Blog

Blog

24 de ago de 2013

Boa noite Brasil - Fique por dentro!



Ataque químico na Síria

       Trago um post muito triste pois se trata de uma guerra. Mas não uma guerra qualquer, uma guerra civil.
Bom… ontem, dia 21/08, aconteceu um dos momentos mais trágicos da história moderna do Oriente Médio que quase nenhum – ou nenhum – jornal noticiou.
Houve um mega ataque químico. Confira nas imagens o quão tensa a situação se tornou





O ataque aconteceu na cidade de Damasco.




O atentado realizado foi feito através do gás Sarin, o mesmo que matou milhares de pessoas no metrô japonês em 1995.
Até o momento não há responsáveis pelo ataque.
E o que a vida vale?


Fala galera belezura? Hoje trago um vídeo de um acidente de trânsito, até ai tudo normal, até que um sujeito sai voando do carro, que perdeu o controle, capotou e acabou batendo em outro carro, deixando os dois bem destruídos. O vídeo é incrível, confira:


Porém, olhando por esse vídeo (enviado pelo Scott, vlw man!), não foi o sujeito que voou do carro que perdeu o controle, e sim outro carro, que acabou batendo no dele, iniciando o acidente. Confira:
Kct heim, o cara foi alto! E ai, será que sobreviveu?

Terráqueos (Documentário)

        
A dica de post de hoje, chegou por email, enviado pelo leitor Nyew Ortiz, e em pouco mais de 10 minutos de vídeo, já estava decido a postar. Ao contrário do que muitos pensarão (por causa do título), esse documentário não fala de  extraterrestres. Fala exatamente dos terráqueos. É um documentário norte americano, que mostra como funcionam as fazendas industriais, e relata a nossa dependência humana sobre os animais, para obter alimentação, vestuário e diversão, além do uso em experimentos científicos. Compara o “especismo” da espécie humana com outras relações de dominação, como o racismo e o sexismo. É realmente um documentário excelente, e eu os recomendo, senhoras e senhores.



 National Geographic - A Grande Árvore Genealógica Humana

A Árvore Geneálogica Humana
Este documentário do NatGeo, com o renomado geneticista Spencer Wells, cientista que lidera o Projeto Genographic, descobriu evidências em nosso DNA que o levou a uma teoria revolucionária sobre a nossa jornada pelo planeta inteiro.
Sinopse:

Trabalhando com cientistas através de múltiplas disciplinas, ele agora acredita que nossa caminhada dentro e fora da África - e também pelo globo  - foram motivadas por uma força: mudanças drásticas no clima da Terra.

Este documentário do NatGeo visita um dos lugares de maior diversidade étnica no mundo, o bairro do Queens, em Nova York, para provar que todos os seres humanos têm antepassados em comum que depois seguiram caminhos diferentes.

O Queens é um verdadeiro leque da espécie humana: aproximadamente metade dos seus 2,2 milhões de habitantes é estrangeira e no bairro são falados mais de 150 idiomas. A grande árvore genealógica mostra que a conexão entre eles vai muito além da vizinhança e que suas diferenças são apenas superficiais.

O Nat Geo visita um dos lugares de maior diversidade étnica no mundo, o bairro do Queens, em Nova York, para provar que todos os seres humanos têm antepassados em comum que depois seguiram caminhos diferentes.


Spencer Wells, geneticista e explorador-residente da National Geographic Society, e a equipe do Projeto Genográfico colhem amostras de DNA entre os moradores do Queens para relacioná-los aos seus antepassados:

Os primeiros habitantes da América, os europeus e os habitantes do Sudeste Asiático, que foram os primeiros grupos a sair da África. Por meio de gráficos gerados por computador, o Nat Geo viaja milhares de anos no tempo para acompanhar as migrações e revela a linhagem de cada pessoa e os deslocamentos que foram sendo feitos até o lugar onde ela mora atualmente.”

O Queens (bairro de Nova Iorquino) é realmente um microcosmos. Tem gente de todos os lugares do mundo que mora na mesma rua”, diz Wells, diretor do Projeto Genográfico - uma parceria da National Geographic Society com a IBM-, que tem como objetivo traçar ao longo de cinco anos um mapa da maneira como a humanidade povoou o planeta.

Com uma simples coleta indolor da mucosa da boca feita em uma feira de rua no Queens se abre o livro de história genética que demonstra que todos os seres humanos de hoje descendem do mesmo grupo de antepassados africanos que, a partir de 60 mil anos atrás, foram seguindo caminhos diferentes, possivelmente devido às mudanças climáticas. Seus descendentes agora moram e trabalham a poucos metros de distância uns dos outros. Os resultados são surpreendentes e reveladores.

A grande árvore genealógia: acompanha a equipe que coleta as amostras de  DNA de 200 habitantes de Nova York, compartilha as expectativas de pessoas ansiosas para descobrir as suas origens e as revelações finais que precedem a ”reunião familiar” semanas depois. Desta população é selecionado um grupo - uma garçonete, um professor, uma estilista, um funcionário municipal, um músico, um ator-modelo e uma mãe - para contar suas experiências e mostrar como as pessoas que compõem este caleidoscópio estão ligadas. O projeto também revela a história da humanidade: quem somos, de onde viemos e como chegamos ao lugar onde estamos hoje.

Muitos moradores do Queens se surpreendem ao saber que sua etnia aparente não reflete necessariamente suas raízes ancestrais. Eles descobrem que, quando seus antepassados povoaram o mundo, se adaptaram a climas diferentes e mutantes, provocando variações físicas que foram evoluindo à medida que eles migravam pelo mundo.

Nos últimos quatro anos, Spencer Wells e a equipe internacional do Projeto Genográfico visitaram todos os cantos do mundo, recolhendo e analisando amostras de DNA de diversas populações para a pesquisa. Com vários anos de estudo pela frente - mais de 350 mil pessoas do mundo todo já participaram - o projeto oferece a imagem mais detalhada que já se teve até agora da variação antropológica e clareia a história genética e migratória do ser humano, o que permite compreender melhor as conexões e as diferenças da espécie humana - National geographic.


Fonte do vídeo: Miraquetv