Blog

Blog

20 de abr de 2013

Agenda 21 / Rio+20 – Eco-Fascistas e suas Cidades-Prisão – Plannedópolis




Pessoas que resistem à idéia de o Estado controlar cada aspecto de suas existências serão forçadas a viver em guetos miseráveis enquanto o resto da população será rigidamente controlado em cidades-prisão de alta tecnologia – este é o futuro imaginado pelos eco-fascistas que estão explorando a fraude inventada que é o aquecimento global para alardear abertamente o seu plano de escravização total da humanidade.

Por André o’Zaca a partir de um artigo de Paul Joseph Watson

Não há como enfatizar o suficiente a ameaça representada pelo tipo de cenário que está sendo proposto pelo Fórum para o Futuro, grupo responsável pelo assustador vídeo acima. No ano 2040, viveremos sob um inferno ditatorial que é o objetivo final dos maníacos por controle que se apoderaram dos movimentos ambientalistas.


Quase todos os aspectos das políticas colocadas em prática pela ditadura global que administrará cidades como Plannedópolis são inspiradas em tiranias históricas:


FIM DA LIBERDADE DE DESLOCAMENTO, DO TRANSPORTE PRIVADO E DA PRIVACIDADE

Carros privados serão banidos;

Os sistemas de computadores monitorarão todo o nosso deslocamento, para onde nós vamos e quanto tempo permanecemos lá. Toda esta informação estará à disposição do poder público, que poderá usá-la contra você. Não haverá mais privacidade alguma, e isso já está começando a acontecer no Brasil com os chips dos celulares e com aqueles chips que serão instalados em todos os automóveis.

A população dependerá do transporte público e também se deslocará utilizando bicicletas elétricas;

Obviamente, os ditadores da elite globalista continuarão dirigindo os seus carrões, pilotando seus helicópteros, iates e jatos privados.

A ADMINISTRAÇÃO DA CIDADE ESTARÁ A CARGO DE UMA MÁQUINA

Não será mesmo necessário usar o cérebro para viver numa Plannedópolis.

Haverá uma megacomputador comandando toda a administração da cidade.

O SISTEMA DE ABASTECIMENTO SERÁ CENTRALIZADO E OS MEIOS DE PRODUÇÃO TOMADOS PELO ESTADO

Um Conselho Global de Alimentos controlará todo o fornecimento de alimentos;

A agricultura privada será completamente abolida e tomada pelo Estado;

Viveremos um retorno ao sistema soviético de agricultura coletiva, no qual Stalin organizou a terra e o trabalho rural na forma de agricultura coletiva de larga escala. Fazendeiros que resistissem à ação do Estado de tomar as suas fazendas eram presos e mandados para os gulags da Sibéria.

Como resultado da massiva desapropriação e do fracasso representado pela produção de alimentos através de agricultura coletiva, mais de 3 milhões de pessoas morreram de fome somente entre 1932 e 1933. Um sistema similar imposto pela China Maoísta sob o programa “Grande Salto Adiante” resultou na Grande Fome Chinesa que vitimou pelo menos 36 milhões de pessoas.

O CONSUMO DE CARNE SERÁ RACIONADO

O consumo de carne será racionado e considerado “sustentavelmente incorreto”. Obviamente, a elite globalista continuará consumindo carne da melhor qualidade diariamente;

A restrição ou até mesmo a proibição do consumo de carne é algo que já está sendo promovido pelos eco-fascistas até o ponto em que um mero hambúrguer se torne um raro privilégio para ser aproveitado em ocasiões especiais – e apenas se você puder pagar por ele. Até os anos 80, antes de a China se levantar da pobreza, carne era considerada um prazer raro e que estava disponível de forma escassa e altamente restrita. Por isso Plannedópolis não passa de uma fusão de sistemas de controle comunistas e fascistas aplicadas contra a população para mantê-la pobre, faminta e fraca.


A UNIDADE MONETÁRIA SERÁ CONTADA EM CALORIAS

Assim será possível impedir que se consuma mais do que o Estado entenda como adequado;

Não existirá dinheiro em espécie;

usaremos somente cartões, de forma que os nossos senhores feudais monitorarão cada uma de nossas transações e toda a nossa atividade econômica.

SEUS FILHOS SERÃO “ALOCADOS”

Não existirá mais liberdade de escolha de escolas;

Você será obrigado a matricular seus filhos na instituição de doutrinação estatal e lavagem cerebral (escola) que o governo achar mais conveniente. Se você der sorte, será uma escola próxima de sua casa ou de seu trabalho.

CARREIRAS SERÃO ESCOLHIDAS PELO ESTADO

Não se poderá mais escolher a carreira profissional livremente – elas serão escolhidas pelo governo e você receberá uma notificação oficial.

QUEM NÃO SE ADAPTAR DEVERÁ VIVER NOS GUETOS

Dissidentes (Amantes da Liberdade) serão obrigados a viver miseravelmente em “GUETOS”;

Estes guetos, semelhantes a favelas, não terão à disposição os serviços essenciais fornecidos pelo governo;

O encarceramento de quem resiste ao fascismo verde em guetos miseráveis e a subsequente separação dos membros de suas famílias será um assustador retorno ao Gueto de Varsóvia administrado pelos nazistas e a outros campos de concentração e prisões dentro de cidades, os quais alojaram judeus e outros políticos dissidentes durante a Segunda Guerra Mundial.

QUEM PRODUZIU ESTE VÍDEO NÃO ESTARÁ SUJEITO A NENHUMA DESTAS RESTRIÇÕES

As pessoas que produziram este vídeo, financiado por bancos globalistas e mega-corporações como o 
Royal Dutch Shell e Bank of America, assim como pelo governo britânico, sabem perfeitamente que todos os aspectos de Plannedópolis são inspirados diretamente nas ditaduras mais brutais e repugnantes da história. Elas estão alardeando abertamente a ideologia neofascista por trás do movimento verde.

É claro, como é esclarecido neste vídeo, que nenhuma destas regulamentações e controles se aplicará aos membros da elite globalista que os estão impondo ao resto do mundo. Pense em Al Gore com suas  múltiplas mansões à beira da praia com piscinas aquecidas. Eles ainda poderão andar de lá para cá com seus jipões e voar em seus jatos particulares enquanto se deleitam consumindo um filé mignon da melhor qualidade, arrotando toneladas de CO2 enquanto passam um sermão ao resto da humanidade sobre como reduzir a nossa pegada de carbono. Pense no Príncipe Charles e na sua insistência de que o povo não deve ter permissão de tomar banho enquanto ele vagueia no luxuriante esplendor de seus palácios reais.

MÉTODO “DEGRAU-POR-DEGRAU” DOS GLOBALISTAS

A elite globalista também está engajada num esquema para mudar os parâmetros da janela de Overton– a qual é definida como “Um espectro de políticas consideradas politicamente aceitáveis na atmosfera atual da opinião pública.”

Ao nos bombardear constantemente com propostas absurdas e repugnantes, eles minam gradativamente a psique humana até o ponto em que as pessoas começam a aceitar os controles draconianos sobre as suas vidas como um fato normal, necessário e até justificável.

Isto faz parte da razão por trás da controversa “splattergate” de 2010, na qual alarmistas do aquecimento global – mais uma vez financiados pelo governo e pelas grandes corporações – produziram um comercial no qual crianças que se recusavam a diminuir as suas emissões de carbono eram chacinadas em meio a uma orgia de sangue e intestinos voadores.

Trata-se de um ataque psicológico e da utilização do método “degrau-por-degrau” da tirania. Este método não faz com que nós aceitemos que carros comecem a ser banidos nem que a carne comece a ser racionada desde já. Mas ele avança a agenda globalista ao nos convencer a aceitar medidas menos radicais como considerar o uso de lâmpadas incandescentes como uma atividade ilegal e como começar a pagar impostos sobre emissões de carbono de combustíveis. À medida que se ultrapassa cada obstáculo, os globalistas propõem alguma coisa ainda mais extrema de forma que nós sempre assumimos um novo compromisso e aceitamos uma tirania mais rígida que a da semana passada. Usando este método, a elite, a longo prazo, alcançará os seus objetivos de forma serena e quase imperceptível ao cidadão comum.

ECO-FASCISTAS PIRADOS

E somando-se a tudo isso, o debate dos “esquerdistas” no site do jornal The Guardian em resposta a esta estória não se deu envolta a um eventual repúdio a este futuro inferno autoritário, e sim ao questionamento de que ou as pessoas mais velhas deveriam ser meramente aconselhadas por funcionários do governo quanto a como matar a si mesmas quando atingirem a idade de 65 anos, ou se o estado deveria simplesmente matá-las de forma direta.

Este tipo de destino despótico não está sendo apenas promovido pela elite; ela tem um exército de zumbis verdes por trás de si, os quais sofreram lavagem cerebral e têm sido recrutados para executar um democídio dos mais velhos (os comensais inúteis) como se isso fosse uma ideia intelectualmente aceitável e justificável. Os portadores de deficiência física e mental também serão supostamente exterminados com o objetivo de se alcançar uma Plannedópolis altamente eficiente, outra ideia a qual Hitler iria aprovar de forma entusiástica.

Uma vez que é dado ao governo o poder de matar qualquer um que ele julgue improdutivo neste pesadelo coletivista Orwelliano, os portões do inferno estarão escancarados. Numa comparação, o racionamento de carne, os impostos sobre carbono, a eco-vigilância, os créditos de caloria e a restrição de transporte se parecerão com um fim de semana no parque.

Fonte:www.brasilindomavel.com.br