Blog

Blog

14 de fev de 2013

Rihanna Participa da Fraude 'Kony 2012' (vídeo)

 Leave a Comment

Rihanna assumiu o compromisso de se tornar "garota-propaganda" da campanha para intervenção "humanitária" militar ocidental na África depois de prometer que vai visitar Uganda para promover a fraude 'Kony 2012', apesar de ugandenses ficarem furiosos com o filme da propaganda viral.

Tendo sido identificada como um dos ícones culturais, os criadores de 'Kony 2012' deliberadamente almejando uma tentativa de fazer o filme se tornar viral fez com que Rihanna twitasse o link para os seus milhões de seguidores, os quais fizeram o vídeo bombar primeiro.

Rihanna, em seguida, contatou a organização e planeja fazer um vídeo com eles que vai continuar a irrigar a intervenção militar estrangeira na África, com uma resolução já apresentada no Congresso para esse fim.

Durante uma entrevista com o Access Hollywood, a cantora de Barbados explicou que estava formando uma parceria com "Invisible Children", o sombrio grupo de fundação por trás de 'Kony 2012', para tomar medidas sobre "as coisas que não estão certas".

"Eu quero deixar minhas mãos bem sujas com esse projeto, então estou pensando em ir para Uganda no final deste ano", disse ela, acrescentando que ela estava trabalhando com "Invisible Children", fazendo um filme para divulgar a campanha "pare Kony". Rihanna também elogiou Barack Obama por "lidar" com o caso Kony enviando 100 soldados dos EUA no ano passado.

Rihanna afirma que ela está se tornando uma 'garota-propaganda' para o projecto "socorra as vítimas" de Joseph Kony. No entanto, como documentado anteriormente, as vítimas em Uganda estão horrorizadas que seu sofrimento está sendo usado para criar um pretexto para a intervenção militar ocidental na África, que só irá criar mais derramamento de sangue, a longo prazo.

Durante uma transmissão do filme 2012 Kony em uma cidade no norte de Uganda, os moradores reagiram com indignação e acabaram atirando pedras na tela para expressar seu desgosto com a motivação por trás do filme.

Uma ferramenta da Al-Jazeera que acompanha a reação de pessoas ao filme em Uganda mostra que a maioria são contra a campanha de 'Kony 2012'.

O fato de que Rihanna é uma estrela pop, cuja carreira gira em torno de botar "músicas" estúpidas para fora para o consumo de um exército de imbecis e idiotas, muitos dos quais provavelmente nem sequer sabem apontar para o continente africano em um mapa, faz com que sua mobilização de tal legião de idiotas ainda mais perigosa.

Por que ela está viajando a Uganda para promover uma caridade agora odiada pela grande maioria dos ugandenses?

Enquanto pessoas como Rihanna, Angelina Jolie, George Clooney e toda uma série de outras celebridades têm trabalhado arduamente para a fraude 'Kony 2012', apesar do fato de que Kony e seu exército estarem praticamente extintos e nem ao menos estado presente em Uganda durante seis anos, atrocidades reais cometidas agora contra os ugandeses por empresas britânicas de carbono apoiadas pelo Banco Mundial são completamente ignoradas.

O governo de Uganda, liderado por 30 anos pelo ditador Yoweri Museveni, está trabalhando com os interesses ocidentais para deslocar, torturar e massacrar civis na Uganda em grandes grilagens de terra  para fazer milhões de dólares em créditos de carbono para empresas como a New Forest Company.

Não há caridade para apoiar essas vítimas, nenhum vídeo viral, e nenhum dilúvio de celebridades para chamar a atenção para sua situação.

De fato, apoiando a fraude 'Kony 2012', Rihanna, Clooney, Angelina Jolie e sua laia estão realmente sustentando o regime ditatorial em Uganda, que está agora aterrorizando os ugandenses como Joseph Kony fez anteriormente.

Fonte: PrisonPlanet