Blog

Blog

20 de jul de 2013

Direto da redação - O seu fim de noite!




 Nova Ordem Mundial por extraterrestres – Novo curta-metragem explora a possibilidade


Devido em grande parte a uma série de decisões muito ineficazes feitas por nossa elite governante, todo o mundo está à beira do colapso. Desde nossas economias entrelaçadas à escassez de alimentos e recursos, a cobiça de uns poucos está pronta para dar um golpe catastrófico para a maioría. Há algo que  pode unir o mundo a superar nossos problemas coletivos? Um “ataque dos extraterrestres” nos uniria como um planeta? Se tal ataque ocorrer, seria “real” ou seria realizado pelo próprio “governo mundial” disfarçados de extraterrestres?

O que faltaria para unir o mundo inteiro? É uma pergunta famosa que Ronald Reagan apresentou em meio da Guerra Fría. O curtametragem abaixo oferece uma possibilidade.
É 2018 e a Terra está sob ataque. As armas nucleares devastam vários países em desenvolvimento.

Os governos mais frágeis buscam aos Estados Unidos para assumir a liderança militar do mundo. Em breve, inclusive a Rússia e outras potências consideram se unir à aliança.
Nos momentos mais escuros da humanidade, o sonho de um mundo unido parece ser por fim uma realidade.



Site oficial do curta: tomantosfilms.com

A CURA DO CÂNCER - BICARBONATO DE SÓDIO


BEBER ÁGUA DO MAR - CURA E EQUILÍBRIO DA SAÚDE! RENÉ QUINTON

Pesquisando sobre conspirações, esbarrei em alguns sistemas de curas naturais, alguns novos, outros bem antigos, mas todos SENSACIONAIS e com resultados maravilhosos!
Um deles está relacionada aos poderes de cura da ÁGUA DO MAR. Sim, alto tão simples e, de certa forma, tão lógico depois que vemos seus fundamentos, que me senti uma idiota por nunca ter pensado nisso antes...hehe. É simples: René Quinton, um francês, contemporâneo de Darwin e de Tesla, autodidata, curou-se de uma tuberculose, ao viver numa cidade litorânea. Passou a estudar e pesquisar a água do mar, e concluiu que, em palavras simples (minhas palavras simples...hehe), que  como a vida surgiu no mar, guardamos em nosso organismo uma relação com a água do mar e quando mantemos o equilíbrio de nosso corpo, o PH etc, ficamos saudáveis, quando em desequilíbrio, a água do mar restabelece esse equilíbrio. 
Nossas origens fazem com que nosso corpo tenha uma paridade com a água do mar, tanto que a composição química da água do mar é muito semelhante à composição do sangue. Bebendo água do mar, através de um processo que ele chamou Plasma de Quinton (está abaixo a receitinha, mas é essencialmente 2/3 de água do mar de águas profundas e 1/3 de água doce e beber, 3 vezes ao dia) consegue-se a cura de diversas doenças. Ele tratou muitas crianças com desnutrição severa na água, injetando o Plasma de Quinton (segundo a forma com que preparava na época para fazê-lo - obs acho que é um pouco diferente da forma de beber) - e várias outras doenças. Beber água do mar restabelece o equilíbrio natural do organismo. 
Abaixo vídeo em espanhol sobre o tema, muito bom:


Abaixo, texto extraído sobre o tema do link: PLASMA DE QUINTON
Plasma de Quinton   
Conceição Trucom *
René Quinton (1866 - 1925), também chamado Francês Darwin, foi um naturalista, fisiologista e biólogo, hoje um homem esquecido, apesar de suas incríveis teorias, que deram origem à descoberta do 'Plasma de Quinton' e às amplas aplicações terapêuticas da água de mar. 
Em sua época, foi admirado por suas descobertas no campo da medicina e da biologia, por seu senso prático na criação de dispensários marinhos, quando salvou milhares de crianças na França e no Egito, no início do século XX, usando um soro que agora tem o seu nome.
René Quinton foi a primeira pessoa a discernir e investigar a similaridade entre a água do mar, mamíferos linfáticos e o sistema de plasma sanguíneo. Ele se esforçara para resolver os mistérios da água do mar e da sua compatibilidade com os organismos vivos, por meio de processos, levando a cabo diversas experiências científicas em hospitais. Em resumo, nossos fluidos vitais são marinhos.
Plasma de Quinton = água do mar isotônica, um meio vital
Quinton formulou a hipótese de que a vida animal (e o meio vital), que começou como uma célula no mar, manteve, através de toda a evolução zoológica, as células com memórias daquele organismo original, proveniente de um ambiente marinho.
Isso serve tanto para as espécies marinhas quanto para as de água doce ou as terrestres. Esse meio vital é externo nas primeiras espécies (do mar) e interno nas que vieram depois (com sangue e linfa).
Uma longa série de experimentos com várias espécies confirma essa hipótese e estabelece a lei da constância salina (ou osmótica). Uma demonstração muito famosa foi mergulhar glóbulos brancos, que não resistiam a nenhum meio artificial, mas que conseguiram se manter perfeitamente ativos na água do mar. A partir dessa lei, Quinton concluiu que a água do mar isotônica, ou seja, com teor de salinidade apropriado para a espécie, pode substituir o meio vital de um organismo. 
A análise minuciosa da água do mar tornou possível a Quinton descobrir a presença de mais 17 elementos raros, além dos 12 já conhecidos em sua época. Ele é claramente o precursor da teoria dos oligoelementos, sendo um dos primeiros a mostrar sua necessidade vital para o bom funcionamento do organismo.
O ponto fundamental da lei de constância salina de Quinton é que a vida animal (portanto, a vida humana) - surgida na água do mar - conservou em todos os organismos um meio marinho para as células, de maneira que elas continuam a viver como peixes na água do mar.
Devido a essa identidade entre o meio interno (meio vital) e a água do mar isotônica, é possível estimular as forças vitais de qualquer organismo, regenerando seu meio vital enfraquecido - do qual se nutrem as células - por meio da água do mar pura, de composição equilibrada e completa. Assim que o meio vital recupera sua vitalidade original, as células podem novamente retirar dele os elementos necessários para seu bom funcionamento e vencer as doenças (desequilíbrios do organismo).
O meio vital é parte importante do terreno biológico do indivíduo. Regenerando o meio vital, através do consumo água do mar isotônica - o Plasma de Quinton -, o doente tem a oportunidade de reconstruir seu terreno biológico, de forma econômica e natural.
Em caso de necessidade (urgência) é possível trabalhar ao mesmo tempo em dois planosa: 1) Via Plasma de Quinton estimular as defesas naturais do organismo, reforçando ou renovando o terreno biológico, isto é, o meio vital e, 2) Alopaticamente, lutar contra vírus e micróbios para ajudar um organismo por demais enfraquecido a vencer o 'inimigo'. 
(a) Embora a terapêutica com o Plasma de Quinton dê créditos à "Teoria do terreno biológico" proposta pelos Drs. Antoine Bèchamp e Claude Bernard, ainda no século XIX, em detrimento à "Teoria do germe" do Dr. Louis Pasteur. Ou seja, nutrir e fortalecer o meio em lugar de matar microorganismos patógenos oportunistas, quando diante de um organismo fragilizado, subnutrido ou mau nutrido.
Os dispensários marinhos
Diante da mortalidade infantil muito elevada (cólera, tifo, diarréia etc.) daquela época, René Quinton criou dispensários marinhos para tratar de lactentes e crianças pequenas. O Plasma de Quinton (água do mar isotônica) em injeções era o único tratamento (acompanhado de uma dieta natural). Os resultados eram imediatos e espetaculares: crianças à beira da morte, recusando qualquer alimentação, comiam em pouco tempo após a primeira injeção do Plasma de Quinton e começavam a ganhar peso. Quinton ficou famoso imediatamente. Surgiram dispensários em todas as cidades da França e também no exterior. Quinton tornou-se conhecido mundialmente e aclamado benfeitor da humanidade. Erradicou com sucesso várias epidemias de cólera infantil, especialmente na Itália e no Egito.
O Dr. Jean Jarricot, que abriu o célebre dispensário marinho de Lyon, sintetizou suas rigorosas pesquisas com milhares de crianças no livro “Le dispensaire marin, un organisme nouveau de puériculture” (O ambulatório marinho, um novo órgão de puericultura). Esse livro continua sendo uma mina de ouro de informações práticas sobre as aplicações terapêuticas do plasma de Quinton adaptadas a cada doença. Muitos criticaram a cura marinha de Quinton por ignorância, quando o método foi mal usado ou mal dosado, quando a água do mar foi impropriamente tratada ou mesmo substituída por simples soro fisiológico cuja composição está longe de ser a do plasma.
A polivalência: um defeito?
A água do mar isotônica não trata apenas crianças, embora se tenha dado prioridade a essa faixa etária. Ela produziu resultados notáveis em casos de anemia, doenças de pele, tifo, desidratação, distúrbios do sistema nervoso, doenças hereditárias, abortos, problemas intestinais, raquitismo, anorexia, toxemia e, também, como diluente para antibióticos.
Essa polivalência do Plasma de Quintos se deve ao tratamento do terreno que é regenerado, não importando qual a doença ou vírus em questão. A pluralidade de efeitos é mal vista pela indústria farmacêutica, que produz centenas de medicamentos para cada moléstia. Ela sofre a concorrência de um produto que, embora não seja uma panacéia, é “policurativo” e custa quase nada.
Diversos médicos consideram hoje que as doenças chamadas da “civilização” são doenças de carência, resultantes de um meio vital enfraquecidodesequilibradoDESMINERALIZADO, incapaz de suprir as necessidades vitais das células. 
Superioridade da água do mar
A água do mar isotônica (Plasma de Quinton) e hipertônica (Quinton via oral) são produtos insubstituíveis. Por sua própria natureza, estão em osmose com o organismo e fornecem a totalidade dos oligoelementos, numa dosagem e na forma que corresponde exatamente ao necessário.

O Plasma de Quinton é um preparado que utiliza água marinha profunda, conseguida
em regiões privilegiadas, a qual é tratada a frio, para preservar todos os
microorganismos e elementos vivos do ecossistema marinho, diluída com água pura
de fonte natural, em proporção variável para cada espécie viva, humana ou animal.
O plasma resultante é usado via injetável com protocolo hospitalar.
A solução hipertônica - Quinton via oral - é preparada a partir de uma diluição de
2 partes da água marinha profunda tratada, com 1 parte de água de fonte natural.
Eu estou usando a água da praia do Tombo (Guarujá/SP) que é classificada ecologicamente como praia azul (sem lançamento de efluentes e águas servidas) que coleto pela manhã (ao amanhecer), junto às pedras. Filtro na panela furada 1 (tecido de voil), coloco em garrafa de vidro incolor e transparente e deixo solarizar por 1 dia. Para diluir uso água filtrada também solarizada. Mas, diluo a 50% porque na diluição 2:1 indicada acima fica muito salgada.
Bem, essa é uma experiência que estou realizando comigo, que incluso, não sou hipertensa. E tomo somente 1 copo/dia com propósito de manutenção da saúde.

Quinton reproduziu todas as experiências que realizou com o Plasma de Quinton com outros produtos, especialmente o soro fisiológico. Todos os resultados confirmaram a nítida superioridade do plasma marinho. Mesmo uma solução de água do mar, obtida evaporando metade de seu volume e depois acrescentando água destilada, não produz os mesmos resultados como o plasma feito com água do mar selecionada e água de fonte. Isso porque os sais na água do mar e em nosso organismo contribuem para uma ação coordenada: falamos de sinergia.

ANONYMOUS - AS 5 CAUSAS



LINDSEY WILLIAMS - TIMELINE DAS ELITES PARA OS PRÓXIMOS ANOS

Lindsey Williams é um pastor que tem amizade com alguns membros das "Elites", através de um trabalho que fez nos anos 70 junto à construção do oleoduto no Alaska, que foi uma obra bilionária, e ele acabou se tornando um porta voz entre os investidores e os trabalhadores e população local na época. Por esse fato, acabou pegando amizade com alguns desses milionários, membros da elite dominante e que contam a ele, até hoje, alguns de seus planos em andamento e que autorizam que ele informe às pessoas publicamente, aos que se interessarem. Há outros vídeos dele, com legendas (acho que estão aqui no blog, se não estiver, tem no youtube) onde ele conta tudo isso.

Bem. no vídeo abaixo, em inglês, sem legendas, ele fala alguns dos planos revelados para os tempos mais próximos.

não haverá um colapso financeiro nos próximos 2 anos, porque, segundo o que o membro da elite disse, "nós ainda não estamos preparados para um colapso financeiro". O plano, portanto, por enquanto, não abrange um colapso financeiro nos próximos 2, talvez 3 anos, e ele não aposta que chegue a 4 anos (palavras do Pastor Lindsey na entrevista)

Ele destaca que nem sempre seus planos são infalíveis, as coisas às vezes não saem exatamente como queriam, mas sempre têm um plano B na manga, e dão um jeito ou tentam dar um jeito.

positivamente vai haver o colapso do Dólar americano. Haverá uma janela de 2 anos a 2 anos e meio em que o Dólar ainda continuará relativamente forte e que as pessoas (os americanos) podem aproveitar em seu benefício para se preparar

eles planejam forçar a criação de débito - colocar o euro, a Europa, as Américas, em todos os países, os Estados, as cidades, as pessoas, o máximo possível, a estarem em dívida. As elites querem criar um estado de débito em massa, o mais rápido possível, de todas as formas que forem humanamente possíveis. Eles irão colocar a todos em tamanho estado de dívida, que todos irão implorar por uma nova moeda, por uma nova Constituição. A Nova Ordem Mundial irá colocar as pessoas numa situação tão horrível, que as pessoas irão implorar pelo que eles querem oferecer.
Taxas/impostos para a classe média fazem parte desse plano. Há falatório de taxar os ricos, mas isso é apenas uma cortina de fumaça para a verdadeira intenção que é taxar a classe média. Haverá todo tipo de imposto, a própria lei do Obamacare terá  imposto a ser pago.
Estudantes colegiais são alvo primordial para serem colocados em dívida.

a lei do sistema de saúde americana, o obamacare, segundo conversar que teve com um médico antigo, mais de 20 anos clinicando, disse-lhe que cerca de 40% da comunidade médica não irá continuar sua prática a partir de janeiro próximo. E afirmou que essa lei não é para a saúde, é uma lei para total e completo controle sobre o público americano

a desvalorização da moeda americana é em escala de 3% ao mês, somando a redução do poder aquisitivo, inflação, taxas e impostos (o obamacare entra aí) até chegar ao ponto em que a pessoa não possa pagar a prestação de sua casa (lá é hipoteca) - e é isso que eles querem, para tomar as casas das pessoas. Isso inclui as igrejas, eles querem colocar as igrejas em dívida, para tomá-las e poder determinar o que o pastor pode pregar na igreja. Ele destaca que as elites não querem destruir a América, eles vivem lá. Eles querem tomar o controle da América, tomá-la para si.

O dólar já está morrendo, e foi condenado à morte quando os BRICS decidiram que o dólar não mais seria a moeda de padrão das negociações,

Hoje, 38% da população recebe algum tipo de pagamento do governo. Em 4 anos cerca de 70% da população irá receber algum tipo de pagamento do governo e, a partir daí, nunca mais haverá uma eleição honesta nos EUA

Nos próximos 4 anos eles pretendem trazer milhões de islâmicos para a América e torná-los cidadãos americanos e farão isso lentamente, gradualmente, tudo em ordem de conseguir nulificar a constituição e trazer a NWO.

Em 4 anos o ouro estará valendo 3.000 dólares a onça - essa é a pretensão das elites, em ordem de trazer a nova moeda mundial e esta será baseada, novamente, no padrão-ouro. Eles vão retornar ao padrão ouro.

No novo plano de saúde Obamacare, com as condições implantadas e 40% da comunidade médica retirada do mercado, não haverá espaço para atendimento aos idosos. Para as elites pessoas idosas não interessam e será muito difícil conseguir atendimento médico, irão ficar esperando horas e horas na sala de emergência por algum atendimento médico.
 Eles vão usar o mercado de derivativos financeiros para colapsar o mercado financeiro, vão quebrar o euro, o dólar e assim por diante.

Ele explica que as elites não são nem comunistas, nem islâmicos, nada disso, mas estão usando esses sistemas para alcançar seus propósitos, a NWO.
As elites não vivem nas cidades, todos vivem em lugares isolados, distantes dos centros populacionais. 
Bem, resumidamente, é isso.


 VACINAÇÃO: A VERDADE OCULTA



Vacinação: A Verdade Oculta é um filme produzido em 1998, mas nunca foi tão atual. Em um momento que somos instruídos no Brasil a arregaçar as mangas e tomar a vacina, mais do que nunca é necessário mostrar a realidade por trás das vacinas.

O que eu acho que vai acontecer durante essa atual campanha de vacinação é que não só a vacina H1N1 será desmascarada, mas como também a população irá abrir os olhos para a triste realidade por trás das vacinas em geral.

Vários pontos são abordados neste filme. Autoridades da saúde brandam aos sete ventos como a vacina erradicou várias doenças. Neste filme é mostrado como várias doenças já vinham diminuindo antes do início das campanhas de vacinação, ou como o diagnóstico das doenças mudaram de forma a diminuir os casos estatisticamente.

Mostra também como as vacinas podem levar consigo vírus de outros animais, que podem chegar ao ponto de geneticamente combinar com os genes humanos. Alguns dias atrás eu reportei neste blog como um DNA de um vírus de porcos foi encontrado na vacina Rotarix da GSK, um dos fornecedores da vacina contra o H1N1. Esta é uma possibilidade plausível, ainda mais no caso
de uma vacina que foi produzida em tempo recorde.

Outro caso mostra como as vacinas em cachorros tem mostrado que após algumas gerações a vacinação tem afetado cada vez mais a sua saúde. O que pode ser acontecer também com os seres humanos em mais algumas gerações.

Abaixo a descrição no site do filme:


Este é um chocante, mas extremamente e eternamente informativo documentário. O filme "Vacinação - A Verdade Oculta" (1998), onde 15 pessoas incluindo o Dr. Viera Scheibner (pesquisadora PhD), cinco médicos, entre outros pesquisadores e pais, revelam o que realmente está acontecendo em relação às doenças e vacinas. Com tanta promoção do governo e dos médicos para o uso da vacinação como prevenção das doenças, ironicamente os fatos importantes aqui apresentados são provenientes de pesquisas peer-reviewed da medicina ortodoxa, da qual um total de mais de 100.000 páginas foram estudadas pelos entrevistados. O resultado é uma exposição condenante da ineficácia das vacinas e de seus efeitos, muitas vezes prejudiciais. Isso mostra que a mídia, os departamento de saúde e os estabelecimentos médicos não dizem a verdade para os pais. O médico Dr. Mark Donohoe confessa que "é um problema para mim fazer parte de uma profissão que está sistematicamente mentindo para as pessoas. "Saiba como as vacinas provaram tanto ser inúteis como ter efeitos prejudiciais para a saúde e como se acredita erroneamente muitas vezes que elas são obrigatórias (nos EUA) .

Muitas pessoas simplesmente se recusam a acreditar na verdade, independentemente de quão evidente ela é, mas a documentação impecável apresentada neste fantástico vídeo mudou a opinião de muitos que o viram.

O vídeo apresenta respostas bem documentado para perguntas como:

* Foi realmente as vacinas que nos salvaram? 
* Por que eles são apenas contraproducente?
* Como muitas estatísticas são enganosas? 
* O que as vacinas contêm? 
* O que elas estão fazendo para nossos órgãos, o sistema imunológico, mesmo em nossos genes? * São doenças da infância realmente perigosas para as crianças saudáveis? 
* Por que a vacinação continua?
* Quais são os nossos direitos?
* Os danos da vacina pode ser avaliado e combatido?
* Qual é a verdadeira chave para a imunidade? 


O vídeo coloca a fundamental questão de saber se devíamos estar tentando evitar as doenças da infância em primeiro lugar, na medida em que elas contribuem para o desenvolvimento de um sistema imunológico saudável. Se o que o vídeo diz é verdade, porque a vacinação é tão fortemente pressionada pelas autoridades do governo?

No vídeo, o Dr. Viera Scheibner, que estudou quase 100.000 páginas de pesquisa médica ortodoxa de vacinação, adverte:

"Levou quase três anos de pesquisa antes de nos entreolhararmos e dizer 'As vacinas estão matando bebês'... É um fato bem documentado que a incidência e a mortalidade por doenças infecciosas diminuíram 90% bem antes mesmo de qualquer vacina ter sido introduzida."

Dr. Archie Kalokerinos, autor do livro "Toda segunda criança": 

"Então era óbvio que eu, e qualquer outros médico, tinhamos sido grosseiramente enganados... Foi claramente demonstrado que as únicas pessoas que tiveram varíola duas vezes tinham sido vacinados."

Se você estiver na posição frustrante de querer informar o seu cônjuge, amigos e / ou familiares sobre a vacinação, mas eles não leriam a literatura apropriada, então este vídeo é o ideal. Este vídeo 
é claro, lógico e revelador. Todo médico deveria assistir e responder a ele.

Você pode ler aqui toda a transcrição do documentário em português.













Carlos Castañeda e as Lendas da Selva 

Ainda na década de 1960, o enigmático Carlos Castañeda quebrou as barreiras da Antropologia Moderna ao estudar de perto os  antigos rituais mágicos dos índios norte-americanos. Suas emocionantes aventuras deram origem a uma nova perspectiva espiritual e permitiram que ele declarasse a si mesmo como sendo um autêntico xamã.

Com o resultado destas experiências e sua popularização através de inúmeros livros que parecem mesclar vivências pitorescas com realismo fantástico, nos dias de hoje Castañeda é visto como sendo um dos principais precursores do movimento da Nova Era., tendo inspirado toda uma geração na busca por uma espiritualidade sem fronteiras.

Carlos Castañeda ficou famoso após a publicação do seu livro, A Erva do Diabo, em que entregava os ensinamentos de seu mestre, o índio yaqui Don Juan.
Seu livro o lançou ao sucesso instantâneo, estimulando milhares de pessoas ao redor do mundo a empreenderem viagens ao México em busca da iluminação.
 
A revista TIME apelidou Castañeda de “Mestre da Nova Era”, mesmo que paralelamente o autor tivesse conseguido um doutorado em Antropologia na Universidade da Califórnia em Los Angeles.

Por outro lado, não foram poucos os seus críticos. Houve um jornalista que afirmou muito tempo depois da publicação de seus primeiros trabalhos que Castañeda havia falsificado seu trabalho de campo, inventando todo o seu conteúdo. Suas aventuras com don Juan não seriam mais que um produto de sua imaginação.
Este documentário produzido pela BBC para a série Tales From the Jungle investiga a controvérsia que foi provocada pela publicação dos livros de Castañeda, assim como se dedica a conhecer as práticas dos índios yaqui da atualidade com a ajuda de David Shorter, que esteve por vários anos trabalhando entre eles no México.
Assista abaixo às 6 pates do documentário completo:

(legendado em português)

Moedor de carne.


A pedidos do leitor Alex Santarelli, aqui vai, uma sequência de vídeos, de acidentes com moedores de carne. Portanto, já podem imaginar o irão assistir. Mas, já adianto: NÃO TENHO INFORMAÇÕES DE NENHUM DOS CASOS. Como um bônus, os últimos vídeos são do ultra mega power super grinder. Um triturador que consegue destruir até um veículo.

Espero não ter acabado com o jantar de ninguém.

Bullying 2.0 (UPDATE – AHH, WORDPRESS!)

OBS: Os erros não foram meus, foram do WordPress. Não sei o que houve.
Sim… vocês já vieram diversas vezes posts sobre bullying aqui no IÉB.
Mas não bullyings asiáticos.
Não muda em nada o meu desprezo pelas pessoas que praticam isso.
Nesse primeiro o menino apanha de alguns “amiguinhos” de classe.


Nesse outro o bullying é no matagal.


Prefiro nem comentar mais…





A Centelha Humana

A centelha humana
O documentário ”The Human Spark”, produzido pelo canal norte-americano PBS em 2010 e apresentado pelo ator ”Alan Alda” que viajou por lugares de três continentes, entrevistando cientistas para descobrir, o que nos difere de outras espécies?.

Sinopse:
Qual a natureza da singularidade humana? Onde é que “A Centelha Humana” surgiu, e quando? E talvez o mais interessante, por quê? Nesta  série em três partes, Alan Alda aborda essas questões de forma pessoal, visitando dezenas de cientistas em três continentes e participando diretamente de várias experiências, incluindo o exame detalhado do seu próprio cérebro.
Levando seu bom humor e curiosidade a conversas com pesquisadores, ele busca “A Centelha Humana”, com arqueólogos descobrindo pistas em ossos fossilizados e ferramentas dos nossos ancestrais, primatólogos estudando os nossos parentes vivos mais próximos para descobrir o que temos em comum e o que nos diferencia e com neurocientistas analisando sua mente com as últimas tecnologias de mapeamento cerebral.
A série é formada por três episódios, os quais podem ser conferido pelos nomes ”Tornando-se nós”, ”Tão humano, tão chimpanzé”, ”A importância do cérebro
  •  
Assista, depois de ler a descrição (ative a legenda para o português):

Episódio 1
Tornando-se Nós


Nas cavernas e abrigos sob rocha da região francesa de Dordogne, Alan Alda testemunhas as pinturas espetaculares e esculturas que datam de cerca de 30.000 anos, a obra de arte que arqueólogos que se pensava ser o primeiro registro de pessoas com mentes como a nossa. Quando essa arte foi criada, a Europa já tinha sido povoada por centenas de milhares de anos - e milhares de vidas - por seres humanos que chamamos de neandertais. Alan descobre, a partir de visitas aos locais onde os neandertais viveram, que os neandertais eram tenaz e engenhoso.
Mas eles parecem ter vivido e do momento, certamente eles não produziram arte, e empregou a tecnologia de ferramentas de pedra que pouco mudou ao longo de milênios. As pessoas que pintaram as cavernas, nossos antepassados, eram muito diferentes, possuíam o que estamos chamando de a Centelha humano, capaz não só de arte, mas de tecnologia inovadora e comunicação simbólica.

As perguntas que Alan explora: Onde e quando a Centelha Humana primeiro inflamou? Nessas cavernas, como os arqueólogos acreditavam há muito tempo? Ou em um momento muito anterior - e em outro continente?




Episódio 2
Tão Humano, Tão Chimpanzé

Estamos separados de nossos parentes mais próximos, os chimpanzés, por apenas um ou dois por cento dos nossos genes -, mas também por cerca de 6 milhões de anos seguimos nossos caminhos evolutivos diferentes. Então, quando encontramos os olhos de um chimpanzé somos lembrados estranhamente - e talvez um pouco inquietante - de nós mesmos. Mas também estamos conscientes de que, por trás desses olhos esta uma mente muito diferente da nossa.

Alan Alda prepara-se para explorar essa diferença, e rapidamente descobre que os cientistas que estudam os chimpanzés e outros primatas não-humanos se separaram em visões de mundo opostos. Um acampamento enfatiza a continuidade entre nós - vendo tudo o que acreditamos estar presente exclusivamente em humanos pelo menos uma forma rudimentar em nosso macaco e até mesmo primos macacos.

O outro campo vê uma descontinuidade acentuada em nossas habilidades, admirando os chimpanzés por sua soberba adaptação à seu (desaparecendo rapidamente) ambiente de floresta, mas também a concessão de mentes humanas um estatuto especial que nos permitiu conquistar o planeta (e fazer com que essas florestas desaparecessem).




Episódio 3

A Importância do Cérebro

No cenário futurista do Laboratório de Neuro Imagem da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, Alan recebe uma varredura altamente detalhada de seu cérebro - o que para um homem nos seus primeiros 70 anos, esta notavelmente em boa forma.

Esta imagem, projetada em uma grande tela curvada para trás, é o ponto de partida para uma pesquisa dentro de seu cérebro - bem como os cérebros dos outros - para os componentes essenciais da centelha humana, uma busca informada pelo o que os dois programas anteriores revelaram sobre os atributos que tornam os seres humanos únicos.