Blog

Blog

3 de fev de 2013

Domingo de músicas!... Domingo de sucessos!




Sim, e bastante popular, a banda é hoje, uma das mais queridas pelo público. Consagrada para muitos, é também uma das que mais se destacam. No Canadá, por exemplo, responsável por inúmeros hits importantes. Confira:

Nickelback- Big Hits

1- Far Away: E composta em 2006, a canção logo obteria êxito. Nos Estados Unidos, veja só, a primeira posição obtida. Não menos importantes, a segunda na Austrália e mais, a terceira no Brasil.


2- Photograph: Ainda no período, uma das músicas mais emblemáticas da banda: “Photograph”. Com ela, é claro, um dos álbuns mais relevantes do grupo: “All The Right Reasons”.


3- Rockstar: E entre seus difusores, os mais diferentes meios. De emissoras de rádios, a canais de televisão. No Youtube, por sinal, diferentes vídeos temáticos. De shows ao vivo, a paródias da banda. Fica a dica!


4- Lullaby: Já em 2012, um novo trabalho seria lançado. Neste, como se sabe, mais algumas faixas importantes: De “Bottoms Up” a “Lullaby”. Esta última, no caso, o segundo single do disco.


5- Gotta Be Somebody: Sim, e uma vez lançada, ela seria disponibilizada para download. Neste formato, é claro, a sua permanência por 24 horas.


6- Too Bad: E bem sucedida, ela obteria os primeiros lugares em todo o mundo. No Brasil, principalmente, uma das músicas mais tocadas em 2002.


7- Never Again: Bastante conhecida, é ainda uma das canções mais repercutidas. Na Billboard, por exemplo, o primeiro lugar absoluto.


8- Savin’ Me: E entre os fãs, a sua rápida repercussão. Mais do que isso, a sua difusão nas redes sociais, e por que não, nas rádios temáticas.


9- Someday: E sem dúvida alguma, um dos maiores hits da banda. Em sua base, evidentemente, um dos discos mais celebrados: “The Long Road”.


10- How You Remind Me: Sim, e para encerrarmos, nada melhor do que ela, não é mesmo? Até a próxima, galera!




Tim MaiaTim Maia, um dos grandes nomes da música brasileira de todos os tempos e que completaria 70 anos em 2012, ganhou um curta-metragem animado, de pouco mais de 2 minutos de duração, em sua homenagem.
Narrado pelo cantor texano Devendra Banhart, The Existential Adventures of Tim Maia: Nobody Can Live Forever conta ou tenta contar a vida do síndico de uma maneira inusitada, e que provavelmente agradaria o saudoso músico carioca, falecido em 15 de março de 1998, aos 55 anos.
O curta-metragem é o resultado de uma parceria entre SuperHeroes Amsterdam, ShopAround e da gravadora Luakabop, que lançou uma coletânea em vinil duplo com algumas das principais faixas de Tim.


Clutch: banda abriu a turnê europeia na KOKO, em Londres. Foto: Thanira Rates/Musicômio


Hollywood Rock, Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 1993. Há exatos 20 anos. Um Kurt Cobain totalmente alucinado cospe na câmera da Rede Globo. Masturba-se para ela. Sai arrastado do palco. A maioria das pessoas achou tudo isso muito lamentável.
Eu tinha apenas vinte anos e vi o show pela TV. Tenho a dizer que foi uma das coisas mais marcantes da minha vida. Por uma simples razão: era rock’n roll em sua mais pura essência e atitude. Quando Cobain errou um acorde simples em Smells Like Teen Spirit, confesso que fiquei chocado. Mas enfim, que importância tinha aquilo diante de tudo que aqueles três malucos representavam? Uma banda que teve a coragem de fazer o mais irônico e incisivo convite que se pode fazer a alguém: “come as you are”.
Mas o mais legal é que o Nirvana não se limita a essas duas músicas, seguramente as mais conhecidas. Para mim Heart-Shaped Box, In Bloom e Lithium estão entre as 10 melhores músicas dos anos 90.
Não sei definir muito bem, mas o Nirvana tem uma energia doida, uma revolta que faz ferver o meu sangue. Talvez por eu ter vivido a trajetória da banda justamente nos meus vinte anos de idade. Certamente é uma influência bem particular.
Não aceito esse rótulo de grunge. Pra mim Nirvana é rock, no seu último suspiro. O que sobrou depois do disparo da arma de Cobain foi um monte de mauricinhos fingindo rebeldia e coroas podres de ricos ainda rentabilizando um pouquinho mais os seus sucessos do passado. E era isso.



A banda britânica de heavy metal Iron Maiden lançou o CD/DVD duplo “En Vivo!”, que tem como diferencial o documentário “Behind the Beast”. O material traz também o show filmado em 10 de abril de 2011 no Estádio Nacional, em Santiago, no Chile. A quem diga que a superprodução em termos técnicos, superou a perfomance do Rock in Rio, de 2001. Filmado com 22 câmeras de alta definição e com ousados efeitos de edição, “En Vivo!” trata a apresentação chilena como uma autêntica celebração, embora não haja nenhum bônus em relação ao repertório – é praticamente o mesmo de toda a turnê, com destaque para cinco músicas do último álbum, “Final Frontier”.
O documentário “Behind the Beast”, produzido pela equipe técnica da banda liderada por Andy Matthews, é tratado como um disco-bônus do DVD, embora seja claramente um produto muito benfeito e bem dirigido. Por mais que se perca em detalhes irrelevantes e seja excessivamente longa (88 minutos), a obra tem o mérito de mostrar o Iron Maiden como uma corporação eficiente e altamente profissional que consegue manter o espírito espontâneo e divertido em meio a muito trabalho.




A próxima edição do Rock in Rio no Brasil só ocorre em 2013, mas 1 ano e meio antes do festival, a organização já confirmou as primeiras atrações. O Sepultura, banda metaleira nacional de maior repercussão internacional, abrirá a noite de metal ao lado dos franceses do Tambours du Bronx – grupo surgido em 1987 e formado por 17 integrantes que tocam em latões de óleo, misturando o som das latas gigantes com hardcore e percussão eletrônica. Os grupos repetem a dobradinnha do evento do ano passado, só que diferente da edição anterior, quando tocaram no Palco Sunset, desta vez se apresentam no Palco Mundo. O Rock in Rio 2013 ganhará mais um dia (1 semana no total) e ocorrerá nos dias 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro, na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro.
Sepultura e Tambours du Bronx, que se apresentam juntos também na edição portuguesa do festival em maio deste ano, em Lisboa, são as estrelas do primeiro comercial do Rock in Rio 2013. As bandas gravaram o vídeo na semana passada em um set de filmagem montado na Cidade Maravilhosa.