Blog

Blog

8 de mai de 2013

Direto da redação - Fique por dentro!






OVNI na Lagoa Encantada - Serra do Roncador MT




O vídeo é um trecho do documentário Serra do Roncador - Mistérios e foi gravado em 1999. O trecho em questão mostra, entre outras coisas, um OVNI filmado em um local chamado de Lagoa Encantada, na Serra do Roncador no estado do Mato Grosso. O OVNI é muito interessante e bem diferente da maioria dos OVNIs já filmados. Parece algo realmente retirado de um filme de ficção científica. Os depoimentos das testemunhas também se configuram como algo muito sincero e intrigante. 

Assistindo o vídeo abaixo você poderá saber mais sobre a Serra do Roncador e todos os mistérios peculiares de um lugar incrivelmente mágico:






O Efeito Sombra




Baseado em O Efeito Sombra, o maior fenômeno editorial no Brasil desde O Segredo, de Rhonda Byrne, este filme poderoso de Deepak Chopra, Debbie Ford e Marianne Williamson é muito mais do que um filme: é uma experiência transformadora que mudará sua vida para sempre.



NASA descobre novo cinturão de radiação em torno da Terra



Um anel de radiação até então desconhecido pelos cientistas cercou a Terra no ano passado, antes de ser aniquilado por uma poderosa onda de choque interplanetária. 
As sondas gêmeas Van Allen, da NASA, que estão estudando os cinturões de radiação da Terra, foram responsáveis pela descoberta – e por surpreender os astrônomos. A descoberta de um novo e temporário cinturão de radiação em torno de nosso planeta revela o quão pouco conhecemos sobre o espaço exterior, mesmo em regiões próximas.

NASA-descobre-novo-cinturão-de-radiação-em-torno-da-Terra
Após a humanidade começar a explorar o espaço, a primeira grande descoberta aconteceu em 1958 – o Cinturão de Van Allen, uma região onde ocorrem diversos fenômenos atmosféricos por causa da concentração de partículas no campo magnético do planeta.
Acreditava-se que esse cinturão consistia em dois anéis: uma zona interior composta por elétrons e íons positivos de alta energia que se mantém estável ao longo de vários anos ou décadas; e uma zona exterior, composta por elétrons de alta energia cuja intensidade oscila ao longo de algumas horas ou dias, sendo fortemente influenciada pelo vento solar, um fluxo de radiação proveniente do Sol.
A descoberta de um novo cinturão de radiação temporário obriga os cientistas a rever o modelo que explica o Cinturão de Van Allen.
As quantidades gigantescas de radiação do Cinturão de Van Allen podem representar sérios riscos para satélites. Para saber mais sobre eles, a NASA lançou duas sondas gêmeas (apelidadas de Van Allen), no verão de 2012.
Os satélites estavam armados com uma série de sensores para analisar cuidadosamente partículas energéticas, campos magnéticos e ondas de plasma no cinturão com sensibilidade e resolução sem precedentes.
Inesperadamente, as sondas revelaram um novo cinturão de radiação ao redor da Terra – uma faixa de elétrons altamente energéticos embutida no Cinturão de Van Allen, localizada entre 19.100 e 22.300 acima da superfície do planeta. Essa faixa deve ter se formado no dia 02 de setembro e durou 4 semanas, desaparecendo complemente no dia 01 de outubro, interrompida por uma onda de choque interplanetária causada pelo aumento na velocidade dos ventos solares.
Ainda não se sabe como esse cinturão surgiu, e futuros estudos do Cinturão de Van Allen podem revelar se essas faixas são comuns ou raras.

Viagem à Lua : A Fraude do Meteorito e da Radiação


Como os astronautas atravessaram estes cinturões de radioatividade com roupas frágeis como as que utilizaram? 








O Misterioso Caso das Máscaras de Chumbo 


misterio-mascara-de-chumbo
No dia 17 de agosto de 1966, os técnicos em eletrônica Miguel José Viana, 34 anos, e Manuel Pereira da Cruz, 32 anos, desembarcaram na Rodoviária de Niterói (RJ) no início da tarde. Moradores de Campos, no mesmo estado, os dois - especialistas em instalação de transmissores e repetidores de sinal de televisão - haviam dito à familiares que estavam viajando para São Paulo a fim de comprar um carro e equipamentos eletrônicos. Miguel e Manuel saíram de Campos levando a quantia de dois milhões e trezentos mil cruzeiros (cerca de mil dólares) e fizeram o seguinte percurso: visitaram o dono da loja de eletrônicos Fluscop; compraram as capas de chuva e depois entraram em um bar, nas proximidades do Morro do Vintém, para comprar uma garrafa de água. Miguel e Manoel foram encontrados mortos no alto do morro no dia 18 de agosto. Sem marcas de tiros ou facadas, os dois traziam nas mãos estranhas máscaras de chumbo e o seguinte bilhete cifrado: "16,30hs está no local determinado 18,30hs ingerir cápsula, após efeito proteger metais aguardar sinal máscara". Foi o início de um mistério que persiste até hoje. 

Os corpos foram resgatados no dia 21 de agosto pelos bombeiros e levados para exame de necrópsia e toxicológico no Instituto Médico Legal de Niterói. O laudo saiu quase dois meses depois indicando causa indeterminada para as mortes. A polícia descobriu então que a dona de casa Gracinda Barbosa Coutinho de Souza dirigia seu carro no alto da Avenida Vinte e dois de novembro, em Niterói, no mesmo dia em que os técnicos subiram o Morro do Vintém, e viu um estranho objeto, com luzes azul e laranja, no local. Em Campos, a polícia descobriu que Miguel e Manuel haviam feito diversas experiências espirituais na cidade e estavam lendo livros sobre contatos extraterrestres. O caso ocupou então as manchetes dos jornais e revistas do país. A imprensa divulgou que os dois teriam sido mortos durante contato com extraterrestres e a morte dos
técnicos ganhou o interesse dos estudiosos de Ufologia de outros países, como o francês Jacques Vallè. Um detalhe serviu para aumentar o suspense: a maior parte do dinheiro das vítimas desapareceu. Várias hipóteses foram levantadas, desde suicídio involuntário, roubo seguido de assassinato até morte por contato com extraterrestres. Mas a polícia nunca esclareceu o caso, que foi arquivado após três anos e ficou conhecido como "O Mistério das Máscaras de Chumbo".

Hoje, 38 anos depois, autoridades revelam que, na verdade, o exame toxicológico nunca foi feito porque as vísceras apodreceram no IML de Niterói. As famílias das vítimas nunca conseguiram saber o motivo das mortes e apontam falhas na investigação do caso. Até hoje várias perguntas ficaram sem respostas: o que Manuel e Miguel foram fazer no Morro do Vintém? Que tipo de cápsula teriam ingerido? Onde foi parar o dinheiro que levavam? O que teria sido o objeto luminoso visto pela dona de casa sobrevoando o local? O que teria causado a morte dos técnicos em eletrônica?



Os corpos foram resgatados no dia 21 de agosto pelos bombeiros e levados para exame de necrópsia e toxicológico no Instituto Médico Legal de Niterói. O laudo saiu quase dois meses depois indicando causa indeterminada para as mortes. A polícia descobriu então que a dona de casa Gracinda Barbosa Coutinho de Souza dirigia seu carro no alto da Avenida Vinte e dois de novembro, em Niterói, no mesmo dia em que os técnicos subiram o Morro do Vintém, e viu um estranho objeto, com luzes azul e laranja, no local. Em Campos, a polícia descobriu que Miguel e Manuel haviam feito diversas experiências espirituais na cidade e estavam lendo livros sobre contatos extraterrestres. O caso ocupou então as manchetes dos jornais e revistas do país. A imprensa divulgou que os dois teriam sido mortos durante contato com extraterrestres e a morte dos os dois teriam sido mortos durante contato com extraterrestres e a morte dos dois homens. 
Vinte e dois de novembro, em Niterói, no mesmo dia em que os técnicos subiram o Morro do Vintém, e viu um estranho objeto, com luzes azul e laranja, no local. Em Campos, a polícia descobriu que Miguel e Manuel haviam feito diversas experiências espirituais na cidade e estavam lendo livros sobre contatos extraterrestres. O caso ocupou então as manchetes dos jornais e revistas do país. A imprensa divulgou que os dois teriam sido mortos durante contato com extraterrestres e a  das vítimas desapareceu. Várias hipóteses foram levantadas, desde suicídio involuntário, roubo seguido de assassinato até morte por contato com extraterrestres. Mas a polícia nunca esclareceu o caso, que foi arquivado após três anos e ficou conhecido como "O Mistério das Máscaras de Chumbo".

Hoje, 38 anos depois, autoridades revelam que, na verdade, o exame toxicológico nunca foi feito porque as vísceras apodreceram no IML de Niterói. As famílias das vítimas nunca conseguiram saber o motivo das mortes e apontam falhas na investigação do caso. Até hoje várias perguntas ficaram sem respostas: o que Manuel e Miguel foram fazer no Morro do Vintém? Que tipo de cápsula teriam ingerido? Onde foi parar o dinheiro que levavam? O que teria sido o objeto luminoso visto pela dona de casa sobrevoando o local? O que teria causado a morte dos técnicos em eletrônica?