Blog

Blog

14 de abr de 2013

Serial Killer


 Andrei Chikatilo - O Açougueiro de Rostov


Andrei Romanovic Chikatilo nasceu em 16 de outubro 1936, na Ucrânia. Chikatilo cresceu com rumores de que seu irmão, Stephan,  havia sido assassinado e canibalizado por vizinhos durante o período de grande falta de comida na Ucrânia na década de 60, mas não ha vestígios que provem a existência de Stephan.

Andrei teve uma adolescência difícil, decorrente de uma disfunção sexual que o tornou temporariamente impotente, fato que lhe causou grande abalo psicológico. Ele acreditava ter sido castrado e cegado ao nascer, seus desejos vingativos, e seu instinto violentam foram aflorando cada vez mais.

Após completar o serviço militar, se tornou engenheiro de uma empresa de telefonia em Rostov, onde se casou em 1963 e teve dois filhos: Lyudmilla e Yuri. Em 1973 após a perda da mãe Andrei começa a agir, inicialmente molestando meninas. Em 1978, foi trabalhar na área de suprimentos do governo e passou a viajar diariamente. Chikatilo começou sua carreira de matança abordando, na maioria crianças e mulheres (geralmente prostitutas), que encontrava em estações de trem e pontos de ônibus.

Os Crimes

Em 22 de Dezembro de 1978 fez sua primeira vitima, Lena Zakotnova de 9 anos, ela foi estrangulada, estuprada e apunhalada diversas vezes. Seu corpo foi encontrado e retirado do rio Grushevka dias depois. Chikatilo escapou, em seu lugar foi acusado o ex sentenciado por estupro Alexander Kravchenko, Kravchenko apanhou da policia até confessar ter assassinado a menina, tendo sido condenado a morte por fuzilamento.

Em 1981 Larisa Tkachenko de 17 anos, Larisa cabulava aula frequentemente, e em uma dessas vezes foi seduzida a por Chikatilo a fazer sexo, os dois foram para o bosque, Chikatilo depois de ter falhado se sentiu humilhado e a estrangulou rapidamente, depois roeu sua garganta, seus braços e seios.

Em 12 de junho de 1982 Lyuba Biryuk de 12 anos, ela foi esfaqueada e mutilada pelo menos umas 40 vezes, no silencio de uma floresta. Seus restos mortais só forma encontrados 1 ano após sua morte.

Em 1983 Chikatilo fez mais 3 vitimas, entre elas uma primeira masculina, Oleg Podzhidaev de 9 anos, ele foi castrado e esfaqueado. Seu corpo nunca foi encontrado.

Em 1984 consta que Andrei tenha assassinado mais de 15 pessoas. No mesmo ano foi detido e interrogado e logo em seguida liberado por falta de provas.

Em 1985 matou uma jovem de 18 anos que tinha problemas mentais, ela foi estuprada e levou mais de 387 facadas pelo corpo

Em 1989 Tatyana Ryshova, ela foi esfaqueada, estuprada, decapitada e teve suas pernas amputadas. Seu corpo foi embrulhado e jogado em um trenó no patio de um vizinho.

Em 1989 Yelena Varga  de 9 anos, ela foi esfaqueada e teve seu útero e parte de face retirada. Seu corpo foi dado como irreconhecível, só depois de muita investigação descobriram sua identidade.



A Investigação

Para investigar foi convocado Mikhail Fetisov e seu time de investigação, Festov começou a reunir informações e pistas. O Caso foi denominado como " Os Assassinatos do Estripador da Floresta ". Inicialmente os investigadores suspeitaram de que o assassino seria um doente mental, e passaram a estudar nomes de pacientes de clinicas psiquiátricas.

Com a falta de pistas o grupo começou a recolher amostras de sangue de pessoas dadas como suspeitas e comparava essas amostras recolhidas com as encontradas nos corpos das vitimas, entre os suspeitos estava Andrei Chikatilo, mas nada foi constado ou provado.

Com o aumento no numero de mortes a policia se viu desesperada, foi então que recorreram a pedir ajuda a psiquiatras, psicólogos e patologistas sexuais do instituto médico de Rostov que preparam um perfil do assassino.

Não tendo muita sorte com as informações obtidas pelos especialistas, o chefe da investigação resolveu se espreitar e fazer grandes vigilâncias nas estações de trem e ônibus. Depois de certo tempo de vigilância Zonosovsky e um parceiro estranharam o comportamento de um senhor, que olhava de uma forma apurada para algumas garotas que ali estavam. Os investigadores resolveram então seguir-lo por algum tempo, a espreita durou varias horas, naquela noite Chikatilo tentou conversar com diversas mulheres, e com uma delas obteve exito e iniciou beijos e caricias, mas após algum tempo a mulher se aborreceu e se levantou gritando, imediatamente os investigadores o abordaram e pediram seus documentos.

Chikatilo começou a suar, quando os investigadores pediram para revistar sua maleta, quando a abriram encontraram: uma corda, um pote de vaselina, e uma faca afiadíssima. Foi levado sob custodia sob a acusação de assédio sexual, algo que dava a policia 15 dias para a averiguação do suspeito.

Mais uma vez depois da falta de provas Chikatilo foi posto em liberdade. Em 1985 depois de ter cometidos mais crimes. Naquele ano foi feito mais um perfil para o assassino nesse constava que o assassino era: Narcisista, Heterossexual, era inteligente, praticava necrofilia, cegava as vitimas para não ver sua imagem em seus olhos, e emasculava meninos praticando canibalismo com as partes retiradas das vitimas.

Depois de longa investigação e um suspeito fuzilado após seu perfil coincidir, Chikatilo volta a matar, agora em 1987 um menino de 13 anos, logo seguido de outro garoto sendo esse assassinado tão violentamente que a faca de Andrei chegou a quebrar durante o ato.

Em 1988 matou uma mulher de 30 anos, na cidade de Krasny-Sulyn. Em 1989 mais 8 vitimas foram encontradas. Em 1990 a policia ainda não tinha resolvido a ivestigação, e desta vez a preferencia de Chikatilo havia mudado pelo sexo masculino.

A policia volta a espreitar as estações, desta vez utilizando até policiais vestidas como isca humana para atrair o assassino. Mas após a policia ter encontrado um bilhete de passagem junto ao corpo de uma das vitimas, foi perguntado ao homem que havia vendido o bilhete se o menino estava acompanhado, foi então que o vendedor fez uma descrição de Chikatilo.

A policia logo se mobilizou atras de Chikatilo, mas ao mesmo tempo ele fazia mais uma vitima desta vez uma moça de 20 anos. Depois de analisar registros e analisar mais provas Chikatilo foi preso novamente e levado  para novo interrogatório, sua mala novamente foi revistada e la encontraram mesmo conteúdo de 6 anos atras.

A Policia também investigou o apartamento de Andrei e la encontrou mais provas e armas, dentre as armas varias facas e um machado.



A Confissão

A Policia não teve vida fácil para faze-lo confessar tendo Andrei alegado uma doença mental, e seus crimes não seriam sua culpa. Mas a policia investigou seu perfil e o apontou como capaz de entender e responder por seus atos e impulsos.

A Policia inicialmente o ligou a apenas 36 crimes, mas Chikatilo deu detalhes de 53 assassinatos, sendo 23 meninos, 14 meninas e 18 Jovens mulheres. Sua memoria era brilhante pois conseguia lembrar das datas, horários  locais e métodos utilizados nos crimes.

O Acusado fez a reconstituição dos crimes utilizando um manequim, segundo investigadores as vitimas de Chikatilo ficavam irreconhecíveis após o ataque mega violento do assassino.

Andrei Chikatilo foi julgado em 14 de abril de 1992, o caso recebeu o nome de "O Açougueiro de Rostov". Durante em o julgamento em 1994 causou repulsa na platéia enquanto contava seus métodos e crimes. Ele foi condenado por 52 assassinatos e foi executado no mesmo dia com um tiro na nuca.







Chikatilo foi julgado dentro de uma jaula

Reconstituição dos assassinatos, utilizando o manequim

Livro sobre Chikatilo
Filme sobre Chikatilo 

 Especial - Indice da Maldade


Trago aos psicopatas do ID os melhores episódios da serie do canal Discovery Channel " Índice da Maldade".
Sendo breve na apresentação, Michael Stone psiquiatra forense da universidade de Colúmbia considera esses assassinos de duas formas quanto mais perverso o crime e mais premeditada a mentira maior o índice na escala, essa varia em níveis, nível 1: pessoas que matam em legitima defesa até nível 22: assassinos em serie torturadores sem motivo aparente e mentem friamente.
A como identificar psicopatas ainda na infância, como Ted Bundy.

 

 Monster - Desejo Assassino ( Monster )

Titulo Original: Monster
Direção: 
Patty Jenkins
País: Estados Unidos
Ano: 2003
Duração: 109 Minutos
Distribuição: Califórnia Filmes
Classificação: 18 Anos



Elenco - Charlize Theron (Aileen Wuornos), Christina Ricci (Selby), Bruce Dern (Thomas), Lee Tergensen (Vincent), Annie Corley (Donna), Chuck (Tim Ware), Lawyer (Stephan Jones), Charles (Brett Rice).

Sinopse -Vítima de abusos durante a infância, Aileen Wuornos tornou-se prostituta ainda na adolescência. Ela está prestes a acabar com a própria vida quando conhece Selby, uma jovem lésbica com quem acaba se envolvendo. Certa noite, depois de ser agredida por um cliente, Aileen acaba matando o sujeito. O incidente desencadeia uma série de outros assassinatos, que faz com que ela fique conhecida como sendo a primeira serial killer dos Estados Unidos. No final Wuornos é julgada e condenada ao corredor da morte onde permaneceu por 12 anos até ser submetida a um dose de injeção letal.

Critica do ID - Contém Spoiler

Baseado em fatos reais, Monster nos conta a trajetória da primeira Serial Killer americana, Aileen Wuornos, condenada por matar e roubar pelos Estados Unidos. O Filme é surpreendente e emocionante, onde vc consegue entender todos os motivos pelo qual Wuornos começou a matar. Uma Historia dramática que explora os mínimos detalhes e vai muito alem dos relatos sobre os assassinatos.

Monster é magnifico em todos os aspectos, e nos traz uma das melhores performances da historia do cinema. Charlize Theron se transforma por completo, saindo de sua aparência frágil e virtuosa beleza, e se transformando na sofrida e durona Aileen Wuornos. O Trabalho de Theron foi tão perfeito que ela ganhou nada mais, nada menos que o Oscar de Melhor Atriz (2004) , o Globo de Ouro Melhor Atriz (2004). Prêmios que ela mereceu e muito depois da grande interpretação.

As Atuações de Theron e Ricci apresentaram um química perfeita, misturando pequenas doses de frieza, e moderadas porções de violência e ódio. Então Theron mostrou a todos a grande atriz que se esconde por traz daquele rosto angelical. Um Papel violento, e que tem como finalidade incomodar o espectador, gerando uma analise social e individual de seu monstro interior.

Com esse trabalho é possível compreender as razões de Aileen, algo que tira dela toda ou qualquer culpa, fazendo da vilã a vitima. Dos Serial Killer Aileen foi a quem mais me intrigou, sua historia é escrita com muito sofrimento e humilhação, dando a ela motivos suficientes para matar e odiar os homens. Chorei vendo o filme, e acho que aqueles que não derramarem lagrimas no minimo ficarão comovidos e angustiados. No filme não a momentos para se ir ao banheiro cada detalhe se torna importante, e cada cena deve ser vista variadas vezes.

 

Curiosidades


Theron precisou ganhar cerca de treze quilos e meio, usar uma prótese dentária e raspar as sobrancelhas para viver Wuornos, enquanto Ricci precisou ganhar cinco quilos para viver Wall.


Theron venceu o Oscar de melhor atriz em 29 de fevereiro de 2004, naquele que seria o quadragésimo oitavo aniversário de Wuornos.



Theron se preparou para viver Wuornos assistindo ao documentário de 1992 Aileen Wuornos: The Selling of a Serial Killer de Nick Broomfield. Ela disse ter assistido a cenas do documentário durante as filmagens.



Aileen Wuornos, conhecida por ter sido uma pessoa pouco cooperativa, deu à Jenkins accesso a centenas de cartas que havia escrito.



A palavra "fuck" e suas variantes são ditas 189 vezes durante o filme.







Aileen Wuornos verdadeira