Blog

Blog

26 de abr de 2013

Direto da redação - Boa tarde!


 BASES SUBTERRÂNEAS NAZISTAS NA GROENLÂNDIA "PONTO 103"













“ Wiener Montag” de 29 de Dezembro de 1947: “Grupos de Combate Ainda Ativos na Groenlândia? Desembarcados Submarinos Alemães há Quase Seis Anos na Planície Nevada!”. Segue o texto do jornal: “O Comandante Hammerlein, que antes da Segunda Guerra Mundial fez várias expedições polares, chefiou o grupo Bando Branco da Morte, muito bem equipado e com 150 homens que portavamos mais sofisticados; a 180 Km do porto Augmasalik constituíram uma estação para telegrafar informações metereológicas para a Alemanha. Com os submarinos vieram os mantimentos e dois geólogos que provavelmente buscavam urânio; segundo os esquimós, os alemães trouxeram um avião desmontado no Outono de 1943. No outono seguinte, vieram no último transporte 30 homens da SS e em Maio de 45, 150 sodados desapareceram da região, mas alguns anos depois os esquimós acharam os mesmos alemães em1947, na Groenlândia.”

A clara implicação disto é que a inscrição “Thule 1 K” é “Thule Kampfgruppe 1 e que jamais se renderia, tendo uma missão a cumprir; é notório o fato que os americanos não descobriram bases na Groenlândia por duas razões: a primeira é que a região é enorme e porque, como aconteceu na Nova Suábia, essas bases foram cosntruídas sob o gelo e rocha a uma profundidade de 2.000 metros. Se a base fosse dedectada, os alemães se serviriam de duas novas armas, a de raios laser inventadas por Nicola Tesla e o Paralizador de Motores, capazes de imobilizar à distância tanto aviões quanto automóveis. Landig nos diz que a base a leste da Groenlândia tinha de 80 a 100 homens da Wermacht, mas estranhamente isolada das demais; se isto não for suficiente, há uma fotografia de soldados americanos comendo rações capturadas de bases germânicas na Groenlândia, fora outra que exibe um barco alemão com suprimentos da região.


 HÁ 13.000 ANOS HÁ UM SATELITE ARTIFICIAL EM ORBITA DENTRO DO NOSSO SISTEMA SOLAR














HÁ 13.000 ANOS HÁ UM SATÉLITE ARTIFICIAL EM ORBITA DENTRO DO NOSSO SISTEMA SOLAR

Afora alguns especialistas na matéria, a grande maioria das pessoas não sabe que, desde 13.000 anos, há um satélite artificial em órbita, dentro do nosso sistema solar. Em dezembro de 1927, o Professor Carl Störmer, de Oslo, soube que dois norte-americanos, Taylor e Young, captaram sinais de rádio que, retardados de uma maneira esquisita, vieram do cosmo. Störmer, perito em ondas eletromagnéticas, entrou em contato com o holandês Van der Pol, do Instituto de Pesquisas da Philips, em Eindhoven, Holanda. Em 25 de setembro de 1928 ficou resolvido empreender em uma série de pesquisas, prevendo a emissão de radiossinais de vários comprimentos de onda, em intervalos de 30 segundos. Três semanas depois, a 11 de outubro, esses mesmos sinais emitidos tornaram a ser registrados no aparelho receptor, para onde voltaram, mas com retardamentos de 3 a 15 segundos. O registro da recepção dos radiossinais acusou os seguintes intervalos, em segundos: 8 segundos – 11 - 15 - 8 - 13 - 3 - 8 - 8 - 8 - 12 - 15 - 13 - 8 - 8. Treze dias mais tarde, em 24 de outubro, foram recebidos outros 48 sinais, previamente emitidos. Na revista "Naturwissenschaft", de 16 de agosto de 1929, em seu número 17, o Professor Störmer comunicou o fato aos seus colegas. Em seguida, surgiram
teorias tentando explicar esse retardamento na recepção de impulsos de ondas curtas. Pensou-se em irradiações cósmicas ou reflexões da luz e de outros astros. Nenhuma das explicações oferecidas era satisfatória. Por que foram recebidos em intervalos irregulares? O fenômeno repetiu-se em 1929, nos dias 14, 15, 18, 19 e 28 de fevereiro e, ainda, nos dias 4, 9, 11 e 23 de abril. Em todo o mundo esses ecos foram registrados por diversos grupos, que trabalham independentemente um do outro. Dentro de um período de 15 minutos, o Professor Störmer registrou os seguintes intervalos em sua recepção: 15 segundos - 9 - 4 - 8 - 13 - 8 - 12 - 10 - 9 - 5 - 8 - 7 - 6 - 12 - 14 - 12 - 8 - 12 - 5 - 8 - 12 - 8 - 14 - 14 - 15 - 12 - 7 - 5 - 5 - 13 - 8 - 8 - 8 - 13 - 9 - 10 - 7 - 14 - 6 - 9 - 5 - 9. Em maio de 1929, dois especialistas franceses em radioeletricidade, J. B. Galle e G. Talon, estavam a bordo do barco "Inconstant". Sua tarefa era a de investigar os efeitos da curvatura do globo terrestre em ondas de rádio. Seu equipamento era um transmissor de ondas curtas de 500 watts com um cabo de 20 m, ancorado em um mastro de 8 m. Emitiram diversos sinais curtos e o eco repetiu-se. Entre as 15:40 e 16:00 h seus sinais voltaram em intervalos de 1 a 32 segundos. Também neste caso não houve explicação. Essas observações repetiram-se nos anos de 1934, 1947, 1949 e em fevereiro de 1970. Entrementes, o jovem astrônomo escocês Duncan Lunan veio a interessar-se pelo fenômeno. Já em 1960, o Professor R. N. Bracewell, do Instituto Radioastronômico da Universidade Stanford, EUA, havia dito: se uma inteligência alienígena quisesse entrar em contato conosco, possivelmente, isto se daria mediante a transmissão retardada de radiossinais. Duncan Lunan, presidente da "Scottish Association for Technology and Research" - Associação Escocesa de Tecnologia e Pesquisa - tomou então a iniciativa de investigar o retardamento dos sinais. O resultado obtido era de pasmar: quando registrados em apropriado gradiente, os sinais recebidos em 11 de outubro de 1928 deram o mapa da Epsílon-Erídani, estrela fixa, 103 anos-luz distante da Terra. Lunan pesquisou, em seguida, todos os dados existentes dos anos 20 e 30, que permitiram a identificação inequívoca de toda uma série de estrelas. Medições do eco retardado possibilitaram a confecção de seis mapas celestes diversos; todos esses mapas deram ampliações da área ao redor de Epsílon-Erídani. Este fenômeno foi comentado pelo Prof. Bracewell da seguinte maneira: “Os mapas celestes, confeccionados em base da análise de Lunan podem ser interpretados como uma possibilidade de comunicação, tentada por uma inteligência alienígena. Se quero comunicar a alguém, cujo idioma desconheço, de onde provenho, então valho-me, preferivelmente, de uma imagem, de um meio visual. Constitui para mim motivo de satisfação o fato de a "British Interplanetary Society" dedicar estudos aprofundados a esse eco. Esta pesquisa poderia culminar com uma descoberta aterradora. A sonda descrita por Lunan nunca poderia ser avistada da Terra, nem com o telescópio mais potente. No periódico "Spaceflight", 1973, Lunan publicou os resultados dos seus cálculos até então realizados, sob o título Satélite de "Spaceprobe from
Epsilon Boötis - Prova do espaço, da Epsílon-Erídani". Ele chega à conclusão de que, há 12.600 anos, está orbitando dentro do nosso sistema solar um satélite artificial, que tem armazenado um completo programa informativo para a humanidade. O computador a bordo desse satélite estaria programado de forma a reagir a ondas de rádio, provenientes da Terra, sempre que a sua própria posição em relação à Terra for propícia para uma recepção. Os sinais terres tres vêm sendo registrados e devolvidos no mesmo comprimento de ondas, com retardamentos racionais. Mais cedo ou mais tarde, os receptores na Terra devem ficar sabendo de que se trata. Lunan é de parecer que, até agora, recebemos as seguintes informações desse satélite desconhecido em nosso sistema solar: O nosso Sol natal é Epsílon-Erídani. Trata-se de uma estrela dupla. Vivemos no sexto de sete planetas, a contar, partindo do Sol, que é o maior dos dois astros. O nosso sexto planeta tem uma Lua, nosso quarto planeta tem três luas; cada um de nossos primeiro e terceiro planetas tem uma Lua. O nosso satélite encontra-se em uma órbita de sua Lua terrestre. Pela constelação de Epsílon-Erídani, a sua idade pode ser calculada em 12.600 anos. Não é concebível que uma sonda interplanetária fizesse uma viagem dirigida e programada de 103 anos-luz.

Extraido do livro – O OURO DOS DEUSES – Erich von Daniken


 ALEMANHA PARA A ANTARTIDA
















Antes de qualquer coisa, é bom esclarecermos as coisas. Primeiro: este artigo tem a função de levantar o envolvimento da Alemanha Nazista com a presença alienígena em nosso planeta. Não temos o menor interesse de fazer qualquer propaganda política a favor do nazismo, da intolerância e da violência. Assim, que fique claro que não somos partidários deste tipo de mentalidade e, na verdade, temos uma posição bem antagônica com isso. Qualquer ser humano que achar que o nazismo representou algo positivo em nosso mundo deve, no mínimo, ser alvo de testes por profissionais competentes para elucidar a possível causa patológica. Segundo: o fato do nazismo representar uma das maiores atrocidades da história humana não implica em evitar o assunto. Gostem ou não, o possível envolvimento de Adolf Hitler com inteligências alienígenas não é apenas devaneio ou ficção. Muito pelo contrário – há um enorme número de documentos (muitos dos quais estão disponíveis ao longo deste artigo na forma de link com o código doc) e, por estarmos interessados em investigar a presença alienígena em nosso planeta, que não tem absolutamente nada haver com campanha política a favor do nazismo, não parece coerente deixarmos este elemento de lado. Infelizmente poucos pesquisadores se dedicam a esclarecer o que de fato ocorreu naquela época e, quando não, se posicionam de forma cética sem que ao menos tenham conhecimento desta questão. Talvez a motivação desta atitude esteja no papel que a Alemanha representou e as barbaridades e atrocidades que foram implementadas em nome do nazismo. Porém, e isso é sem dúvida muito importante, o completo desrespeito à vida humana cometidas pelos alemães não é o assunto em pauta e nem há razões de citá-los. Assim, algumas pessoas podem vir a interpretar como um artigo que se posiciona favoravelmente ao nazismo e acabe por fazer campanha a favor de tal. Mas o objetivo não é esse e qualquer leitura que seja diferente do principal objetivo (que é investigar a presença alienígena em nosso planeta) estará cometendo um desvio e erro a nível de leitor. E não podemos nos responsabilizar por todas as mentalidades e seus objetivos pré-concebidos anterior à leitura e que venham a ter contato com este artigo. Por fim, dado ao grande número de provas documentais e fotográficas, ignorar este assunto pode representar a sonegação de uma chave que pode abrir algumas das inúmeras portas do fenômeno alienígena – e isso é inaceitável. Esclarecido isso, vamos ao assunto... 
Para buscar as raízes destes acontecimentos somos obrigados a nos transportar para o término da Primeira Guerra Mundial. Tal como ocorreu na Segunda, a Primeira Guerra Mundial acabou por trazer sérias restrições para a Alemanha. O tratado de Versalhes (para ver uma cópia da parte do mapa do tratado de Versalhes a que estamos nos referindo, clique com o mouse em: doc1) definia as fronteiras dos países europeus, principalmente os territórios da Prússia Oriental e da Alemanha. Mas o fato mais dramático no Tratado de Versalhes era que a Alemanha teria sido literalmente proibida de possuir Forças Armadas. 

É claro que isso gerou reações na população e, principalmente, nas possíveis lideranças políticas potenciais. Entre as várias conseqüências deste fato está a proliferação de sociedades secretas na Alemanha. E é neste cenário que surgiu a sociedade secreta THULE-GESELLSCHAFT. Esta sociedade atuava em nível político-econômico, mas, no que se refere ao nosso assunto de interesse, não é a THULE-GESELLSCHAFT que nos interessa e sim uma segunda ordem que dela resultou. Em 1919, Kaspar Haushofer fundou uma ordem paralela a THULE-GESELLSCHAFT que tinha uma designação diferente desta: ao invés de ter uma atuação política-econômica, ela tinha o objetivo de estabelecer a relação entre as observações de ÓVNIs que vinham sendo registradas desde a idade média, no centro-norte da Europa, com as antigas civilizações da Mesopotâmia.  
Esta segunda ordem recebeu o nome de VRIL e os seus membros estavam convencidos que os povos daquela região eram descendentes de extraterrestres provenientes do sistema solar de Aldebaran, situado a sessenta e oito anos-luz de nosso planeta. Esta civilização alienígena teria iniciado um processo de colonização do Universo a milhares de anos atrás e acabou por atingir, dentre outros, o nosso sistema solar. Esta civilização teria centrado suas atividades na região da Mesopotâmia e isto resultou nas antigas civilizações Mesopotâmicas. E a ordem VRIL também estava convencida que seria possível estabelecer um canal de comunicação com estes seres alienígenas através de métodos pouco ortodoxos: ocultismo e esoterismo. 

No final do ano de 1919, a ordem VRIL entrou em contato com a médium Maria Orsic, famosa na época, com o objetivo de ajuda-los em suas investigações sobre a existência de vida alienígena e sua ligação com o surgimento do ser humano na Terra. E eles tiveram algum resultado em sua empreitada. Pelo que consta, a médium Maria Orsic teria psicografado uma mensagem alienígena que descrevia como construir uma máquina aérea (foto acima – desenho do protótipo) que possuía uma tecnologia que permitiria atingir o chamado “Além” ou o “Outro lado”. Mas só depois de três anos é que a ordem VRIL viria iniciar a construção desta máquina aérea através do apoio do Dr. W. Schumann, professor da Universidade Técnica de Munique. 

 OS ILUMINADOS DA BAVIERA



Albert Pike







Weishaupt










 UMA REDE DE COMUNICAÇÕES EXTRATERRESTRES

















“Descoberta a Base Planetária do UFO”,

A suposição de que a raça humana é o único repositório de inteligência no universo, ou que a Terra é o único corpo no qual a vida se desenvolveu, deve ser colocada no mesmo plano que a visão geocêntrica do sistema solar a as crenças da Sociedade da Terra Plana. A estimativa cientifica em vigor é que aproximadamente oito bilhões – isto é: 8.000.000.000 – dos sistemas planetários presumivelmente habitáveis vivem apenas em nossa galáxia! O falecido Dr. James E. MacDonald uma vez ressaltou que enquanto ainda não tivermos nenhuma idéia inusitada de como chegar até Tau Ceti, o estado e o ritmo de nossa tecnologia deveria ser pelo menos interromper aqueles que insistem em que os habitantes de Tau Ceti são incapazes de chegar até aqui. E o astrônomo Fred Hoyle sugeriu a possibilidade da existência de “uma grande rede de comunicações interplanetárias” , mas somos como um pioneiro no sertão, que ainda não tem telefone. Julgando pela história de exploração do nosso próprio planeta, a noção de rotas de comércio interestelar parece bastante razoável. No seu livro The Interrupted Journey (Dial Press, Nova Iorque, 1966), John G . Fuller relata detalhadamente o caso Barney e Betty Hill, O COMEÇO "...Uma outra figura tinha uma face maligna... Ele parecia um nazista alemão. ELE é um nazista... Os olhos dele... seus olhos! Nunca tinha visto olhos como aquele" A citação acima foi feita sob hipnose regressiva por um dois primeiros abduzidos a se tornarem publicamente conhecidos, BARNEY HILL, que - juntamente com sua esposa BETTY - afirmou ter sido abduzido por entidades de pele cinza e levado para uma nave espacial que aparentemente era originada do sistema estelar de ZETA II RETICULI.

Os abdutores cinza alienígenas estavam obviamente trabalhando com um oficial militar humano que tinha toda a aparência de um completo nazista, e que foi encontrado por BARNEY. Embora este incidente tenha ocorrido mais de 15 anos depois da Europa ''supostamente'' ter sido desnazificada. Esta citação pode ser encontrada na enciclopédia paranormal "MYSTERIES OF THE MIND, TIME & SPACE", pag. 1379.



Sr. Enrique Kolbeck é um Controlador de Tráfego Aéreo sênior do Aeroporto Internacional da Cidade do México.
Em seu depoimento, ele fala sobre os avistamentos de UFOS freqüentes visto no aeroporto visualmente e no radar.
Eles alcançam velocidades tremendas e fazendo quase instantâneas curvas fechadas.
Do 140 controladores de tráfego aéreo no aeroporto, ele estima que mais de 50 já vi esse fenômeno.


                                            
                                                

Suposto Ovni foi Fotografado na Região Serrana de Senhor do Bonfim, Brasil!!


Um Objeto Voador não Identificado (Ovni), fotografado no último dia 14 de abril, na serra do Gado Bravo, por dois ciclistas, está chamado a atenção de muita gente na região. As fotos registradas pela dupla Raimundo Natação e Igor Geovani, foram feitas quando eles sinalizavam uma trilha para competição de Mountain Bike. Segundo as testemunhas o objeto de forma oval, surgiu de repente e causou uma grande surpresa.
As testemunhas falaram para reportagem do falandotudo.com – que o objeto voador fazia um leve barulho, semelhante a uma maquina de costurar, quando foi percebido emergindo da mata. “Raimundo viu e gritou para pegar a câmara, senti medo, pensei em correr, mas agüentei o medo  e  tirei algumas fotos. Disse Igor Geovane responsável por tirar seis fotos do objeto.
Segundo os dois amigos, o Ovini foi visto por volta das 15h30, e ficou por cerca de 15 minutos no ar, desaparecendo numa velocidade inimaginável.“O objeto estava num local de difícil acesso e muito profundo, quando percebemos a sua presença e começamos a fotografar”. Comentou Raimundo Natação. Perguntado sobre o tamanho da nave, ele respondeu: “tinha o comprimento de um automóvel”.


A Serra do Gado Bravo é uma extensão da chapada diamantina com a cordilheira do espinhaço, localizada no município de Senhor do Bonfim, norte da Bahia. O local é conhecido como palco de vários aviltamentos. O registro fotográfico da suposta “nave extraterrestre” foi enviado para o ufólogo Gaucho Ubirajara Lins, que  está analisado.

Estação Espacial Capta UFO se Deslocando da Terra em Alta Velocidade!

Aqui está um UFO capturado deixando a Terra em uma alta taxa de velocidade. 
Este vídeo é surpreendente, pois mostra o incrível UFO voando em uma taxa extremamente alta de velocidade. Ele que se rompe ou tem dois UFOS voando em conjunto, pois parece ter um outro lado a lado. Pode ser a resolução da câmera embora. Este é um vídeo muito bom de UFO.
A câmera ISS em UStream tem encontrado muitos UFOS.