Blog

Blog

14 de jun de 2013

Eficácia da vacina contra o vírus H1N1 é colocada em xeque por especialistas



O próprio Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa Silva Junior, reconheceu, durante o evento, que faltam evidências que mostrem o impacto da vacinação contra o H1N1. “Não há estudos comprovando de maneira efetiva o impacto da vacina”, afirmou. Ele acrescentou que a adoção de medidas de contenção, como o isolamento de pacientes e adiamento de aulas, são ineficazes.“Algumas doenças infecciosas são impossíveis de conter.”


Para o professor Arthur Lawrence Reingold, chefe da Divisão de Epidemiologia da Universidade da Califórnia, nenhuma das estratégias atualmente disponíveis para conter o vírus – do uso de antivirais ao isolamento dos pacientes – tem eficácia comprovada. “Não acho que a cobertura vacinal tenha a ver com a mudança na circulação do vírus. Ainda não é possível conter uma epidemia de influenza, só atrasá-la”, disse. Até a recomendação de se lavar as mãos com frequência é vista com ceticismo. “Nunca foi comprovado que isso previne a transmissão do H1N1, apesar de ser uma medida importante de saúde.”

O médico espanhol Juan Gérvaz, da Sociedade Espanhola de Saúde Pública e Administração Sanitária, foi enfático ao afirmar que a reação à gripe H1N1 foi exagerada e que o desenvolvimento de vacinas, bem como a adoção do antiviral oseltamivir (o tamiflu), teria atendido a interesses da indústria farmacêutica.

Para justificar seu ponto de vista, ele cita que a mortalidade pela influenza A na Polônia, onde ninguém foi vacinado, e na Espanha, onde uma parcela da população recebeu a vacina, foi semelhante. “As vacinas se transformaram em um negócio. Cada vez tem mais vacinas para doenças menos importantes”, avaliou. Fonte: http://blogs.estadao.com.br

Você tem alguma dúvida sobre a eficácia das vacinas? Assista o vídeo abaixo.


Comentário Semeando

Você tem alguma dúvida quando a origem deste vírus, o H1N1? O texto acima corrobora com a visão de muitos especialistas, que são unânimes em afirmarem que a sua fabricação e produção do vírus H1N1 e posteriormente, a  vacina, foram realizadas secretamente nos laboratórios das indústrias farmacêuticas  pertencentes a elite fascista, com objetivo de matar você, seja através do vírus, ou por meio da  vacina.

Quando nos blogueiros tido por alguns como “teóricos da conspiração” comprovamos com evidencias que este vírus foi criado e modificado em laboratório, e  espalhado intencionalmente no mundo, fomos execrados por apontar esta conspiração diabólica, e taxados como paranóicos o que as pessoas dizem agora? É melhor ficarem caladas, o silêncio é a melhor forma de admitir um erro!