Para impressionar um pouco mais, a equipe que fez o quarto filme introduziu naves que conseguem planar e voar com alta velocidade. Apesar de elas não viajaram para outros planetas, são ideais para os propósitos malignos da empresa.
No mundo real estamos bem distantes de algo do tipo, sendo que até o momento existem apenas projetos, conceitos e poucos protótipos. Para falar a verdade, tudo o que está em desenvolvimento está mais voltado aos automóveis voadores, pois naves seriam evoluções dos veículos menores. Veja um vídeo que mostra o "carro" (mais parece um avião em miniatura) voador da atualidade:






Motocicletas robôs
O quarto filme do Exterminador do Futuro tenta nos surpreender de todas as formas. Em alguns momentos do longa-metragem aparecem algumas motos que impressionam o público com a velocidade e o design arrojado. Além disso, por se tratar de uma época futura, as motos já contam com sistema inteligente, fator que permitem a elas serem máquinas de extermínio e perseguição.
Claro que não temos nada parecido em termos de armamento e inteligência, porém alguns modelos de motos atuais deixam todos boquiabertos com visuais tão belos quanto os do filme. Entre tantos modelos estão: a Yamaha GenRyu, a Victory Vision 800 e a Dodge Tomahawk. As duas primeiras são apenas protótipos, já a moto da Dodge impressiona em design e em velocidade. Confira um vídeo que demonstra o potencial e a beleza desta máquina:






Rede de dados mundial conecta todas as máquinas
Internet? Não, não estamos falando da nossa rede atual de comunicação, mas de uma rede muito maior e totalmente conectada. No filme “Exterminador do Futuro: A Salvação” somos apresentados a uma rede complexa e altamente tecnológica. A Cyberdyne Systems criou uma rede complexa na qual todas as máquinas informam tudo o que acontece ao redor a um computador principal.
Uma rede tão avançada seria como pensar num mundo totalmente vigiado. E felizmente não temos nada do tipo atualmente, o mundo ainda é um lugar livre, onde a tecnologia ajuda um pouco no combate ao crime, mas não chega a ser uma vilã. Talvez uma rede melhor desenvolvida do que nossa internet atual não faria mal algum, contudo jamais teríamos motivo para desejar uma rede como a da Cyberdyne.
Projeção de imagem em vidro
Enquanto estamos aproveitando a era dos televisores LCD e Plasma, o quarto filme do Exterminador nos introduz uma tecnologia curiosa. Através de um vidro (aparentemente comum) seria possível transmitir imagens sem a necessidade de um projetor e com direito a alta qualidade.
Atualmente já temos algumas tecnologias tão impressionantes quanto às do filme. Entre elas estão as telas OLED da Samsung, as quais possuem opacidade razoável e permitem ao espectador visualizar o outro lado. Em um evento que ocorreu este ano foram exibidos monitores com tal tecnologia e até notebooks. Veja uma demonstração no vídeo abaixo:





O supercomputador domina tudo!
Claro que não esqueceríamos o pior vilão do filme: a Skynet. O supercomputador desenvolvido pela Cyberdyne tem capacidade para gerenciar todas as informações do mundo e ser uma máquina autossuficiente. Obviamente estamos falando de algo fictício e por isso não há especificações sobre a máquina que seria a Skynet.
Todavia, na vida real existe um computador que equivale por milhares de computadores comuns. O IBM Roadrunner é a máquina mais rápida do mundo e conta com 6.562 processadores de núcleo duplo da linha AMD Opteron conectados a 12.240 processadores IBM Cell QS22 (processadores que foram desenvolvidos anteriormente para o Playstation 3).





Além disso, a supermáquina possui incríveis 98 TB (TeraBytes) de memória RAM. A capacidade? Este computador conseguiu quebrar a barreira dos petaflops! Peta o quê? Petaflop significa mil trilhões de cálculos por segundo! Algo inimaginável e que existe para ajudar a humanidade. Não dá para saber quem vence a batalha, mas apostamos no Roadrunner, que com quase toda certeza deixaria o Skynet para trás.
O Sonhador do Futuro
Enfim, basicamente essas são algumas das tecnologias apresentadas no filme. Claro que existem muitas outras coisas que não citamos aqui e deixamos a oportunidade para você rever (ou assistir pela primeira vez) o filme. Toda a série do Exterminador do Futuro trata de destruição e de um futuro caótico, mas será mesmo que a humanidade está fadada ao declínio? Queremos saber como você imagina o ano 2018.