Blog

Blog

5 de fev de 2013

O planeta azul

Uma olhada rápida pode nos enganar. Olhe bem para esta 
imagem. Não é a Terra.

01 03 2013 mars water1 O planeta Azul

Este planeta é Marte!
Esta é uma visualização digital que mostra como Marte poderia ser se houvesse condições de cobrí-lo com água em estado líquido como temos na Terra. Imediatamente formariam-se oceanos e continentes. O resultado é um planeta lindíssimo.
Em setembro de 2012, a NASA anunciou que o rover Curiosity encontrou restos de um antigo leito rochoso de Marte, que seriam evidências de que o nosso vizinho vermelho foi, em um ponto perdido nas brumas do passado, um planeta azul coberto de água, como a Terra é hoje.


01 03 2013 mars water 2 565x565 O planeta Azul

Kevin Gill, um engenheiro de software, se empolgou com a novidade da Agência espacial Norte Americana e produziu a visão de como Marte já poderia ter se parecido.
Segundo o blog do Smithsonian, Gill usou medidas de elevação com base nas observações da Mars Reconnaissance Orbiter da NASA para criar sua visão. Mas ele também tomou liberdades artísticas com a sua criação, exagerando as características topográficas cerca de 10 vezes, escolhendo a altura da atmosfera e suas nuvens, determinando um nível do mar consistente, e escolhendo quais áreas seriam cobertas por florestas e deserto.
“Eu tentei imaginar como a terra parece determinado certas características ou os efeitos de clima atmosférico provável. Por exemplo, eu não vi muito verde tomando conta dentro da área do Monte Olimpo e os vulcões que cercam, tanto devido à atividade vulcânica e da proximidade com o Equador e criei um clima mais tropical.”

- Kevin Gill

Para criar os desertos, Gill usou texturas do Saara e as areias, na Austrália, e com base nos verdes tropicais e subtropicais sobre as florestas tropicais na América do Sul e África. Como o terreno fica mais alto ou mais baixo em certas latitudes, ele acrescentou flora mais escuras além de tundra e gelo glacial. Segundo Gill essas texturas podem ser vistas na Terra, próximas às áreas norte e sul em torno norte da Rússia.

Pessoalmente, eu achei as imagens lindas, mas não julgo que tenha sido assim no passado. Isso porque Marte esta longe demais do Sol. No entanto, se o Sol tivesse sido bem mais quente, aí é possível que Marte  tivesse mais água líquida. Mas se descartarmos alterações solares, e considerando que a órbita do planeta não se alterou, é provável que ele nunca tenha tido água em tamanha quantidade. Ou se teve em alguma quantidade, a atmosfera do planeta é tão rala que permitiu que a água liquida evaporasse para o espaço. Isso não ocorre aqui porque estamos perto demais do sol e nosso planeta tem uma atmosfera bem mais densa. Aliás, falando em água, você sabia que nenhum cientista sabe com certeza de onde foi que a água da Terra (que inclusive forma você) veio? A melhor hipótese até agora é que ela veio em um bombardeamento de asteroides de gelo. E isso teria acontecido quando a terra já tinha esfriado bastante. Ou seja, em algum momento este lugar aqui já foi uma bola de rochas fumegantes sem água nem vida.

Qualquer aglomerado de água que existisse no planeta há 4,5 bihões de anos teria se evaporado, em decorrência do Sol que era jovem e ainda mais escaldante. Planetas como Marte, Mercúrio e Vênus são exemplos disso – demasiadamente quentes para acumular água. Já outros corpos celestes, como as luas de Júpiter e os cometas, estiveram longes o suficiente do sol para reter gelo.

O mais possível é que, há aproximadamente 4 bilhões de anos, em um período chamado de “intenso bombardeio tardio”, objetos celestes preenchidos com água na forma de cristais de gelo tenham atingido a Terra, gerando os gigantes reservatórios de água do planeta.
Mas você deve estar se perguntando: o que seriam esses objetos?

Por muito tempo os astrônomos pensaram que eram cometas. No entanto, medições de água evaporada de vários cometas revelaram que a água presente neles tem um isótopo diferente do que existe na Terra, sugerindo que eles poderiam não ter sido nossa fonte primordial de água.

Sondas enviadas para explorar os asteroides que estão no cinturão de asteróides poderão nos confirmar isso. Um desses projetos é a nave espacial Dawn, da NASA, que irá revelar mais sobre a presença de gelo no local e nos ajudar a entender como surgiu a água na Terra. fonte
Ainda falando em água, curte aí esse video do Ennio Morricone. 




Assista em TELA CHEIA