Blog

Blog

1 de mai de 2013

Direto da redação - Fique por dentro!



 “Poeira Inteligente” poderá monitorar todo o planeta


Imagine uma rede de sensores sem fio capaz de monitorar absolutamente tudo o que acontece no mundo. Pois esse projeto existe, e já está em uma fase avançada de construção. Um primeiro modelo, que servirá de teste, será implantado em até dois anos.

Cientistas da Universidade da Califórnia coordenam o recurso, que é  chamado de “poeira inteligente”. O funcionamento, basicamente, deve ser o seguinte: milhares ou até milhões de sensores estariam espalhados em determinada área, ligados entre si por conexões sem-fio. Eles dariam conta, dependendo de cada caso, de tudo o que acontece de importante na área que monitoram.
Cada sensor, a princípio, teria o tamanho aproximado de uma caixa de fósforos, o que ainda não é viável para produção comercial (os pesquisadores pretendem fabricar aparelhos de até um milímetro cúbico), e é um dos fatores ainda não concluídos do projeto.

Seus principais usos, de acordo com os pesquisadores, serão a verificação do estado dos ecossistemas, rapidez na detecção de terremotos, relatórios sobre o trânsito e monitoramento do uso de energia. A ideia é que mais energia poderia ser economizada e acidentes poderiam ser prevenidos mais facilmente se houvesse um relatório em tempo real de determinados lugares.

O primeiro grande teste já está marcado: uma empresa petrolífera vai instalar um milhão destes sensores em uma área de exploração, para auxiliar na extração e medição de vibrações das rochas. As máquinas já estão prontas, e cobrirão uma área de 6 quilômetros quadrados.
Mas essa ideia tem suas limitações, como se observa em um estacionamento em San Fransisco, Califórnia. Lá, instalaram um sensor em frente a cada uma das 12 mil vagas para carros. O sensor, obviamente, não dá conta de tudo o que acontece no espaço. Apenas avisa à central que vagas estão ocupadas no momento, o que é o seu papel.

Um ponto de discussão é sobre o objetivo geral desse recurso. Alguns acham que deve haver sensores no mundo todo, observando absolutamente tudo (essa era a ideia inicial do projeto, idealizado nos anos 90) o que acontece.

Outros discordam dessa visão, porque o monitoramento poderia ser interpretado como invasão de privacidade. Eles chamam isso de “efeito Big Brother”, e dizem que não agradaria às populações e aos governos ter todos seus movimentos assistidos. Além disso, é discutida qual seria a real utilidade de se fazer isso, já que nem toda a superfície do planeta tem coisas que necessitam de monitoramento. Essa ideia defende que os sensores devem se limitar às áreas realmente importantes.

Parece que esse será um motivo para muitas discussões daqui a dois anos, se o projeto realmente ficar pronto.

Veja no vídeo a seguir mais informações: 

 
 

 Morgellons: a doença nanotecnologica da Nova Ordem Mundial


A Doença de Morgellons…

Não se engane, essa é uma doença feita 100% pelo homem, com recursos nanotecnológicos, quimicos, científicos, físicos, e, já comprovadamente, aspergida pelos Chemtrails (pesquise isso!) …e tudo parte de um plano… ah sim, a grande massa não saber também faz parte do jogo…
informe-se!

 Assista os vídeos abaixo que trazem uma análise de especialistas   sobre a doença

“Morgellons Disease” (Doença de Morgellons) é uma doença que provoca rupturas na pele pela erupção de fibras multicoloridas absolutamente desconhecidas (aparentemente constituídas de celulose contendo minerais como alumina e calcita, mas de DNA desconhecido) com desfiguração e infecções secundárias, especialmente em crianças e idosos, designada “Morgellons disease”, se espalhou por todos os 50 estados dos EUA nos últimos 10 anos, concomitantemente à expansão dos transgênicos. Já há casos diagnosticados em países da Europa, América Latina e África, no Japão, Filipinas, Indonésia e Austrália.

O problema se agravou a ponto de ser instituída uma pesquisa oficial do “Center for Disease Control” (CDC – USA) para determinar as causas dessa síndrome. Há suspeitas científicas de que é causada por Agrobacterium tumefasciens, o organismo mais.

-São fibras um pouco elásticas e peganhentas -Algumas parecem-se com teias de aranha, mas não o são.

-São fibras um pouco elásticas e peganhentas -Algumas parecem-se com teias de aranha, mas não o são.

alterado e trabalhado pela engenharia genética, que “ensinou” ao homem essa pseudotecnologia e fornece as Ti-Plasmids (Ti = Tumor Inducing, que produzem tumores nas raízes), estruturas de transferência de material genético que são usadas para carregar e inserir os transgenes.

Como os Agrobactéria são muito promíscuas na aquisição de ácidos nucleicos e estão presentes em todos os solos do mundo, é provável que tenham incorporado genes de virulência para humanos, por exemplo, dos “promotores virais” usados na montagem de transgenes e seus mutantes, que continuamente se desprendem dos milhões de toneladas de resíduos transgênicos que se decompõem pelos campos cultivados, espalhando-se pelo ambiente. Isso, sendo verdade, preocupa pesquisadores devido aos programas de vacinas anti-gripais (H1N1, Influenza, etc) pelo poder de aumentar o aparecimento do Morgellons.


Se essas suspeitas forem confirmadas, fica em aberto a possibilidade de que a “Morgellons disease” seja apenas a “ponta do iceberg” de inúmeras doenças novas, mas sem sintomas tão visíveis, que podem estar sendo geradas pela contaminação transgênica do ambiente e alimentos, pois os trangenes perduram nas micelas de argila do solo, na água e no trato digestivo de animais – onde podem ser absorvidos por inúmeros micróbios benéficos ou inóquos à saúde até o momento. Outra possibilidade seria devido à fumegação dos Chemtrails, que talvez estivessem despejando essas químicas e biologias estranhas sobre nossas cabeças, água e terrenos de plantios…


 Para quem não viu: A verdade sobre o Facebook e o lado oculto de Mark Zuckerberg


Programa de TV revela segredos e ligação do Facebook com a sociedade secreta illuminati. Pode-se perceber que Mark Zuckerberg durante toda a entrevista fica bem apreensivo, transpirando bastante e dando respostas confusas à respeito das declarações feitas. O que você tem a dizer sobre isso?

É claro que o conteúdo deste vídeo não seja mais novidade para muitos que acessam este blog, mas quero que você perceba que figura estranha é este tal de Mark Zuckerberg...

Facebook = Darpa = CIA = Sionistas = Globalistas


Veja também detalhes de como o Facebook age com suas informações confidenciais, e como o estudante de direito Max Schrems descobriu tudo, por trás da ferramenta de espionagem do Sr. Mark Zuckerberg.
Fonte: Libertar. In

 Transumanismo: Seita quer usar nanotecnologia para transformar pessoas em “deuses imortais”


O trans - humanismo é um movimento que defende o uso da ciência e tecnologia para aumentar a inteligência, a longevidade e o bem-estar dos seres humanos, bem como para eliminar o sofrimento de todos os seres conscientes. Seguidores do movimento transhumanista acreditam que aspectos, considerados negativos, da natureza humana são desnecessários e indesejáveis.

Deficiências físicas e mentais, o sofrimento, a doença, o envelhecimento e a morte involuntária estão na lista de atributos da natureza humana considerados desnecessários pelo transhumanismo.

Ray Kurzweil, o cientista por trás do conceito, é chamado de “apóstolo do transhumanismo”, e autor de livros sobre o tema, tal como: “When Humans Transcend Biology” (Quando os Humanos Transcendem a Biologia) e “The Age of Spiritual Machines” (A era das máquinas espirituais).

Kurzweil é muito respeitado pela comunidade científica e tem oito doutorados honorários. Conhecido como CyberNostradamus e chamado de futurista por nunca ter errado uma previsão, ele afirma que, a partir de 2045, o ser humano poderá estar totalmente integrado a uma inteligência artificial e que surgirá uma nova raça, que desconhecerá o envelhecimento e a morte.

De acordo com a teoria, pessoas receberão “nano chips” no cérebro que aumentará sua capacidade intelectual um bilhão de vezes.

Segundo a revista Exame o chamado “apóstolo do transhumanismo” tem hoje 62 anos e toma 250 comprimidos por dia para alcançar o ano 2029, data em que ele diz ter certeza de que, a partir dali, os seres humanos poderão viver para sempre.

Um dos defensores do transhumanismo, Michio Kaku, explica como, segundo suas crenças, todos os seres humanos se tornarão deuses: