Blog

Blog

25 de set de 2013

Direto da redação - O seu fim de noite!




A Década do Genoma Humano

Dez anos após o sequenciamento do genoma humano, o quão perto estamos de descobrir a cura para as doenças e dos medicamentos milagrosos que prometiam mudar nossas vidas?


Quando anunciaram que o genoma humano foi sequenciado, esperava-se uma revolução na área da medicina nos próximos dez anos. Mas o que de fato evoluiu? E se evoluiu, por que não estamos vendo tais mudanças? Na verdade muita coisa mudou, mas muitos de nós não estão atentos às mudanças. A maioria das pessoas pode não saber o que está de fato acontecendo nesse exato momento, nos laboratórios ao redor do mundo, mas a verdade é que por mais que não vejamos várias dessas mudanças revolucionárias, elas estão acontecendo. Muita coisa evoluiu dramaticamente nessa década, porém muitas delas ainda estão em desenvolvimento, então não se fala tanto sobre elas.


O quão perto estamos da cura do câncer, ou do alzheimer? Qual foi a real contribuição de termos sequenciado o genoma humano? Por que caminhos isso nos levou?



Nos últimos anos o conhecimento adquirido através dos genes possibilitou uma maior compreensão sobre como o DNA funciona e diversas técnicas foram desenvolvidas através desses novos estudos, como terapias genéticas, que trouxeram esperança e vida para muitas pessoas. O projeto genoma levou dez anos para ser concluído e atualmente o processo é feito em apenas três semanas. Hoje, máquinas de sequenciamento de DNA estão sequenciando genomas humanos que desenvolveram câncer, para compará-los aos normais e estudar as diferenças, além de outras grandes façanhas.

O Mente Aguçada traz um documentário muito interessante sobre a década do genoma humano, um tempo de grande esperança e muitas expectativas. A vida como a conhecemos está a apenas alguns passos de ser mudada para sempre, os avanços científicos pelos quais estamos passando hoje são simplesmente incríveis e nos conduzem como uma forte correnteza para um caminho que do qual não será possível escapar. A genética é a fechadura para um novo mundo e a ciência e a tecnologia estão trabalhando juntas para desenvolver a chave.
Saiba o que está acontecendo onde seus olhos não alcançam e veja o que os grandes laboratórios estão preparando para o futuro da humanidade.








Os Inimigos da Razão

Um grama de mentira, lançada em um quilo de verdade é o suficiente para enganar a muitos e criar bastante confusão. Por muitos anos, a igreja católica afirmou que a Terra era o centro do universo. Muito tempo depois, após muita discussão, finalmente aceitaram o que era simplesmente a verdade, a terra não era o centro do universo, e sim, o sol é quem ficava no centro do nosso sistema solar.



A Religião sempre impôs suas doutrinas como verdades absolutas,  inclusive matou em nome delas. Vários estudiosos, cientistas e pensadores, foram torturados e mortos, por terem idéias contrárias as da igreja. Muitos deles, inclusive, estavam certos sobre suas teses.
A verdade é que a religião atrasa a ciência quando a mesma condena a evolução científica. Proibir testes com células tronco, por exemplo. Ou discriminar o uso da camisinha na África, um lugar assolado pela AIDS. Homens-bomba se suicidam acreditando que virarão mártires e encontrarão 70 virgens no paraíso. Pessoas que sabem a verdade, mas dizem curar enfermos, rituais, medicinas alternativas, homeopatia... Todos placebos*. (é como se denomina um fármaco que apresenta efeitos terapêuticos, devido aos efeitos fisiológicos da crença do paciente que está sendo tratado).



O fanatismo religioso, seja ele qual for, é a raiz de todo o mal. As pessoas dão dinheiro para serem absolvidas de seus "pecados", passam a noite orando e conversando com um deus que não lhes responde, acreditam que um banho de ervas vai afastá-las de coisas ruins. Deixam de questionar se acreditam ou não em algo que parece uma mentira, por medo de serem punidas por uma "força maior" e, não percebem que poderiam fazer mais e expandir seus conhecimentos, sem medo de coisas que não existem.




Essas pessoas estariam sendo libertadas, essas pessoas estariam sendo livres. Livres para se expressarem, livres para falarem sobre coisas que há muito tempo as incomodavam, mas o temor de ir para o "inferno" as impedia de questioná-las.


Você acha isso pesado?
Quando não temos medo, as coisas não parecem tão ruins...
Para melhor debater essa idéia, o Mente Aguçada disponibiliza uma série chamada Os Inimigos da Razão, onde o cientista

 Richard Dawkins nos mostra como a fé na religião nos prejudica e como a ela se torna inimiga da razão. São dois episódios que mudarão sua concepção.






Execuções, Decapitações & Assassinatos!

Isso mesmo pessoal, execuções, decapitações e assassinatos. É o que tem no post de hoje. Trata-se de uma compilação que encontrei na net, que contém alguns vídeos clássicos, outros que não são tão conhecidos (eu mesmo não tinha visto alguns), então, preparem-se e confira esses oito minutos repletos de “façanhas” feitas pelos seres humanos!






O Infanticídio indígena. Quebrando o silêncio!


        
Muito vemos por aí, crueldades, assassinatos, rituais, fanatismo religioso, tudo regado a muita morte. Mas, em geral, não percebemos o que acontece em nossa casa. Não estou falando da bandidagem que rola aqui no Brasil-il-il. Isso sabemos e é um câncer difícil de estirpar. O que me refiro é às centenas de crianças indígenas são enterradas vivas, sufocadas com folhas, envenenadas ou abandonadas para morrer na floresta. Mães dedicadas são muitas vezes forçadas pela tradição cultural a desistir de suas crianças. Algumas preferem o suicídio a isso. Vejam bem, falei TRADIÇÃO CULTURAL.
Muitas são as razões que levam essas crianças à morte. Portadores de deficiência física ou mental são mortas, bem como gêmeos (um seria o lado mal, mas, mata-se as duas), crianças nascidas de relações extra-conjugais, ou consideradas portadoras de má-sorte para a comunidade. Em algumas comunidades, a mãe pode matar um recém-nascido, caso ainda esteja amamentando outro, ou se o sexo do bebê não for o esperado. Para os mehinaco (Xingu) o nascimento de gêmeos ou crianças anômalas indica promiscuidade da mulher durante a gestação. Ela é punida e os filhos, enterrados vivos. É importante ressaltar que não são apenas recém-nascidos as vítimas de infanticídio. Há registros de crianças de 3, 4, 11 e até 15 anos mortas pelas mais diversas causas.



O CASO “HAKANI”, uma menina chamada Sorriso:
Hakani nasceu em 1995, filha de uma índia suruwaha. Seu nome significa sorriso e seu rosto estava sempre iluminado por um sorriso radiante e contagioso. Nos primeiros dois anos de sua vida ela não se desenvolveu como as outras crianças – não aprendeu a andar nem a falar. Seu povo percebeu e começou a pressionar seus pais para matá-la. Seus pais, incapazes de sacrificá-la, preferiram se suicidar, deixando Hakani e seus 4 irmãos órfãos.
A responsabilidade de sacrificar Hakani agora era de seu irmão mais velho. Ele levou-a até a capoeira ao redor da maloca e a enterrou, ainda viva, numa cova rasa. O choro abafado de Hakani podia ser ouvido enquanto ela estava sufocada debaixo da terra.
Em muitos casos, o choro sufocado da criança continua por horas até cair finalmente um profundo silêcio – o silêncio da morte.


Mas para Hakani, esse profundo silêncio nunca chegou. Alguém ouviu seu choro, arrancou-a do túmulo, e colocou nas mãos de seu avô, que por sua vez levou-a para sua rede. Mas, como membro mais velho da família, ele sabia muito bem o que a tradição esperava dele.  O avô de Hakani tomou seu arco e flecha e apontou para ela. A flechada errou o coração, mas perfurou seu ombro. Logo em seguida, tomado por culpa e remorso, ele atentou contra a própria vida, ingerindo uma porção do venenoso timbó. Para Hakani, ainda não era a hora de cair o profundo silêncio; mais uma vez ela sobreviveu.
Hakani, tinha apenas dois anos e meio de idade e passou a viver como se fosse uma amaldiçoada. Por três anos ela sobreviveu bebendo água de chuva, cascas de árvore, folhas, insetos, a ocasionalmente algum resto de comida que seu irmão conseguia para ela. Além do abandono, ela era física e emocionalmente agredida. Com o passar do tempo Hakani foi perdendo seu sorriso radiante e toda sua expressão facial. Mesmo assim o profundo silêncio não caiu sobre ela. Finalmente foi resgatada por um de seus irmãos, que a levou até a casa de um casal de missionários que por mais de 20 anos trabalhava com povo suruwahá.
Esse casal logo percebeu que Hakani estava terrivelmente desnutrida e muito doente. Com cinco anos de idade ela pesava 7 quilos e media apenas 69 centímetros. Eles começaram a cuidar de Hakani como se ela fosse sua própria filha. Eles cuidaram dela por um tempo na floresta, mas sabiam que sem tratamento médico ela morreria. Para salvar sua vida, eles pediram ao governo permissão para levá-la para a cidade.
 Em apenas seis meses recebendo amor, cuidados e tratamento médico, Hakani começou a andar e falar. Aquele sorriso radiante voltou a iluminar seu rosto. Em um ano seu peso e sua altura simplesmente dobraram. Hoje Hakani tem 12 anos, adora dançar e desenhar. Sua voz, antes abafada e quase silenciada, hoje canta bem alto – uma voz pela vida.
Um filme foi feito sobre essa história, dirigido por David Cunningham, filho do fundador da JOCUM, uma organização missionária norte-americana, mas uma crise surgiu quando a  ONG Survival International, sediada em Londres, divulgou uma nota em que acusa os autores do filme de incitar o ódio racial contra os índios brasileiros.

Aldeias indígenas sacrificam crianças









O Que Estão Pulverizando no Mundo?




 Documentário: OVNIs Em Portugal “Porto Canal” 2013

Nós observamos abismados o aumento dos avistamentos de objetos e luzes em Portugal, o fato tem chamado atenção dos pesquisadores e buscadores dos acontecimentos, junto as testemunhas que afirmam presenciar as manisfestações OVNIs.
OVNIa em Portugal? Sim
e muitas luzes também por lá

Veja:

Após os enormes relatos de avistamentos de Objetos Voadores Não Identificados em Portugal, pela qual o Ufo Portugal tem vindo a elaborar publicações online desses mesmos avistamentos “relatos”, o Canal televisivo “Porto Canal”, elaborou uma material interessante sobre este assunto que visa mostrar ao público a realidade do fenômeno que se tem manifestado não só em território Português como a nível Internacional.

Todos os integrantes no programa estiveram muito bem destacando o Sr. Francisco Mourão Corrêa, coordenador do Exopolitics Portugal pela sua postura e forma de estar perante este assunto, não tirando o destaque aos restantes que já nos são bem conhecidos de um programa anterior realizado pela RTP2 com o documentário “Dossier”.

Continuamos abordar assuntos antigos, estudados, investigados, debatidos e conhecidos do público. Fica a questão aos nossos Jornalistas! Porque não se inteiram dos casos recentes para qual até o momento parece existir uma imparcialidade por parte da midia?

O fenômeno está bem latente no país e continua se manifestando, como o tem demonstrado os nossos leitores com os seus mais variados testemunhos quer em relato ou imagens. O UFO Portugal tem conhecimento de que a  (Força Aérea Portuguesa), tem interesse sobre o assunto, mas só não entendemos o porquê de tanto secretismo!

Com ou sem programas de TV, o UFO Portugal, vai continuar disponível a receber relatos “avistamentos” dos nossos leitores, que visa mostrar a público um fenômeno real.

Assista: