Blog

Blog

5 de abr de 2013

Pesquisa sobre as "Teorias conspiratórias" e sua "Ressonância Mórfica".



Só porque não se consegue explicar uma coisa, não quer dizer que tal coisa não exista. E nem que tal coisa não possa ser explicada.
POIS É PESSOAL...(!)... Saiu uma recente pesquisa no Public Policy Polling sobre o que os americanos opinam sobre certas "Teorias da Conspiração". O resultado diz que:

13% dos americanos entrevistados acreditam que Barack Obama é o "anticristo". [Baboseira religiosa!...faz parte].

28% dos americanos entrevistados acreditam que o mundo é governado por um grupo Elitista. [Novidade ...].

29% acredita que o governo oculta a existência de Extra Terrestres. [COM CERTEZA!].

- 37% acredita que o aquecimento global como é dito, é uma fraude. [Essa já tá batida. Fácil!].

- 44% acredita que o ataque ao Iraque por armas de destruição em massa foi uma grande mentira. [Lembram do filme zona verde (Green zone)? Não? Então recomendo que assista].

E ... lembrando também que em 2007, foi feita uma pequisa pelo Zogby International  mostrando que nitidamente MAIS da metade (67%) dos americanos não acreditavam na versão oficial sobre o 11 de Setembro. Nessa nova pesquisa do Public Policy Polling, a pergunta sobre o 11/9 foi diferente. Eles alegam que somente 11% dos americanos acreditam que o governo sabia dos ataques e que o permitiu. Bom, mas nesse caso, em primeiro lugar é preciso derrubar a versão oficial, pois as evidências técnicas já expostas em inúmeros documentários sérios nos mostram que o "buraco é mais embaixo". Caso se interesse, Veja nesse LINK: ou então esses abaixo:




Bom, a verdade é que muuuuita informação se tornou de uso público depois da criação da internet. Uma "ECLOSÃO" informativa de muita repercussão e significado. É claro que no meio disso tudo, sempre há o "caldo mais grosso" que mais confunde do que informa. Muito conceito religioso e muita manipulação e especulação. Peneirar isso tudo dá um trabalhão. É preciso muito equilíbrio e mente aberta para montar um rascunho da imagem do todo. Lembrando sempre que as crenças te limitam e servem como entrave. Se você quiser acreditar em algo, acredite que o que você acredita que é impossível, pode não ser. Comece a partir daí...

Então, já ouviu falar em "Ressonância Mórfica" ?  Vamos primeiro entender o que significa:

Ressonância: Em física, ressonância é a tendência de um sistema a oscilar em máxima amplitude em certas frequências ou comprimento de ondas, conhecido como 'frequências ressonantes'.

Este fenômeno ocorre com todos os tipos de vibrações ou ondas: mecânicas (acústicas), eletromagnéticas e funções de ondas quânticas. Por exemplo, o som das cordas de um piano ou de um violão ressoa dentro de suas "caixas". Quando as cordas de um violão estão afinadas, ao se dedilhar o quinto traste da sexta corda, percebe-se que a quinta corda começa a vibrar simultaneamente com a sexta corda, mesmo quando se interrompe a emissão do som da sexta corda. A energia de uma corda se transmitiu à outra: diz-se, então, que a quinta corda entrou em ressonância. A ressonância é um fenômeno que ocorre em toda a natureza. No nível do átomo, sabemos que os elétrons giram em torno do núcleo em orbitais energeticamente definidos. Para um elétron saltar para um orbital mais elevado, é preciso um quantum de energia com frequência específica. Essa frequência atômica específica é chamada "frequência ressonante".

Mórfico diz respeito à forma ou às manifestações externas do pensamento ou do sentimento. (Campo mórfico ou morfogenético).

"Morfo" vem da palavra grega morphe que significa forma e também (eidos) "tipo, ideia, forma, 'aquilo que se vê', configuração", a última palavra foi usada famosamente em um sentido filosófico técnico por Platão (e mais tarde Aristóteles) para denotar a identidade ideal ou essência de algo (ver Teoria das ideias). "Eidos" também podem ser associados com pensamento, proposição ou mesmo conceito. Os campos morfogenéticos são campos de forma; campos padrões ou estruturas de ordem. Estes campos organizam não só os campos de organismos vivos mas também de cristais e moléculas. Cada tipo de molécula, cada proteína por exemplo, tem o seu próprio campo mórfico: a hemoglobina , um campo de insulina, etc. De um mesmo modo cada tipo de cristal, cada tipo de organismo, cada tipo de instinto ou padrão de comportamento tem seu campo mórfico. Estes campos são os que ordenam a natureza. Há muitos tipos de campos porque há muitos tipos de coisas e padrões dentro da natureza.

Na palavra INFORMAÇÃO do latim informatio-onis, ("delinear, conceber ideia"), ou seja, dar forma ou moldar na mente, como em educação, instrução ou treinamento.

IN = Dentro
Forma + Ação

IN-FORMA-AÇÃO = Ação interna de dar forma. como sintetiza Rudolf Arnheim, "forma é a configuração visível do conteúdo".

"Forma" é o mesmo que "significante", em oposição a "significado" ou "interpretante". Em sentido amplo, "forma" pode ser definido como a parte de qualquer fenômeno que tem a função de motivar um sentido na mente de um intérprete. Essa motivação de sentido é via de regra de natureza empírica, o que faz com que a noção de "forma" esteja muitas vezes associada à materialidade dos fenômenos perceptíveis, sobretudo no campo da visualidade.

Segundo o cientista Rupert Sheldrake, os campos mórficos são estruturas que se estendem no espaço-tempo e moldam a forma e o comportamento de todos os sistemas do "mundo material".

Átomos, moléculas, cristais, organelas, células, tecidos, órgãos, organismos, sociedades, ecossistemas, sistemas planetários, sistemas solares, galáxias: cada uma dessas entidades estaria associada a um campo mórfico específico. São eles que fazem com que um sistema seja um sistema, isto é, uma totalidade articulada e não um mero ajuntamento de partes.

Sua atuação é semelhante à dos campos magnéticos da física. Quando colocamos uma folha de papel sobre um ímã e espalhamos pó de ferro em cima dela, os grânulos metálicos distribuem-se ao longo de linhas geometricamente precisas. Isso acontece porque o campo magnético do ímã afeta toda a região à sua volta. Não podemos percebê-lo diretamente, mas somos capazes de detectar sua presença por meio do efeito que ele produz, direcionando as partículas de ferro. De modo parecido, os campos mórficos distribuem-se imperceptivelmente pelo espaço-tempo, conectando todos os sistemas individuais que a eles estão associados.

A analogia termina aqui, porque ao contrário dos campos físicos, os campos mórficos de Sheldrake não envolvem transmissão de energia. Por isso sua intensidade não decai com o quadrado da distância como ocorre por exemplo com os campos gravitacionais e eletromagnéticos. O que se transmite através deles é pura informação. Nele, o conhecimento adquirido por um conjunto de indivíduos agrega-se ao patrimônio coletivo, provocando um acréscimo de consciência que passa a ser compartilhado por toda a espécie.

Obs: O que faz muito sentido com relação a Física Quântica, pois sabemos que o Átomo não é partícula e sim ONDA/Vibração. Cada Átomo se comporta de uma maneira e VIBRA em diferentes padrões. Os átomos que compõem o sangue vibram de forma diferente dos átomos que compõem os ossos. E assim por diante.

Todas estas coisas são organizadas por si mesmas . Um átomo não tem que ser criado por algum agente externo, ele se organiza só. Uma molécula e um cristal não é organizado pelos seres humanos peça por peça se não que cristaliza espontaneamente. Os animais crescem espontaneamente. Todas estas coisas são diferentes das máquinas que são artificialmente montadas pelos seres humanos.

Existem diferentes níveis de estruturas inteligentes em tudo o que existe no Universo. Alcançamos uma estrutura inteligente quando de algum modo interagimos com ela, já seja com um cachorro ou com um vaso de plantas. A diferença radica na geração da resposta a esse estimulo. Se interagirmos com o vaso de plantas, estas apresentarão um efeito diferente ao efeito evolutivo de ressonância com outras espécies similares no planeta.

Parece telepatia, mas não é! Porque tal como a conhecemos, a telepatia é uma atividade mental superior, focalizada e intencional que relaciona dois ou mais indivíduos da espécie humana. A ressonância mórfica, ao contrário, é um processo básico, difuso e não-intencional que articula coletividades de qualquer tipo.

Para pesquisar mais a respeito, recomendo os links abaixo:

www.faybel.com.br/art-1.doc
http://galileu.globo.com/edic/91/conhecimento1.htm
http://www.fatimahborges.com.br/artigo.php?code=84
http://www.redepsi.com.br/portal/modules/smartsection/item.php?itemid=761
http://bloglaurabotelho.blogspot.com.br/2010/09/o-centesimo-macaco-ressonancia-morfica.html

Ah! esses passarinhos devem ter ensaiado bem essa coreografia né...



E O QUE TEM A VER A PESQUISA ACIMA COM A RESSONÂNCIA MÓRFICA?   TUDO! É uma mostra de como uma informação vai sendo compartilhada numa ascendente e despertando o interesse da maioria. Somos seres diferentes de todos os outros no planeta e portanto, temos nosso próprio campo mórfico. Nos últimos 5 anos, eu pude notar o quanto surtiu esse efeito nas pessoas com relação aos assuntos ditos "conspiratórios" e outros mais espiritualistas. A aceitação sobre o tema "ET" e o aumento de sua relevância. Isso já está se tornando ÓBVIO demais, e vai continuar crescendo. 

Para adicionar (se é que posso) a esse tema de ressonância mórfica, eu diria, por pura intuição, que o crescimento dessa "transmissão informativa" cresce num mesmo padrão, que é o da 
Proporção Aurea de Fibonacci. A Proporção da Fractalidade. Da Flor da Vida ou Geometria Sagrada. Enfim, esse é meu "palpite"... não me preocupo nem um pouco se estou certo ou errado.