Blog

Blog

29 de jul de 2013

Direto da redação - O seu fim de noite!



 Descoberta do Hubble - A Cor Azul Brilhante do Exoplaneta HD 189733b

Concepção artistica da captura do
Hubble do Exoplaneta HD 189733b
Pois a descoberta de um planeta similarar terra ao menos na cor ,sendo azul amis as temperaturas por lá não é tão favorável para o surgimento da vida como acontece no nosso mundo. De acordo com os cientistas por lá é possível ver chuva de vidro.

Astrônomos fizeram observações de luz visível com o telescópio espacial Hubble, da NASA que teria deduzido a cor real de um planeta que orbita outra estrela 63 anos-luz HD 189733b. O planeta é HD 189733b, um dos exoplanetas mais próximos que podem ser visto cruzando o rosto de sua estrela. O HD 189733b foi descoberto em 2005.
Observações anteriores relataram evidências de espalhamento de luz azul do planeta. Pois a última observação do Hubble confirmou a evidência. É de apenas 2,9 milhões de quilômetros que oplaneta se encontra da sua estrela-mãe, esta localizado tão perto que esta gravitacionalmente travado. Um lado está sempre voltado para a estrela e do outro lado é sempre escuro.
O planeta observado pelo Hubble:
O (Hubble Space Telescope Imaging Spectrograph) mediu as mudanças na cor da luz do planeta, antes, durante e depois de uma passagem por trás da sua estrela. Houve uma pequena queda de luz e uma ligeira alteração na cor da luz emitida.
"Nós vimos a luz tornando-se menos brilhante no azul, mas não na Luz verde ou vermelho. Estava faltando no azul, mas não no vermelho quando ele estava escondido", disse o membro da equipa de investigação Frederic Pont, da Universidade de Exeter no Sudoeste Inglaterra. "Isso significa que o objeto que desapareceu era azul."

Veja:

Este vídeo ilustrado nos mostra o planeta HD 189733b, um gigante de gás que orbita muito perto de sua anfitriã, a estrela HD 189733.


Neste mundo alienígena turbulento, a temperatura durante o dia é cerca de 2.000 graus centígrados, e possivelmente as chuvas de vidro - de um lado - em uivos, ventos de 4.500 mph. A cor azul cobalto não vem a partir da reflexão de um oceano tropical como acontece na Terra, mas sim de um ambiente nebuloso, com sopros incendiados, contendo altas nuvens rendilhadas com partículas de silicato. Silicatos de condensação no calor poderia formar pequenas gotas de vidro que dispersam a luz azul mais do que a luz vermelha.
Hubble e outros observatórios fizeram estudos intensivos de HD 189733b e descobriu ser o seu ambiente atmosférico mutável e exótico. HD 189733b está entre uma classe bizarra de planetas chamados Júpiter quente, que órbita perigosamente perto de suas estrelas-mãe. As observações produziram novos insights sobre a composição química e estrutura de nuvem de toda a classe. Gráfico de dispersão dos planetas, organizado pela cor.

Comparação das cores dos planetas em nosso sistema
solar com o Exoplaneta HD 189733b

Este gráfico compara as cores dos planetas do nosso sistema solar com o exoplaneta HD 189733b. A profunda cor azul do exoplaneta é produzida por gotículas de silicato, que dispersam luz azul em sua atmosfera. Crédito da imagem: Nasa, Esa, e A. Feild (STScI)
Nuvens muitas vezes desempenham um papel-chave em atmosferas planetárias. Detectar a presença e importância das nuvens em Júpiter quente é crucial para os astrônomos a compreensão da física e da climatologia de outros planetas.

Em 2007, o Telescópio Espacial Spitzer da NASA mediu a luz infravermelha, ou calor, desde o planeta, levando a um dos primeiros mapas de temperatura de um exoplaneta. O mapa mostra o lado dia e noite as temperaturas colaterais sobre HD 189733b diferem em cerca de 500 graus Fahrenheit. Isso deve causar ventos fortes a rugir de um lado para o outro o dia da noite.

Fonte do vídeo: HubbleESA,


EUA perigo a vista: Los Angeles fecha parque por esquilo infectado com peste negra

Áreas de um parque nacional de Los Angeles, nos Estados Unidos, foram fechadas e evacuadas depois que autoridades identificaram um esquilo infectado com peste negra.

Exames de rotina acusaram a doença no roedor e, logo em seguida, autoridades deram ordens para que os visitantes da Floresta Nacional de Angeles deixassem o local.

Ainda segundo as autoridades, não há indícios de que pessoas que estavam no parque estejam contaminadas.
A peste negra, também conhecida como peste bubônica, é uma infecção causada por uma bactéria transmitida pela picada de pulgas infectadas. Se não for tratada com antibióticos, pode matar.
Durante a Idade Média, a doença matou 25 milhões de pessoas na Europa.

 

Mais testes


Desde 1984, foram registrados quatro casos de peste bubônica em Los Angeles, nenhum deles fatal.
Autoridades vão realizar mais testes em outros esquilos antes que o parque seja reaberto ao público.

Jonathan Fielding, diretor do Departamento de Saúde Pública do Condado de Los Angeles, disse à BBC que as tocas dos esquilos serão limpas para reduzir a população de pulgas.
Ele aconselhou aos visitantes que voltarem ao parque após a reabertura para que usem repelentes e que coloquem coleiras anti pulgas em seus animais de estimação.
Nota: Meus amigos, quer dizer que de repente, do nada aparece esquilos com peste negra?
Eles entraram nos laboratórios super seguros, e se contaminaram com um vírus que no passado matou milhões de pessoas?
O maior desastre biológico da história da humanidade, pra quem não sabe.
Isso tem cheiro de coisa mandada..só os ingênuos pra não crer, é sempre mais fácil matar milhões e  por a culpa em Deus.
Vejam o documentário, se preparem coisas estranhas demais a caminho.


 Os Alienígenas Construíram as Pirâmides?

Discovery Channel: Os Alienigenas
construíram as Pirâmides? Digo sim!
O documentário "Did Aliens Build The Pyramids?" do Discovery Channel, abre a questão que muitos não querem acreditar, enquanto outros adeptos "se quer questionam, porque as provas são inquestionáveis e estão distribuídas por todo o mundo".

Não só as Piramides, como tantos outros monumentos: são uma prova de que os Alienígenas estiveram aqui e nos ajudaram a evoluir! Ele nos ajudaram "dando um salto incomun na evolução de tantas espécies que existem cosmo afora", porque tudo foi diferente e aconteceu para nós tão rápido em termos evolutivos?

Porque seria diferente então? Quando as pirâmides podem ser uma das principais marcas deixadas por ele, sendo que os meios modernos: Se quer conseguem provar que foram os antigos humanos que as construíram, simplesmente para o nosso deleite investigativo no futuro que chegou e vivemos agora!

Estes registro que também envolve o nosso DNA, assim como as várias caracteristicas dos seres humanos formando um verdadeiro "Caldeirão Étnico" com material Genético de várias espécies cósmicas na Terra.
Sinopse: Uma discussão bem-humorada sobre a possibilidade de os extra-terrestres terem participado na construção de certos monumentos históricos, cujos métodos utilizados são totalmente desconhecidos. Como os antigos erguiam pedras com várias toneladas de peso e as colocaram em lugares tão altos, no caso das pirâmides?
Será que eles alteraram nosso código genético e nos tornaram no que somos hoje? O planeta Terra, 10.000 mil anos atrás. Durante 2,5 milhões de anos, nossos ancestrais pré-históricos viveram em cavernas, passando o tempo juntos quebrando pedras. De repente tudo mudou, e as pessoas começaram a erguer monumentos enormes por todo o planeta. Mas como, e por quê?
É o maior mistério da história humana, mas não para algumas pessoas.
Milhares de anos atrás, quando nossos antepassados eram da idade da pedra, alguns extraterrestres visitaram a Terra.” - Erich Von Daniken - “Os extraterrestres difundiram a sabedoria para construí-los e talvez a tecnologia para viabiliza-los.”

Parece maluquice, mas será que os extraterrestres começaram a civlização e construíram alguns dos monumentos mais famosos da Terra?

A descrição abaixo foi obtida no site do Discovery Channel: Em 1968, o dono de um hotel na Suíça publicou um livro que, embora controvertido, transformou-se em bestseller internacional. “Eram os Deuses Astronautas?” (Chariots of the Gods), de Erich Von Daniken, narra uma extraordinária teoria de que a humanidade não teria sido produto da intervenção divina nem da evolução Darwiniana, mas uma criação extraterrestre. Este episódio nos conduz a uma jornada através dos detalhes das idéias de Von Daniken e ao cenário de sua maior inspiração, as grandes pirâmides do Egito. Von Daniken baseia suas teorias principalmente nos monumentos do mundo antigo, não apenas nas pirâmides, mas também em Stonehenge, na Inglaterra; Balbek, no Líbano; Tihuanaco, na Bolívia; e nas estátuas gigantescas das Ilhas de Páscoa, no sul do Pacífico.

Ele acredita que estas estruturas possuem um propósito tão maravilhoso e tão misterioso que não poderiam ter sido construídas sem ajuda. E não é ele o único a pensar assim. Os telespectadores também conhecerão Jason Martell, de uma nova geração de teóricos que acreditam na hipótese dos  “antigos astronautas”, cuja tecnologia extraterrestre foi entregue à humanidade primitiva há milhares de anos. 

Pela primeira vez na TV, ele reconstrói uma parte desta tecnologia que, segundo ele, confirma o argumento e prova que a humanidade antiga tinha acesso à eletricidade. Finalmente, os telespectadores assistirão uma entrevista com um extraterrestre (através de um médium) e receberão informações secretas sobre a origem da vida.
O documentário explora ao máximo (e também ridiculariza) as obras de Erich Von Daniken, visitando lugares que ele aponta como serem construídos por extraterrestres e até visita o parque temático construído por ele. Veja a reconstrução da pilha de bagdá. Será que ela gerou energia?

Assista:


Fonte dos vídeos: vsNWO9191

 “While You Were Sleeping”(em português, “enquanto você dormia”)



 A vantagem biológica de ficar admirado

 Uma viajem pelo micro cosmos e macro cosmos


A medida que a tecnologia avança estamos tomando cada vez mais noção do espaço que nos rodeia.
O vídeo abaixo faz uma viagem desde partículas até os limites do universo conhecido, demostrando em escalas tanto o macro cosmos quanto o micro cosmos...



 Qual a maior estrela que conhecemos?


Em relação ao universo até a maior estrela pode ser considerada um grão de areia, mas qual seria esse grão?

Até hoje a maior estrela que se tem conhecimento chama-se VY Canis Majoris que fica situada na constelação de Cão Maior a uma distância aproximada de 4.900 anos luz da Terra.

Imagem obtida pelo Telescópio Hubble
Ela está classificada como uma hiper gigante vermelha tendo seu tamanho aproximado em 2000 raios solares (2.782.000.000 km) e se fosse colocada no centro de nosso sistema sua superfície iria até a orbita de Saturno.


Se representássemos a Terra como uma esfera de um centímetro de diâmetro o Sol seria uma esfera de 109 centímetros a uma distância de 117 metros (11.700 centímetros) da Terra. VY CMa teria o diâmetro aproximado de 2,3 km (230.000 centímetros).

Comparação entre o Sol e VY CMa

Realmente é uma estrela magnífica e a mais volumosa encontrada até hoje, mas não é a mais brilhante e mais massiva.

A massa de VY CMa é 20 vezes maior que a massa do Sol, mas ela já possuiu 40 vezes a massa do Sol.
Ela já perdeu metade de sua massa e ao que tudo indica seu fim será em uma incrível Supernova que pode ser agora ou daqui há 3000 mil anos.

Agora a estrela mais brilhante e massiva se chama R136a1 um estrela Wolf-Rayet que fica localizada há 165.000 anos luz de distância de nós, dentro da Nuvem de Magalhães, galáxia satélite da nossa Via Láctea.

Em tamanho se comparado com VY CMa ela é pequena, aproximadamente 15 vezes o tamanho do Sol mas possuí uma massa 150 vezes maior que o Sol e quando nasceu estima-se que possuía 300 vezes mais massa que nossa estrela.

A luminosidade destas estrelas são algo fora da nossa realidade, ambas não permitiriam vida na Terra devido a sua intensidade.
Na escala de luminosidade considerando o Sol com valor igual a 1 unidade, VY CMa teria uma luminosidade de 450.000 unidades e R136a1 teria uma luminosidade de 8.700.000 unidades.
Vamos colocar assim: isso mostra que tamanho e poder são coisas distintas no universo, o que significa que podemos ser pequenos, mas nunca insignificantes perante a essa vastidão que é o nosso lar.


 Pirâmide na ÁREA 51 intriga "UFO pesquisadores" 

ATUALIZAÇÃO: Ressalto novamente a importância de se colocar um assunto em discussão. Eu ainda estava pesquisando sobre o que poderia ser esta pirâmide em território muito próximo à ÁREA 51, quando nosso amigo leitor Fernando nos enviou um belo comentário investigativo. vejam:


"No estudo e na investigação da ovnilogia (e não só), as evidencias não basta parecer. Também devem sê-lo. 

Mas infelizmente hoje em dia o que interessa é publicar sem verificar a verdade e depois surgem situações destas.

Essa pirâmide não fica na área 51.
A área 51 fica em 37°14'7.84"N 115°48'36.00"W 
A “pirâmide” fica em 37° 5'45.66"N 116° 5'35.77"W
Se colocarem os pontos no Google Earth e medirem a distância de um ao outro vão verificar que eles ficam “apenas” a 30 Km um do outro…

O local chama-se Big Explosives Experimental Facility (ou BEEF). 
ele consiste num bunker de controlo, um bunker para as câmaras (as que filmam a “pirâmide”) e uma zona de explosões (a área superior dessa “pirâmide”).

Fotos:


Descrição das instalações:


Colocar o "mistério" em evidência para depois desvendá-lo, ou mesmo tentar, faz parte da prática do blog. No meu entendimento isso faz com que o leitor pense, reflita e pesquise sobre cada caso. E quando temos acesso à verdade, ou a parte dela, sempre atualizamos a postagem, pois não estou aqui para mentir pra ninguém. É fato que a pirâmide não esteja exatamente na ÁREA 51, mas está muito próxima e em uma área proibida para qualquer um que não seja um militar que atue na área.

A pirâmide, pelo que é exposto, é utilizada para fins de treinamentos bélicos, mas ainda assim intriga, pelo simples fato de ser uma pirâmide e com isso carregar todo o seu significado simbólico. Porque uma pirâmide? Algo a ver com ETs? Com Illuminatis? Com ambos ao mesmo tempo? Talvez nunca saibamos...

Obrigado Fernando pela bela pesquisa e por enriquecer o blog.

A verdade acima de tudo...

MATÉRIA ORIGINAL: Há, realmente, uma pirâmide em pleno território da ÁREA 51. Qual seria o propósito de uma pirâmide neste local? Exoterismo? Pouquíssimo provável. Para fins militares? Estranho não. Seriam as pirâmides uma espécie de máquina ? Uma espécie de reator, como é especulado dentro da teoria dos Alienígenas do Passado? Teriam os militares estadunidenses este conhecimento ? Se sim, quem teria passado este conhecimento a eles, os ETs? 

Como podem ver há muito mais perguntas do que respostas para este fato intrigante. O fato é que há uma pirâmide na ÁREA 51 e nós, reles mortais, não sabemos a função. Bob Lazar, físico que trabalhou lá, declarou que lá havia tecnologia extraterrestre em atividade numa área denominada S-4 (saiba mais aqui).


É mais um mistério a ser desvendado, mas de uma coisa eu tenho certeza, é realmente estranho e impensável uma pirâmide na área 51. E esta tem um tamanho considerável, ela tem cerca de 42 metros de cada lado e no "cume serrado" tem cerca de 9 metros de cada lado. Estranho, vocês não acham?

Atenção: 
Apresentamos aqui as coordenadas para que qualquer um dos leitores, possa achar a pirâmide através do Google Earth. 

Seguem:  

37° 5'46.90"N  116° 5'38.44"W
Segue vídeo:





Fonte: Google Earth e Wikipedia

OVNIs na Roma antiga, astronautas e TCI - Por Fenômeno UFO 

Trazemos até os amigos mais um episódio do programa, Fenômeno UFO, da TV Mundo Maior. O programa é apresentado pelo ufólogo e pesquisador Luiz Ricardo Geddo e vale a pena ser visto por quem se interessa pelo assunto.

O episódio em questão é de 26/07/2013 e fala sobre OVNIs na Roma antiga, passa por contatos com astronautas e culmina com a Transcomunicação Instrumental - TCI.  
Seguem vídeos em 3 partes:





 


 
Fonte: TV Mundo Maior

 BBC - As Pirâmides Perdidas de Caral

As pirâmides perdidas de
Caral
O documentário é sobre Caral, e explora uma cidade perdida de pirâmides no Peru. Tem quase cinco mil anos. E a história mostra o porquê de termos começado essa grande caminhada, é mais extraordinária do que alguém esperou alguma vez.
Sinopse:

Há milhares de anos, as pessoas saíram do campo pela primeira vez e formaram a civilização. Iriam construir monumentos gigantescos, como as pirâmides e todas as grandes cidades do mundo antigo.

Mas por que o fizeram? Que forças deram origem à civilização? Durante anos, os arqueólogos têm tentado recuar no tempo até quando tudo começou, para descobrir a resposta.
E agora, finalmente, parece que conseguiram, pois estão explorando uma cidade perdida de pirâmides no Peru. Tem quase cinco mil anos de idade. E a história que mostra o porquê de termos começado essa grande caminhada é mais extraordinária do que alguma vez alguém esperou.
Assista, esta legendado:

Fonte do vídeo: Albatroz Rei