Blog

Blog

25 de ago de 2013

O que você ainda não viu!... Fique sabendo!



 A Saga das Naves Voyager I e II

O documentário para o programa americano de pesquisa espacial da NASA iniciado em 1977 com o lançamento de duas missões, a Voyager 1 e Voyager 2, com o objetivo inicial de estudar os planetas Júpiter e Saturno e suas respectivas luas.

Missões Voyager I e II
Posteriormente foi ampliado com a inclusão das primeiras explorações de Urano e Netuno e o estudo do espaço após a orbita de Plutão. Em 1990, com seus objetivos no sistema solar atingidos, iniciou-se um novo  programa chamado Missão Interestelar Voyager.
Em 2004 a Voyager 1 e em 2007 a Voyager 2 saíram da Heliosfera entrando em uma região conhecida como Heliosheath que é a fronteira do sistema solar com o espaço interestelar.

Com seus sistemas eletrônicos alimentados por pequenos geradores nucleares, as sondas Voyager poderão continuar em funcionamento até aproximadamente a década de 2020.
Sinopse:
Filme projetado para os 400 anos de Galileu Galilei, contando a Saga das naves Voyager I e II, as primeiras a saírem do sistema solar, em direção as estrelas, suas descobertas e o fascínio por elas é simplesmente... Algo de arrepiar e fazer você manter contato com o Cosmos.


Assista:
Fonte do vídeo: Orandio anselmo dourado

O Campo Magnético da Terra

O documentário “Earth's Force Field”, produzido pelo National Geographic em 2009, nos adverte sobre enfraquecimento do campo magnético do planeta. Assim a radiação do espaço poderá atingir diretamente a Terra, deixando-a sem proteção.

NatGeo - O Campo Magnético da Terra
Aqui, numa parte do oceano Atlântico um pouco além da costa brasileira. Existe uma região, onde o campo magnético está rapidamente se enfraquecendo na Região conhecida como Anomalia do Atlântico Sul...

Resumo sobre o campo magnético da terra:

Quando a lava entra em erupção na crosta da Terra e endurece, ele preserva um instantâneo de polaridade da Terra, tanto na forma que a limalha de ferro sobre um pedaço de papelão alinhar-se ao campo de um ímã colocada por baixo.

De acordo com o registro geológico da Terra, o campo magnético do nosso planeta gira, em média, uma vez a cada 200 mil anos. O tempo entre as reversões variam amplamente, no entanto. A última vez que o campo magnético da Terra capotou foi a cerca de 780 mil anos atrás.

Nós ouvimos o campo magnético hoje parece que está diminuindo e pode reverter. Que não ouvimos é que está em uma escala de tempo de milhares de anos”, disse Glatzmaier. “Não é nada que iremos experimentar em nossa vida.

Mas várias gerações a partir de agora, os seres humanos só pode testemunhar uma reversão. Até então, Glatzmaier disse, os cientistas entendem melhor o processo e estão mais preparado para lidar com os efeitos.

Geodínamo -  Os cientistas acreditam que o campo magnético é gerado nas profundezas da Terra, onde o calor do sólido núcleo interno do planeta agita um núcleo externo líquido de ferro e níquel. O núcleo interior é pensado ser uma massa de ferro do tamanho da lua, que é aquecida a vários milhares de graus centígrados. O calor irradiado por este núcleo acumula em sua fronteira com o núcleo externo líquido da Terra, fazendo com que o fluido não se expanda.

Quando ele se expande, torna-se um pouco menos denso [e mais] flutuante. Então ele começa a subir. Isso é convecção”, disse Glatzmaier. “Aumenta fluido quente, depois esfria e afunda novamente.

Acesse, extraído do texto original: http://news.nationalgeographic.com

Sinopse:

O campo magnético da Terra, o protetor de toda a vida no planeta está sob ataque constante de radiação cósmica mortal. Este escudo invisível sob o qual vivemos está enfraquecendo em uma região sobre o Atlântico Sul (próximo ao litoral brasileiro), deixando-a exposta à radiação potencialmente letal. Estaria a Terra perdendo seu campo magnético, condenada a um destino semelhante ao de Marte? 

Muitos cientistas acreditam que a resposta está nos dados paleomagnéticos, e que esse enfraquecimento pode ser precursor de uma inversão do campo magnético; um processo cíclico e lento. No entanto, os seres humanos não estavam por aqui quando a última inversão ocorreu, então o que isso significa para a vida? - Campo Magnético da Terra (Documentário-2009). Canal: Revcien - Revolução Científica

Assista:



Fonte do vídeo: Dawnoftheblackhearts

 Prova da Imortalidade? Será Que na Terra Existem Organismos Imortais?

De acordo com as palavras de Karran, o extraterrestre que manteve contato físico com a Bianca do "Caso Karran", disse que há uma espécie de micro-organismo que poderia ser incluído na nossa alimentação diária, existe um tipo de organismo que é.

Somente encontrado em uma das diversas vegetações existentes no mar. Ele é muito importante para renovação das células, evitando, assim, pela renovação constante, o envelhecimento.
Perguntas e respostas da tal planta oceânica existente nos mares de todos os mundo.

Bianca - Esta planta, a qual você se referiu, que renova as células do corpo, existe em todos os planetas ou apenas em alguns?

Karran - Nossos estudos dizem que sim. Ela, juntamente com este organismo, existe em todos os planetas habitados. A matéria depende dela para sua conservação.
Bianca - E como devemos usar esta planta?
Ele respondeu-me que não seria fácil, para mim, entender o que ele ia me explicar. Disse que também para ele era muito difícil, pois teria que encontrar palavras, que fossem capazes de fazer-me entender o que eu queria saber.
E começou dizendo-me assim:

Karran - Deve ser do seu conhecimento a enorme quantidade de vegetação existente no mar. Entre elas existe uma que serve de alimento básico para um micro-organismo. Como esta planta é o seu único alimento, ele se agarra a ela como se fosse um parasita.

Ali vive e se reproduz. Esta minúscula espécie de vida é indispensável à vida humana, pois quando ela se encontra no interior de nossa matéria, tem o poder de alimentar as células, causando, com isso, a renovação constante das mesmas. Digo isto porque a velhice é causada pela falta de renovação das células que, com o tempo, ficam esgotadas, parando de se reproduzir, causando com isso o envelhecimento da matéria. Mas, se colocarem este micro-organismo no interior da matéria constantemente, as células permanecerão jovens evitando esta doença que traz tanto desconforto.

- Na minha Terra, estas plantas são retiradas do mar e levadas para centros de tratamento onde estas minúsculas espécies de vida são retiradas e as plantas transformadas em alimento. Somente quando tudo está pronto é que os micro-organismos são novamente adicionados neste alimento, que normalmente faz parte das nossas refeições diárias.

- Para casos mais urgentes, como quando um de vocês tem de ser levados para viver entre nós, existe um líquido feito também destas minúsculas espécies de vida, que é colocado diretamente na circulação sanguínea. Este líquido contém maior poder de ação e a pessoa já envelhecida da sua terra, dentro de algum tempo, comeste tratamento, passa a adquirir novamente a aparência da juventude. Só então é que ela pode ver que a idade e a velhice são duas coisas bastante diferentes uma da outra e não importa até onde a matéria esteja atingida por esta doença, porque, por pior que ela esteja, nós a recuperamos. Mas, quero que saibas, que isto não é feito depressa, esta transformação, leva algum tempo.

Assim que ele terminou de explicar-me tudo isto, quis saber o que eu havia entendido e até chegou a insistir nisso, fazendo com que eu repetisse para ele. Eu não tive outra escolha e passei a dizer-lhe tudo conforme eu havia entendido e ele ouviu-me atentamente até o fim.

Depois eu fiz-lhe esta pergunta: Karran se vocês não envelhecem, não adoecem e nem morrem, quantos anos você tem? Ele não me respondeu sua idade.

Disse-me apenas: Sou mais antigo do que o seu mais antigo antepassado desta matéria.
Caso você queira ler o livro no formato E-Book, que surgiu depois deste - que é um dos melhores casos da Ufologia mundial, clique para baixa-lo, direto do site da contactada: M.A.O. Bianca - As Possibilidades do Infinito...

O karran poderia estar falando deste pequeno ser marinho? Que possibilitaria o homem de vencer a idade que chega com o tempo, levando-o a velhice por falta de renovação das celulas do corpo. Agora, leia abaixo uma notícia sobre "um tipo de organismo que parece ser imortal".

Será que na Terra existem organismos imortais?


Turritopsis Nutricula
Elas nunca irão envelhecer e morrer, pelo menos de morte natural. Elas são capazes de se reconstruírem vezes infinitamente. Não conhecem doenças nem a debilidade da velhice… São eternamente jovens e eternamente saudáveis…

Quem são elas? O fruto da imaginação de escritores de ficção científica? Não, elas são mais uma criatura da Natureza que refuta todas as suas leis, são uma exceção à regra que talvez nos ajude a aproximar da descoberta do mistério da vida eterna.

Apresentamos as medusas imortais da espécie Turritopsis nutricula. Esses habitantes minúsculos dos mares (o seu diâmetro não ultrapassa os 5 mm) podem provocar uma verdadeira revolução no mundo científico. A sua capacidade única de comandar os seus próprios genes é simplesmente incrível: em caso de perigo ou no fim do seu ciclo reprodutor adulto, elas revertem o "fluxo temporal” e regressam ao seu estágio “infantil” de desenvolvimento, dessa forma recomeçando uma nova vida.

O zoólogo Dmitri Isonkin explicou à Voz da Rússia a história incrível da descoberta das capacidades invulgares dessas medusas:

Na ciência acontece com frequência que as descobertas mais curiosas são realizadas completamente por acaso. O zoólogo italiano Fernando Boero da Universidade de Salento estava realizando uma série de pesquisas com exemplares de medusas da espécie Turritopsis nutricula. Até essa altura, praticamente ninguém se dedicou ao seu estudo porque elas tinham um aspecto muito pouco vistoso e não tinham nada que as destacasse. Quando as pesquisas terminaram, ele partiu de viagem, deixando o aquário com os seus modestos habitantes sem supervisão.

Quando Boero regressou, a água do aquário tinha evaporado e os seus habitantes estavam todos mortos. Aqui começa o mais interessante. Boero resolveu estudar os restos mortais das medusas usando o microscópio… Qual foi o seu espanto quando descobriu que elas não tinham morrido! Elas tinham regressado ao estágio de larvas, tendo largado os tentáculos. Foi decidido devolvê-las ao aquário e enchê-lo com água. Passado algum tempo, aconteceu o inimaginável: as larvas “mortas” evoluíram para pólipos e dos pólipos se desenvolveram novas medusas. Assim teve início um novo grande estudo das especificidades do ciclo vital e da regeneração dessas medusas
.”

Neste momento, muitos cientistas consideram justamente que os hidrozoários da espécie Turritopsis nutricula são o único organismo à face da Terra capaz de se rejuvenescer de forma autônoma. Elas são capazes de executar esse ciclo infinitamente, o que as torna praticamente imortais. Claro que ninguém excluiu as ameaças que representam os seus predadores naturais. Mas essas medusas podem realmente viver eternamente e, em certas condições, podem afetar o equilíbrio dos oceanos, representando uma ameaça real.

Mas por enquanto os cientistas só estão preocupados com uma questão: como usar essas pequenas criaturas para criar a “pílula da vida eterna”? É uma pergunta tentadora e que tem ocupado as mentes humanas ao longo de muitos séculos. Quem sabe, talvez estas medusas minúsculas sejam a tal pedra filosofal que irá oferecer às futuras gerações a tão desejada imortalidade.
Acesse o seguinte link e saiba mais sobre ela: Água Viva (Turritopsis Nutricula)

Assista o vídeo:

Água Viva (Turritopsis nutricula e meduse) - Prova da Imortalidade?


Fonte do vídeo: BiologiaParalela



 Michael Tsarion - A Destruição da Atlântida

Michael Tsarion é um pesquisador e historiador alternativa que tem falado e escrito extensivamente sobre o ocultismo, a maçonaria, o rosacrucianismo, a vida extraterrestre, atlantis, sobre o mal, e sobre as origens da vida e da civilização na Terra.

Michael Tsarion
Tsarion está particularmente interessado em teoria da conspiração e é considerado próprio para ser um teórico da conspiração que freqüentemente cita as obras de Jordan Maxwell, Alistair Crowley, e Carl Jung, bem como a literatura clássica e da Bíblia para apoiar seus pontos de vista.

Se desejar conhece mais sobre esta autor, visite o site dele: http://www.michaeltsarion.com/...
Atlantida

Em Atlantis, Alien Visitation e Genetic Manipulation, Tsarion discute sua pesquisa sobre as  fábulas da origens e desaparecimento do continente perdido e da civilização de Atlântida . De acordo com Tsarion, sua pesquisa revelou que os Alienígenas que fugiram das perseguições, então se refugiando na Terra. Seus perseguidores erroneamente destruiram um planeta, dado o nome de Tiamat, acreditando que suas presas tinham se escondido lá. Tiamat, descrito como principalmente água, já esteve supostamente situado entre a Terra e Marte.
Tsarion acredita que a destruição de Tiamat criou uma grande e "inimaginável" perturbação no universo "digamos Sistema Solar da qual a terra pertence hoje". A hipótese de Tsarion de que a destruição de Tiamat, e o bombardeio subseqüente da superfície da Terra por detritos, é o que finalmente causou a primeira grande enchente . Além disso, os pedaços restantes de Tiamat que posteriormente veio a formar o cinturão de asteróides. Quando estes Alienígenas exilados chegaram na terra, cinco continentes, Appalachia, Tyrennia, Oceania, Beríngia e Fennoscandia, dominavam a sua topografia. Estes antigos Alienígenas, de acordo com Tsarion, começou uma série de experimentos sobre a Fauna local que viviam no continente Appalachia.

Atlântida, foi um centro 
avançada da civilização?
Atlantis, ao contrário de muitos estudos que antes Tsarion teria acreditado, não era um continente, mas sim um local de operação para numerosos "experimentações" dos Alienígenas. Atlantis era apenas um local da antiga civilização na maior superfície da Terra.

Estas experiências foram focado principalmente nos  humanóides (forma de hominídio que existia na época) para o fabricação de escravos (como "trabalhadores braçais" nos quais eles não queriam fazer!). Através desses experimentos, a raça alienígena foi capaz de criar um novo tipo de ser, que poderia ser facilmente condicionada e manipulada. Ele postula que estes são os que se tornaram Homo sapiens ou o que  alguns, inclusive Tsarion, têm descrito como Homo atlantis.

Tsarion acredita que as descobertas do arqueólogo de muitos, se não todos os grandes megalíticos, especialmente aqueles encontrados na Irlanda e Escócia, são remanescentes da vastamente superiores de tecnologia, uma vez transmitida aos seres humanos por esses aliens antigos. Ele acredita que a nossa incapacidade de explicar a sua construção, origem ou finalidade é a prova de sua teoria.
Destruição de Atlantis - De acordo com Tsarion, a destruição de Atlantis foi provocada por uma grande guerra entre a antiga raça de alienígenas e seus escravos. Grandes armas, incluindo arms Termo-Nucleares dispositivos, causou a Terra a mudança no seu eixo levando à inundação de todos os cinco continentes, por isso, o que Tsarion refere-se a como o segundo grande Dilúvio.
Tsarion argumenta que não há evidêcias arqueológicas, paleontológicas e geológicas para a existência da época do Pleistoceno ou de uma Idade do Gelo . Em vez disso, ele argumenta que eles são os restos incompreendidos deste segundo Dilúvio que ele afirma aconteceram cerca de 11 mil anos atrás.
E ai, será que aconteceu mesmo? Quem poderá nos dar uma razão mais prausível. Na sequência: abaixo esta a palestra de Michael Tsarion em oito partes, nos explicando as possíveis "causas" que levaram a destruição da "mítica Atlântida" que hoje descança no fundo dos oceanos - fonte wikipedia sobre Michael Tsarion.

Acompanhe os vídeos

Parte 1



Parte 2



Parte 3



Parte 4



Parte 5



Parte 6



Parte 7



Parte 8




Fonte dos vídeos: PrometheanReachXVI, ZebraPT,